Biografia

Dom Anuar Battisti nasceu em Alto Honorato, município de Lajeado – RS, aos 19 de fevereiro de 1953. É o terceiro de oito filhos de Aniceto Battisti e Edorilda Knipof dos Santos, casal de profunda vida cristã. Tem uma irmã, Lourdes, religiosa da Congregação de São Carlos, e um irmão, José, sacerdote da Sociedade do Apostolado Católico (padres palotinos).

Ainda criança, em 1963, transferiu-se com a família para Tupãssi, no Paraná. Em 1963, ingressou no Seminário Menor de Toledo, onde fez o ensino fundamental. De 1967 a 1970, cursou o antigo ginásio, no Seminário de Cascavel. Cursou o então segundo grau no Seminário São José, em Curitiba, entre os anos de 1971 e 1973.

Em Curitiba, na PUCPR, cursou Filosofa nos anos de 1974 a 1976, residindo no Seminário Rainha dos Apóstolos, no bairro Seminário. Em 1977 e 1978 cursou Teologia no Studium Theologicum, então afiliado à PUCPR e, hoje, à Universidade Lateranense, de Roma. De outubro de 1978 a março de 1979, participou da escola sacerdotal do Movimento Focolare, em Frascati, na Itália.

Completou sua formação teológica nos anos de 1979 e 1980, na Faculdade de Teologia Nossa Senhora da Assunção, em São Paulo. Foi ordenado sacerdote, do clero diocesano de Toledo, no dia 8 de dezembro de 1980, pela imposição das mãos de dom Geraldo Majella Agnelo, atual Cardeal Primaz do Brasil, Arcebispo de Salvador.

Como sacerdote, ocupou funções sempre relacionadas à formação dos jovens seminaristas. De 1981 a 1985, foi reitor do Seminário Maria Mãe da Igreja, da diocese de Toledo. Ao mesmo tempo, respondia pela Paróquia de Vila Nova e lecionava na FACITOL, hoje Centro Universitário da Unioeste, demonstrando desde cedo seu interesse pela educação universitária. De 1985 a 1988, foi reitor da casa de formação dos seminaristas maiores do Oeste do Paraná, em Curitiba.

Em 1986, participou, em Toluca, no México, do V Curso de Formadores, promovido pelo Departamento de Vocaciones y Ministerios, organismo do CELAM ? Conselho

Episcopal Latino-Americano. De 1986 a 1989, foi presidente da OSIB (Organização dos

Seminários e Institutos do Brasil) e, de 1987 a 1990, da OSLAM (Organização dos Seminários Latino-Americanos). Foi diretor espiritual do Seminário de Toledo, de 1989 a 1991. Em 1990, participou, em Roma, da assembléia geral do Sínodo dos Bispos sobre formação presbiteral. De 1991 a 1995, residiu em Bogotá, na Colômbia, sede do CELAM, onde trabalhou como secretário executivo do já citado Departamento de Vocaciones y Ministérios, do CELAM.

Era pároco da Paróquia de São Pedro e São Paulo, em Toledo, quando, no ano de 1996, com a transferência de dom Lúcio Baumgartner para Cascavel, foi nomeado administrador diocesano, cargo que exerceu por dois anos e meio. Em 15 de abril de 1998, por escolha do Papa João Paulo II, foi nomeado bispo diocesano de Toledo, sendo empossado no mesmo dia da ordenação episcopal, a 20 de junho daquele ano.

Durante os anos de 2003 a 2007, exerceu duas funções importantes, para as quais foi eleito, uma em nível continental, outra em âmbito nacional: foi o responsável pela Seção de Seminários e Ministérios Ordenados, do CELAM, para toda a América Latina, e presidente da Comissão para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada, da CNBB, para todo o Brasil.

No dia 29 de setembro de 2004, foi nomeado para a sede arquiepiscopal de Maringá. Tomou posse como arcebispo, em missa solene, na Catedral de Maringá, em 24 de novembro.

E em 22 de outubro de 2009 o arcebispo recebeu da Pontifícia Universidade Católica do Paraná, PUCPR, o título de Doutor Honoris Causa.