Problemática na Polônia! Shalom !

O palácio real de Wilanów, um dos bairros de Varsóvia, é um prédio construído no final do século 17 e aumentado no século 18 para o rei polonês João III Sobieski e a rainha Maria Casimira. O palácio possui também um lindo jardim e parque.

 

 

Maringá, segunda feira, 29 de Janeiro de 2018.

Jerusalém, 13 de Shevat de 5778.

 

 

Israel acusou a Polônia de querer “mudar a História”, com a aprovação de uma lei, pela Câmara dos Deputados polonesa, que sanciona o uso do termo “campos da morte poloneses” instalados pelos nazistas durante a Segunda Guerra. A lei prevê pena de até três anos de prisão para os poloneses ou estrangeiros que usem esse termo para designar os campos de extermínio instalados na Polônia pelos nazistas durante a ocupação do país na Segunda Guerra Mundial. O texto ainda será votado pelo Senado e assinado pelo presidente. Segundo um comunicado do governo israelense, o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu instruiu a embaixadora de Israel em Varsóvia para que transmita ao governo polonês a firme oposição (de Israel) a essa lei”. Segundo a agência polonesa PAP, a embaixadora israelense Anna Azari pediu a Varsóvia que mude a lei. A aprovação da lei Câmara dos Deputados polonesa coincidiu com a cerimônia pelo 73º aniversário da libertação do campo de Auschwitz, data internacional para lembrar as vítimas do Holocausto. Para os poloneses, o uso do termo “campo da morte polonês” dá a impressão de que seu país é responsável pelo Holocausto judeu. Mas, para Israel, a lei é uma tentativa de negar a participação da Polônia no extermínio dos judeus pelos nazistas.

 

Obrigado pela leitura!

Fonte de Apoio e Agradecimentos Especiais ” CONIB “- Confederação Israelita do Brasil .

Pesquisa, tradução e edição: Vital Ben Waisermman, Shalom : ) 

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.