Mês: dezembro 2012



Cargos na prefeitura

Lideranças pedem que Pupin justifique criação de novos cargos

 

Na manhã desta sexta-feira (21) lideranças da ACIM, Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Igreja Católica, Observatório Social, Conselho de Segurança (Conseg) e sindicatos se reuniram para discutir a iniciativa do executivo sobre o acréscimo de 238 cargos de confiança na estrutura administrativa da Prefeitura de Maringá. Com a medida já aprovada pela Câmara Municipal, a quantidade de cargos comissionados na prefeitura passará de 277 para 515.

As lideranças solicitaram uma audiência com o prefeito eleito, Carlos Roberto Pupim, para que o executivo apresente justificativas mais detalhadas sobre a criação dos novos cargos. Houve consenso entre as lideranças de que é necessário um estudo técnico para explicar a criação dos cargos.

Sem categoria
Comente aqui


Horários das missas de Natal e Ano Novo na Catedral de Maringá

Dia 24: Missa do Natal do Senhor às 20h – presidida por Dom Anuar Battisti.

O primeiro Arcebispo de Maringá, Dom Jaime Luiz Coelho, deverá celebrar a tradicional Missa do Galo à meia noite.

Dia 25: Missa às 9h30, 18h e 19h30.

Dia 31: Missa – Solenidade da Maria, Mãe de Deus às 20h.

Dia 01 de janeiro de 2013: Missa às 18h30.

Sem categoria
Comente aqui


Fim do mundo

Não é a primeira vez que somos atacados pelo anúncio de mais um “fim do mundo”. Falsas profecias, fundadas, inclusive, em dados históricos ou fenômenos naturais, causam espanto, medo, ansiedade.

Sempre houve e sempre haverá este tipo de preocupação com o fim dos tempos. No mundo cristão temos uma palavra que nos tranquiliza e nos abre para um novo modo de vida: “Cuidado para que ninguém engane vocês. Porque, muitos virão em meu nome dizendo: Eu sou o Messias. E enganarão muita gente. Vocês vão ouvir rumores de guerra, prestem atenção e não fiquem assustados, pois estas coisas devem acontecer mas ainda não será o fim” (Mt 24,5-7). “Quanto àquele dia e àquela hora, ninguém o sabe, nem mesmo os anjos do céu, mas somente o Pai (Mt 24,36).

Não nos interessa quando será o fim, mas se estamos preparados. Vigiar sem cochilar é o modo novo e antigo para ser e viver diferente. Não se trata de um novo caminho, e sim de um novo modo de viver. “A maldade se espalhará tanto que o amor de muitos se resfriará. Mas quem perseverar até o fim será salvo” (Mt 24,12-13).

É fácil se tornar uma pessoa fria, insensível, negativista, derrotista, incapaz de amar, diante de tanta maldade. Diante de um mundo tão complicado, não seria melhor acabar tudo e começar tudo de novo? Onde está a força de criar um novo céu e uma nova terra?

O novo está dentro de nós. É do coração humano que sai a maldade e a bondade. O maior de todos os perigos é a insensibilidade. Parece que tudo se tornou normal, tudo é natural, tudo não é nada.

“Tomai cuidado para que vossos corações não  fiquem insensíveis por causa da gula, da embriaguez, e das preocupações da vida, e esse dia não caia de repente sobre vós.  Ficai atentos e orai a todo momento, a fim de terdes força para escapar de tudo que deve acontecer para ficardes em pé diante do  Filho do Homem” (Lc 21,34-36).

Permanecermos de pé diante de tudo o que nos rodeia só será possível se formos capazes de ficar de joelhos. Orar e orar, para escapar das armadilhas do mal e permanecer firmes e irresistíveis na prática do bem é este novo modo de viver.

Ilusões falsas profecias, falsas promessas, desejo de prever o futuro e o invisível, enganos e desenganos podem se tornar a razão de vida de muitos. Cuidado.

Muita coisa bonita existe e vale apena viver. Há ainda muita coisa pra fazer, muita gente fazendo o bem sem olhar a quem.

 

Meu Deus, tudo é obra de suas mãos! Ajudai-nos a fazer tudo como se tudo dependesse de nós, mas ao mesmo tempo como se tudo dependesse de Você Paizão.

 

 

Dom Anuar Battisti é Arcebispo de Maringá-PR.

Comente aqui


Albergue Santa Luíza de Marillac

Albergue foi fundado em1959 por Dom Jaime Luiz Coelho e hoje possui diretoria própria

 

A Arquidiocese de Maringá agradece publicamente à Congregação Filhas da Caridade de São Vicente de Paulo que durante cinco décadas trabalhou no acolhimento dos pobres no Albergue Santa Luíza de Marillac. A partir do dia 15 de dezembro as irmãs não estarão mais na equipe da instituição.

É importante destacar que o albergue não pertence à Arquidiocese, pois possui uma diretoria própria. A saída das irmãs, de fato, é marcante para toda a comunidade maringaense. A Congregação, com sede em Curitiba, decidiu deixar os serviços no albergue por necessidade de remanejamento interno na congregação e por incompatibilidade com o modelo de gestão da diretoria do Albergue Santa Luíza de Marillac.

 

Dom Anuar divulga nota em agradecimento

 

Venho, por meio desta, expressar, em meu nome e da Arquidiocese de Maringá, os sinceros agradecimentos pelo precioso trabalho realizado, pelos membros dessa Comunidade Religiosa, em prol dos carentes e desvalidos que passam pela nossa cidade.

Todos somos testemunhas de que, desde que as irmãs assumiram essa Instituição de Caridade, frutuosos serviços foram prestados à causa do Reino de Deus que, conforme o Senhor prescreveu, em Mt. 25, 31-46, tem sua concretização onde se pratica a caridade, tornando presente a Sua pessoa: “o que fizerdes ao menor dos meus irmãos é a mim que o fazeis”.

Portanto, estimadas irmãs, é com profundo pesar que somos obrigados a admitir a necessidade de deixarem os cuidados dessa Instituição, onde muitos benefícios brotaram do incessante labor dos membros dessa Congregação. Creio que São Vicente de Paulo muito teria a elogiar, o imenso zelo com que todas as senhoras levaram para frente os trabalhos que fizeram do nosso Albergue um lugar de arrimo para tantos carentes e desvalidos que não teriam, como o Senhor, “onde reclinar a cabeça”.

Por isso, caríssimas irmãs, somente me resta desejar, a todas quantas prestaram seu precioso contributo ao serviço caritativo, no Albergue Santa Luíza de Marilac, os mais sinceros agradecimentos e implorar aos Céus que as cumule das mais copiosas bênçãos.

 

 

Em Cristo, para servir,

 

Dom Anuar Battisti

Arcebispo de Maringá-PR

 

 

Nota da Congregação Filhas da Caridade de São Vicente de Paulo

 

Nós, Irmãs, Filhas da Caridade de São Vicente de Paulo, do Albergue Santa Luíza de Marillac, vimos agradecer à sociedade de Maringá- PR, o apoio, incentivo, doações recebidos durante 52 anos de trabalhos, em prol dos pobres, que bateram à nossa porta, e todos foram acolhidos como hóspedes, irmãos preferenciais.

Por força maior, despedimo-nos de todos vocês – inesquecíveis amigos e benfeitores -, por deixarmos essa instituição de caridade.

Que Deus, autor da vida, retribua-lhes com as bênçãos e graças do Menino Jesus, de sua Mãe Santíssima, desejando a todos os amigos e benfeitores um Feliz e Santo Natal. Um abençoado Ano Novo próspero, repleto de saúde, paz, alegria e felicidade.

Com a imortal gratidão pelo que nos ajudaram a caminhar nesses cinquenta e dois anos, todos estão matriculados em nossas orações.

Irmãs, Filhas da Caridade de São Vicente de Paulo.

Maringá, dezembro de 2012.

Comente aqui
 

O significado do Advento

Faz alguns dias que a cidade se transformou.  Luzes, presépios, casas e vitrines enfeitadas, enfim, um tempo que traz uma magia diferente ao imaginário de todos nós. Na raiz desta cidade diferente, gente pensando diferente, está o que chamamos “Advento do Natal”. O Advento é um dos tempos do Ano Litúrgico e pertence ao ciclo do Natal.

A liturgia do Advento caracteriza-se como período de preparação. Como se pode deduzir, a palavra “Advento” origina-se do verbo latino advenire, que quer dizer chegar.

Advento é tempo de espera d’Aquele que há de vir. Pelo Advento nos preparamos para celebrar o Senhor que veio, que vem e que virá. Veio no nascimento em Belém, está conosco e virá no final dos tempos.

Neste período em nossas comunidades, somos todos convidados a preparar-nos através da oração em família, dos grupos de reflexão e oração, na participação da Eucaristia, na confissão individual, enfim, um caminho que nos leva a viver esse tempo diferente, preparando o presépio do coração.

Um dos símbolos que usamos nas Igrejas, além do presépio e da árvore, é a coroa do Advento.

Na confecção da coroa eram usados ramos de pinheiro e cipreste, únicas árvores cujos ramos não perdem suas folhas no outono e estão sempre verdes, mesmo no inverno.

Os ramos verdes são sinais da vida que resiste; são sinais da esperança. Em algumas comunidades, os fieis envolvem a coroa com uma fita vermelha que lembra o amor de Deus que nos envolve e nos foi manifestado pelo nascimento de Jesus. Até a figura geométrica da coroa, o círculo, tem um bonito simbolismo. Sendo uma figura sem começo e fim, representa a perfeição, a harmonia e a eternidade.

Na coroa, também são colocadas quatro velas referentes a cada domingo que antecede o Natal. A luz vai aumentando na medida em que se aproxima o Natal, festa da luz que é Cristo, quando a luz da salvação brilha para toda humanidade.

Quanto às cores das quatro velas, quase em todas as partes do mundo é usada a cor vermelha. No Brasil, até pouco tempo atrás, costumava-se usar velas nas cores roxa ou lilás, e uma vela cor de rosa referente ao terceiro domingo do Advento, quando celebra-se o Domingo de Gaudete (Domingo da Alegria).

 

Porém, atualmente, tem-se propagado o costume de velas coloridas, cada uma de uma cor, visto que nosso país é marcado pelas culturas indígena e afro, onde o colorido lembra festa, dança e alegria.

Portanto, estamos vivendo um tempo diferente. Que todos esses simbolismos possam nos ajudar a compreender este tempo marcante na liturgia da Igreja. Desejo a você um bom tempo de Advento. Não deixemos passar a oportunidade de presenciar e reviver o nascimento do nosso Senhor Jesus Cristo. A Ele, toda honra e toda a Glória.

 

Dom Anuar Battisti é Arcebispo de Maringá-PR

Comente aqui


Irmã Maria Raquel

A Arquidiocese de Maringá comunica o falecimento da Irmã Maria Raquel, da Congregação do Santo Nome de Maria. A religiosa de 63 anos morreu nesta quinta-feira (06).

O velório será realizado na capela do Centro de Encontros Rainha da Paz. A missa de corpo presente será celebrada nessa sexta-feira (07) às 8h. O sepultamento será logo na sequência no Cemitério Rainha da Paz.

Comente aqui


Padre Thelmo: Missa de sétimo dia

O Arcebispo de Maringá, Dom Anuar Battisti, irá presidir a santa missa de sétimo dia pela alma do Padre Thelmo Ricardo Favoretto nessa terça-feira às 20h na igreja Matriz Santa Rosa de Lima, em Iguatemi.

 

Por Assessoria de Imprensa da Arquidiocese de Maringá

 

 

Obrigado Padre Thelmo*

 

Infelizmente as estradas têm cortado rasteiramente a vida de muitas pessoas queridas. Todas as semanas recebemos notícias de que pessoas próximas, ou conhecidas, perdem a vida nas rodovias. O tema é recorrente, triste, lamentável. Para citar um exemplo, você deve estar lembrado que recentemente perdemos o jovem casal da família Sandri.

No artigo da semana passada, escrevi sobre as mortes no trânsito. E agora, na terça-feira (27) o nosso clero foi atingido com a morte do nosso querido amigo Padre Thelmo Ricardo Favoretto. Ele morreu após uma colisão com um caminhão no trecho da rodovia PR-444 entre Arapongas e Mandaguari, durante uma forte chuva. Fatalidade.

Padre Thelmo tinha 37 anos, filho único. Atualmente trabalhava como pároco da Paróquia Santa Rosa de Lima, no distrito de Iguatemi, era assessor eclesiástico da Renovação Carismática Católica e por anos foi assessor eclesiástico da Pastoral da Criança.

Ele também estava prestando serviços diretos ao primeiro arcebispo de Maringá, dom Jaime Luiz Coelho, que hoje tem 96 anos e necessita de cuidados especiais. Jovem sacerdote, Thelmo trabalhou como vigário na Paróquia Nossa Senhora da Esperança em Sarandi e fazia parte do Tribunal Eclesiástico Interdiocesano de Maringá.

Dedicado aos estudos, ele fazia mestrado em Direito Canônico. Em conversa pessoal com ele nestes dias, disse-me estar cansado, precisava de férias antecipadas.

Como pai espiritual do nosso povo, uso este espaço para dizer que rezo pela alma do nosso Padre Thelmo e rezo também pela família dele, que agora passa por um momento extremamente doloroso.

 

A morte sempre nos surpreende. E parece que a morte causada por acidentes de trânsito têm um gosto ainda mais cruel. Por ser repentina, banal, ela provoca certa revolta, também com o sistema rodoviário brasileiro.

Hoje, quero rezar e clamar para que todos nós façamos a nossa parte para evitar que mais pessoas queridas morram nas nossas rodovias. Que nós motoristas, sejamos mais conscientes, prudentes. O governo, que crie políticas efetivas e imediatas para adequar as estradas à nova realidade do trânsito brasileiro.

Que as concessionárias, empresas privadas que administram determinadas rodovias, pensem cada vez mais na vida humana e menos no lucro. Se cada um fizer a sua parte, teremos mais vida e menos morte.

Padre Thelmo, reze por nós aí no céu. Amigo, obrigado por tudo, pela amizade, pelas horas que partilhamos a vida, as dificuldades, as alegrias, os projetos.

Obrigado pela vida doada pelo povo de Deus em nossa querida Arquidiocese de Maringá. Que sua vida seja semente de muitas vocações leigas e religiosas para o serviço de evangelização. Descanse em paz

 

 

*Dom Anuar Battisti é Arcebispo de Maringá-PR

Comente aqui


Morre Irmã Maria Úrsula

Faleceu na madrugada desta segunda-feira (03) a Irmã Maria Úrsula Erna Feid, vítima de embolia pulmonar. Irmã Ursula pertencia à Congregação das Irmãs Missionárias do Santo Nome de Maria. Nascida em 03/10/1937 na Alemanha, a religiosa veio para o Brasil como missionária em 1962. Trabalhou no Colégio Santo Inácio, na missão no Mato Grosso e no Amazonas. Atualmente trabalhava junto aos Leigos Missionários da Congregação em Maringá. O corpo da Irmã Maria Úrsula está sendo velado no Centro de Espiritualidade Rainha da Paz – Rua Distrito Federal, 1089. A missa de corpo presente será às 16h30 e em seguida o sepultamento no cemitério Rainha da Paz.

Sem categoria
Comente aqui