Mês: janeiro 2008



ESCOLHE POIS, A VIDA

“ESCOLHE POIS A VIDA”(Dt.30,19)

 No próximo dia 05, quarta-feira de cinzas, será lançada, em todo o Brasil, a Campanha da Fraternidade 2008 de número 44. Este ano, o tema central é a “Defesa da vida”. No mundo e no Brasil, a vida continua cada vez mais ameaçada e os sinais de morte aumentam a cada dia. A violência tomou conta das manchetes em todos os meios de comunicação. A impressão que fica é a de que a vida estÁ perdendo espaço, a vida não tem valor.
 Assim, queremos resgatar os valores da vida humana desde a concepção até a morte natural, queremos continuar a luta contra o aborto, queremos denunciar o tráfico descarado das drogas, fonte de lucro injusto e causa de morte e destruição, queremos continuar trabalhando na prevenção e principalmente na educação, desde o berço, para os verdadeiros valores, queremos apoiar todas as formas de repressão ao uso abusivo da liberdade, queremos incentivar as iniciativas de promoção humana dos mais vulneráveis, como as crianças, os moradores de rua, as pessoas da terceira idade, queremos vida e dignidade para todos.
 A Campanha da Fraternidade, deste ano, não quer se transformar em uma campanha contra o aborto apenas, a vida está em jogo; a vida humana, do homem e da mulher em todas as etapas. Queremos a vida e vida em abundância para todos. “Eu vim para que todos tenham vida e vida em abundância” disse Jesus( Jo 15). Por isso, somos todos chamados construir um mundo onde a morte não tenha domínio sobre nós. Só Deus tem poder de dar e tirar a vida. “Deus deu e Deus tirou, bendito seja Deus, diz o Sagrada Escritura.
 Nestes dias de carnaval, queremos dizer a todos os  jovens e adultos, amem a vida, ninguém tem direito  de estragar esse presente de Deus com o abuso do álcool, das drogas, do sexo livre. Não se educa distribuindo preservativos indiscriminadamente, pensando em oferecer segurança, quanto menos a pílula do dia seguinte; ambos são métodos que criam irresponsáveis e libertinos diante do enorme valor que é a vida. O depois, principalmente diante de uma gravidez indesejada, é o assassinato de um ser humano embrionário, sem escrúpulo de consciência.
 O quinto mandamento da Lei de Deus, “Não Matar” é a voz de Deus clamando aos nossos ouvidos. A humanidade está se tornando cada vez mais surda, cega, diante das normas ditadas por Deus. Isso aumenta o número dos sem gosto de viver, daqueles que tanto faz matar ou morrer, dos que querem um mundo de fantasias, como se a vida fosse um perene carnaval, escondendo o rosto criado a imagem e semelhança do Pai criador. É o tempo de tirar as máscaras e mostrar o verdadeiro rosto de quem ama a vida. Não podemos nos esconder atrás de leis ou de normas, criando um decálogo pessoal como se fossemos deuses, a fim de esconder nossas misérias e mazelas humanas.
 “Escolhe pois a vida” nos diz a palavra de Deus em Deuteronômio 30,19. Somos convocados a acreditar em nós e em nossas capacidades. Somos seres criados por amor e para amar. Amar a vida em todas as suas etapas, em todos os seus sentidos. Neste caminho queremos continuar realizando as obras em defesa da vida. A esperança que nos anima é seguir sendo, aqui e agora, sinais visíveis de gente que acredita na Vida que Deus Criador e Pai nos deu para levar aperfeiçoada para a eternidade. Defenda pois, a vida.    

Artigos
32 Comentários


NESTE DEUS, EU NÃO ACREDITO

NESTE DEUS, EU NÃO ACREDITO
  Com o passar do tempo sentimos a necessidade de fazer um caminho, onde as diferenças diminuem e as semelhanças nos aproximam. O principio fundamental para a convivência amigável e respeitosa se dá na valorização da riqueza do outro e dos outros. Acredito que a beleza está na variedade de cores e de modelos, de tipos e de caracteres, com que fomos e somos moldados.        Apesar do caminho feito na busca daquilo que nos une, sentimos ainda que a discriminação social e, de maneira especial religiosa, ainda se faz sentir com muita freqüência. É comum ouvir: “Aqueles vão para o inferno”,  “nós estamos salvos”, somente quem está com esta igreja tem a salvação”. Esse tipo de discurso me faz acreditar que exista um Deus discriminador, um Deus que quer uns e condena outros, um Deus que faz distinção de pessoa, um Deus que não quer ver todos os seus filhos salvos e salvados.  Fica difícil entender que o proselitismo religioso seja a meta número um de muitos irmãos, atuando de maneira agressiva e discriminatória. Sei também que esse não é um projeto novo, porém é inaceitável que alguém se dê o direito de julgar os outros. “Não julgueis para não serdes julgados, Não condeneis para não serdes condenados, porque da mesma maneira que julgardes sereis julgados, diz o Senhor”. Neste Deus eu não acredito e não posso acreditar de forma alguma, como também não posso acreditar em quem age desta forma. Somos todos criados à imagem e semelhança de Deus, herdeiros de um prêmio reservado aos filhos e filhas que Nele colocam toda a confiança. A nossa raiz comum nos leva a comungar os mesmos ideais de fraternidade, cujo objetivo é construir um mundo de paz. Por isso é incompreensível que ainda hoje existam cristãos que julgam e condenam como se fossem deuses, onipotentes e oniscientes, possuidores de toda a sabedoria e de todo o entendimento, até possuidores de salvação.       O Deus que eu acredito é o Deus da Bíblia, cuja característica principal é o amor.”Amemo-nos uns aos outros, porque o amor vem de Deus e todo aquele que ama nasceu de Deus e conhece a Deus, pois Deus é amor…Nisto consiste o amor; Não fomos nós que amamos a Deus, mas foi ele que nos amou  e enviou o seu Filho para reparação de nossos pecados”(1Jo 4,7-10). Neste Deus encontro segurança, fidelidade, amor, que me dá a capacidade de amar.  Neste Deus eu quero continuar meu caminho de fé, como diz o apóstolo Paulo, “eu sei em que coloquei a minha confiança”.      “Ninguém viu a Deus; mas se nos amamos uns aos outros, Deus permanece conosco e seu amor é plenamente realizado entre nós”(1Jo 4,12). Deus está onde existe relacionamentos baseados no amor que une , cria laços de fraternidade, abre caminhos para o diferente, acolhe o distante, chama os perdidos. Ao mesmo tempo o Deus-Amor é verdadeiro, às vezes pega no chicote e derruba as mesas, corrige a quem erra, se vinga de quem explora, tem ciúme de seus filhos quando tomam veredas desconhecidas. O Deus da Bíblia é o meu Deus e nele quero continuar caminhando sempre. Nele quero fazer caminhos novos  a cada dia, Nele quero perseverar até o fim pois a perseverança garantirá a salvação. Neste Deus eu quero continuar vivendo, sabendo que minhas fraquezas são nada diante Dele.
 
 
 

Artigos
1 Comentário


ORAR CONTINUAMENTE

Neste primeiro mês do ano 2008 as esperanças chegam com toda a força,reiniciando aos poucos as atividades, em clima de férias para alguns, de trabalho para a maioria; um mês atípico, diferente dos 11 meses que vem pela frente.  Penso que independentemente dos afazeres, todos nós precisamos manter as antenas ligadas, dando um sentido maior a tudo o que fizermos diariamente. Por este caminho, o apóstolo Paulo escrevendo aos cristãos de Tessalônica, recomenda: “Por favor, irmãos: corrijam os que não fazem nada, encorajem os tímidos, sustentem os fracos e sejam pacientes com todos. Cuidem que ninguém retribua o mal com o mal, mas procurem sempre o bem uns dos outros e de todos. Estejam sempre alegres e orem sem cessar”.(Ts 5,14-17).   

A atitude que deve ser mantida sempre, mesmo quando as coisas ou as pessoas nos atrapalhem, é a mútua e contínua caridade, expressa na solidariedade e na prática do bem, seja com quem for. Para que tudo seja mantido com vigor e perseverança, a base é a alegria e a oração. Permaneçam “sempre alegres e orai sem cessar”. A alegria que se caracteriza pela satisfação de viver e fazer as coisas acontecerem sustentada por uma atitude orante, sem tréguas.     

Porque orar continuamente? Porque somos humanos, necessitados da ajuda divina, pois fomos criados à imagem e semelhança de Deus, por isso interlocutores, capazes de entrar numa relação de comunhão com o Pai, criaturas que não estão distantes do criador. Somos filhos e filhas que espontaneamente podem e devem manter um diálogo firme, livre e confiante com Deus Pai. Por isso, orar significa confiar, confidenciar ao Pai o que os filhos sentem e necessitam. Orar sempre confidenciando não só as nossas necessidades e sim as necessidade dos outros. Não somos indivíduos isolados e sim corpo de Cristo unidos pelo graça da salvação.  Como orar continuamente? Não necessita estar ajoelhados o tempo todo e nem no templo dia e noite e nem mesmo multiplicar os atos de  oração. Tudo o que fazemos seja orientado para Deus, fazendo a sua vontade: “estudar, trabalhar, sofrer, descansar, até mesmo morrer por Ele”. Uma atitude orante fazendo bem cada coisa, sem pressa, cumprindo os desejos de Deus, oferecendo tudo por Ele, recomeçando sempre, mesmo nas quedas da vida. Em outras palavras, Orar continuamente, significa viver permanentemente o amor. Amar e amar sempre é o caminho do diálogo com Deus e meio de transformar a dor em amor, as trevas em luz, a violência em paz. O orar será continuo, quando soubermos amar continuamente.

Artigos
3 Comentários


LONGE DO PODER POLITICO

 No domingo passado, celebramos a festa da “Manifestação do Senhor” ao mundo, através dos Reis Magos. Quero partilhar com vocês algumas reflexões a partir deste fato às vezes celebrado de maneira folclórica, através das cantigas de reis ou então pensando somente no fato bonito e atraente da viagem, dos presentes, da estrela e do menino na manjedoura.            

Na prática, os magos eram pessoas bem informadas e conhecedoras dos fenômenos cósmicos. Herodes em Jerusalém, lugar das decisões políticas, portanto, centro do poder, sente ameaçado pela noticia do novo Rei e chama os magos para buscar o menino e informá-lo de tudo, porque ele também quer “adorar”. Assim, vemos a cena principal deste drama que é “Jesus contra o Herodes, Belém contra Jerusalém”.     

“O verdadeiro rei dos judeus não é o violento (assassino), prepotente e politiqueiro Herodes, centro do poder opressor. O verdadeiro Rei dos judeus é um recém nascido em Belém, cidade do pastor Davi, da periferia de Jerusalém, vai sair o líder alternativo, o chefe-pastor, aquele que vai defender o povo da ganância dos exploradores”.(Vida Pastoral N.258,p.38). Na medida em que os magos se afastam de Jerusalém, do poder opressor, começam a ver a estrela a indicar o caminho. Seguindo a estrela vão ao lugar certo para o encontro com o verdadeiro Rei. Interessante observar um detalhe do evangelho: “Ao verem de novo a estrela, os magos sentiram uma grande alegria”(Mt,2,10).    

No caminho, os magos perdem a estrela, e voltam a ver de novo. Quantas vezes perdemos de vista a estrela que nos guia, perdemos a estrela da fé que nos ilumina para ver a Luz, que nos faz ver longe e seguir o caminho para o encontro com o verdadeiro Rei. Conseguem ver a luz da estrela enquanto caminham se distanciando do poder político que mata e oprime. Quando formos capazes de nos afastar do mal, da corrupção, da violência, da opressão, a certeza do caminho, a direção acertada da Luz se torna uma realidade e conseguimos ver, oferecer presentes e adorar.       

Depois que os magos ofereceram presentes e adoraram, já não voltam pelo mesmo caminho. Depois de encontrarmos o Senhor e oferecer-nos como presente e ador-lo, já não podemos voltar pelo mesmo caminho. A vida toma outro rumo, tudo se transforma, o pecado e a morte, o ódio e a violência, a guerra e a destruição já não têm lugar no coração humano. Se ainda não conseguimos viver assim é sinal que o Senhor da história e da humanidade ainda continua um solene desconhecido. Ainda estamos procurando encontrar o menino da luz e da paz, o menino da periferia que se fez pão, o menino que não tinha aonde reclinar a cabeça e que se faz caminho, o menino que discutia com os doutores da lei e que é verdade, o menino que ameaçado e morto numa cruz e que se faz  vida para todos. Um encontro de adoração apenas, é suficiente para mudar de rumo.     

Sei em quem eu coloquei a minha esperança diz o apóstolo Paulo. Eu sei em quem colocar a minha vida e a minha esperança neste novo ano que iniciamos. Eu sei aonde depositar toda a minha confiança neste mundo de desconfiados, eu sei em quem encontrar a luz e a paz neste mundo de trevas e morte, eu sei em quem colocar o meu presente e o meu futuro neste mundo marcado pelo imediatismo estressante. Eu sei escapar da corrupção do poder opressor, é só deixar-se encontrar por Ele.
      

Artigos
6 Comentários


FÉ, FANTASIA E PROMESSA

 Fim de ano traz sentimentos que em nenhuma época do ano se repetem com tanta intensidade. Passando pelo clima natalino que se mistura com as práticas tradicionais da fé cristã e a corrida atrás das compras e presentes marcadas pelo lendário Papai Noel, tudo vai culminar nas festas extravagantes de fim e início de ano novo.

Nestas celebrações, de maneira especial a passagem de ano, se mistura com uma série de fantasias que levam a crer no sucesso, no bem estar, na vida de prosperidade, na realização dos sonhos e cobiças nem sempre fáceis de alcançar. Início de ano é marcado por promessas, por emoções e até práticas de magia, acreditando que a intervenção do sobrenatural acontece na oferta de coisas e de objetos. Quantas flores, velas, comida, frutas, champanhes, fogos aos milhares e outras coisas mais oferecidas à deusa e ao deus dos mares, às forças cósmicas. O mar, os peixes e a areia que o digam; quanto lixo,  poluindo não só o chão e a água, mas as mentes e os corações, distanciando-os do verdadeiro sentido da vida e da existência humana.     

O nosso Deus não aceita coisas, Ele quer pessoas, que buscam em seu coração um lugar seguro e tranqüilo, Ele quer as criaturas feitas à sua imagem e semelhança, Ele quer a vida dos homens e das mulheres criados por amor e para amar, Ele quer o homem e a mulher seres livres e libertos, Ele quer a boa vontade de cada um de nós como co-criadores, com Ele, de um mundo mais justo e solidário, Ele quer filhos e filhas com vida e dignidade.    

O Deus do céu e da terra, dos seres e das criaturas, o Deus dos dias e das estações, dos meses e dos anos não aceita negociar do jeito que queremos,”toma lá que eu te dou cá”, eu faço isso você me dá aquilo”. Com Deus não tem comércio, não se compra e nem se vende. Com  o nosso Deus só existe o dar sem esperar recompensa, o perdoar sempre,  a oferta da face esquerda quando te batem na direita, que o seu orar seja em segredo, que a sua direita não saiba o que faz a esquerda, que o seu falar seja sim quando é sim e não quando é não, que toda a lei e toda a profecia seja marcada pelo amor a Deus e ao próximo.         

Neste caminho de fé só existe a “fantasia do amor e da fé” . Alcançar os objetivos, metas e desejos, que traçamos no início do ano só será possível se   fizermos a nossa parte e fazê-la bem feito. Deus está conosco ; Ele, o Senhor da Criação e das criaturas. Sinta-se criatura amada pelo criador. Ame sem esperar nada em troca, que tudo dará certo.
 
D. Anuar Battisti
Arcebispo de Maringá
 

Artigos
6 Comentários