Mês: setembro 2008



SAGRADA ESCRITURA FONTE DE VIDA

SAGRADA ESCRITURA, FONTE DE VIDA

Estamos terminando o mês da Bíblia, desejamos retomar o valor indispensável da Palavra na evangelização e na vida de cada um de nós. “Quem ouve as minhas palavras e as coloca em prática este é meu irmão, minha irmã e minha mãe”(MT 12,50). Familiares de Jesus, animados pelas Palavras do Mestre queremos continuar o caminho fazendo tudo como se dependesse unicamente de nós e ao mesmo tempo como se tudo dependesse de Deus.

Somos um povo que vive da Palavra. Não de qualquer palavra, pois o mundo está cheio de vozes sem sentido, de gente gritando como se fossem donos da verdade e proprietários da salvação. Não queremos entrar neste rumo das coisas. Desejamos, a cada dia, entrar no ritmo da voz de Deus pronunciada para sempre e gravada nas escrituras sagradas, como normas de vida e de vida eterna.

Daí o convite de Bento 16: ‘Ao iniciar a nova etapa que a Igreja missionária da América Latina e do Caribe se dispõe a empreender, a partir desta 5ª Conferência em Aparecida, é condição indispensável o conhecimento profundo e vivencial da Palavra de Deus. Por isso, é necessário educar o povo na leitura e na meditação da Palavra: que ela se converta em seu alimento para que,por experiência própria, vejam que as palavras de Jesus são espírito e vida(cf. Jo 6,63). É preciso fundamentar nosso compromisso missionário e toda a nossa vida na rocha da Palavra de Deus” (DA 247).

Assim, estamos convidados a mergulhar nesta fonte de vida, através da leitura pessoal e comunitária da Palavra, seja como oração e meditação diária, seja como reflexão nos grupos de famílias e nas celebrações litúrgicas em nossas comunidades. Para nós, cristãos, resta um longo caminho a percorrer. Desejamos que se multipliquem, cada vez mais, os círculos bíblicos, as escolas de teologia bíblica, o uso cada vez mais sério da Bíblia na catequese, a fim de que o amor pela Palavra ilumine e sustente a vivência diária de nosso compromisso cristão.

É necessário educar-nos para a leitura e a meditação através do conhecimento profundo da Palavra de Deus, como nos diz Santo Agostinho: “Só amamos aquilo que conhecemos . Assim a Palavra se torna o alimento forte, porque não é só uma Palavra mas sim é vida vivida em cada momento. Os cristãos não podem ser só homens e mulheres ouvintes da Palavra e nem mesmo, transmissores de palavras. O mundo precisa e acredita nos testemunhos vivos, nas palavras que são sustentadas pela vida .
Que o encerrar do mês da Bíblia seja um retomar do compromisso com o conhecimento e a vivência da Palavra de Deus. “Os discípulos de Jesus desejam alimentar-se com o pão da Palavra. Por isso, a importância de sermos homens e mulheres de palavra e da Palavra. Encontramos Jesus Cristo, de modo admirável na Sagrada Escritura como fonte de vida, pois “eu vim para que todos tenham vida e a tenham em abundância”(Jo 15).

Dom Anuar Battisti- Arcebispo da Arquidiocese de Maringá

Artigos
Comente aqui


VALOR DO VOTO DEPOIS DAS ELEIÇÕES

VALOR DO VOTO DEPOIS DAS ELEIÇÕES

Escolher, conhecer, decidir em quem votar certamente não é uma tarefa fácil. Ao mesmo tempo, acredito não ser fácil votar pela primeira vez, como tantos jovens neste pleito. Eles poderão contribuir na escolha de pessoas dignas de confiança, para dirigir os nossos municípios por quatro anos. Votar, certamente é uma manifestação de cidadania e de compromisso democrático. Porém a decisão final vai depender de uma série de fatores que independem de um voto isolado.
É de suma importância não deixar-se levar por opiniões de quem está comprometido com o sistema. Como vi na semana passada, um funcionário público trabalhando com o crachá do município e andando com o broche do candidato de oposição. Nada de novo debaixo do sol para quem viu e vê na prática política os interesses em ganhar a todo custo. Não serão as inumeráveis bandeiras e nem mesmo a quantidade de propaganda a definir as eleições. Tudo é levado em conta, por aqueles que se dispõe a buscar informações a fim de poder discernir e tomar decisão por própria conta, sem deixar-se levar pelas aparências.
Agora em reta final, se trata de prestar atenção e pedir ao Senhor que o seu Espírito nos ilumine. É uma hora em que não podemos contar só com a compreensão humana, por mais que ela seja capaz, nunca teremos a luz suficiente para encarar a realidade de maneira correta e sábia. A verdadeira sabedoria vem de Deus. “Deus me conceda falar com propriedade e pensar de forma correspondente aos dons que me foram dados, porque ele é o guia da sabedoria e o orientador dos sábios. Em seu poder estamos nós, as nossas palavras , a nossa inteligência e as nossas habilidades”(Sab.7,15-16).
Estamos num caminho que não termina dia cinco de outubro, somos filhos e cidadãos de uma cidade formada por gente temente a Deus e quer que ela seja sinal visível do infinito amor de Deus por nós. Política sem Deus é politicagem. Não é suficiente ler um texto da Palavra antes de cada sessão na Câmara. Aliás, é perigo ler e não dar atenção. “Àquele que ouve a minha palavra e não a pratica é como aquele que constrói a sua casa sobre a areia. Vem os ventos e as tempestades e a casa se torna pura ruína”(cf. Mt 07, 26-27).
Ser escolhido para dirigir uma cidade não é mérito e honra, é serviço ao bem de todos, sem esperar nada em troca. É ser capaz de dobrar os joelhos todos os dias, no silêncio do quarto e orar ao Pai-Deus em segredo. Não basta ser povo temente a Deus, é preciso ter governantes profundamente tementes a Deus.

“Se Javé não construir a casa, em vão trabalham os seus construtores.
Se Javé não guarda a cidade, em vão vigiam os guardas.
É inútil que vocês madruguem e se atrasem para deitar”(Sl 126(127).
“Feliz quem teme ao Senhor e anda em seus caminhos!

Eleitores e eleitos terão o mesmo caminho a percorrer. Aos eleitos, as responsabilidades serão diversas, os compromissos serão a marca registrada da confiança depositada, a fidelidade à missão será a bandeira a ostentar, a consciência tranqüila por ter cumprido as promessas, o rosto brilhante de paz pela conduta transparente e feliz do dever cumprido. Aos eleitores, o dever de acompanhar o desempenho da missão daqueles que mereceram a confiança. É dever de todos os eleitores, estar ao lado apoiando e sugerindo, cobrando e oferecendo sugestões, pois o bem comum é o comum bem de todos.

Artigos
3 Comentários


VOTE! VOTE CONSCIENTE

VOTE! VOTE CONSCIENTE

Em pleno ritmo de pleito eleitoral, a preocupação de muitos está na pergunta: Em quem votar? Apesar dos programas de rádio e de TV, das bandeiras e decalques nos carros, se faz necessário conhecer a vida e a história daqueles que devem ser escolhidos pelo voto livre e consciente. Votar é um ato democrático e participativo de todo cidadão que quer construir uma sociedade justa e solidária, cujo objetivo principal é a construção do bem comum.

“Tanto o bom, quanto o mau pastor se preocupa com as ovelhas. Há, porém, uma grande diferença: o bom pastor está atento ao bem estar e às necessidades permanentes das ovelhas. O mau pastor olha as ovelhas com interesse pessoal: cuidar dela, protegê-la, alimentá-la, mas para tirar vantagem: tirar sua lã e comer a sua carne. Assim é na política. O bom candidato se preocupa com o eleitor, sempre. O mau candidato olha o leitor com interesse pessoal. Ganhar seu voto e, depois, sumir, esquecer”.(Cartilha de orientação política n.3).

Por isso, coloco aqui algumas qualidades para a escolha dos candidatos que merecem o nosso voto. Candidatos que: “Defendem a dignidade da pessoa humana e da vida desde a concepção até a morte natural; honestidade pessoal; compromisso honrado e transparência; compromisso com políticas públicas; capacidade de administração; candidatos comprometidos e não oportunistas; campanha modesta. Importantíssimo: Vote em candidatos que defendam a vida, a família e promovam a educação, a solidariedade para com os mais pobres e se comprometem com a construção de uma cultura de paz”. Desconfie sempre de candidatos sustentados por campanhas financeiras milionárias que facilitam a compra de votos, pois eles utilizarão o seu mandato político para recuperar o investimento realizado(Cartilha de orientação política pg 10 e 11).

O futuro de nossa cidade vai tomar o rumo que nós desejamos, confiando em pessoas que durante quatro anos tomarão as decisões em nosso nome. Por isso não se trata só de um dia de votação e escolha, mas de um tempo longo no qual todos os leitores tem o dever de acompanhar cada passo da administração, de maneira especial dos trabalhos da Câmara dos Vereadores. Essa é uma grande oportunidade para exercermos a nossa cidadania. É o único momento que podemos decidir; o poder do voto está na mão de cada eleitor. Poder para decidir os rumos de nossos municípios, onde as necessidades básicas devem ser atendidas, como: saúde, educação, segurança, transporte, saneamento básico, moradia, etc. Esta é a hora de fazer valer os nossos direitos, confiando em pessoas capacitadas.

Este é o tempo propício para uma escolha consciente e livre, na qual entregaremos uma procuração assinada para alguém de confiança administrar a cidade e o município onde moro durante quatro anos. O futuro de nossos municípios será o nosso futuro. O nosso voto tem a capacidade de mudar os rumos da nossa cidade e do Brasil. Então não posso deixar de votar, não posso votar em branco, e nem anular o meu voto, porque agindo assim serei omisso, falso e excluído de todo o processo democrático. Como cristãos e tementes a Deus sabemos que se faz necessário contar com as luzes do Divino Espírito Santo, como nos diz o Salmo 40,1: “Esperei confiadamente pelo Senhor, ele se inclinou para mim e me ouviu quando clamei por socorro”. Orar hoje para escolher e orar pelos escolhidos, para que sejam fiéis até o fim.

Artigos
Comente aqui