Ter tudo basta?

 

Beleza, fama, dinheiro, ídolos. Quem não deseja tais coisas? Parecem tão atraentes, tão facilitadoras da vida. Contudo, quem tem muitas vezes demonstra que isto é pouco, ou pelo menos não é suficiente. Whitney Houston, Amy Winehouse, Kurt Cobain, Elis Regina, Heath Ledger, são alguns nomes que me vem a mente de pessoas que tinham aparentemente tudo e por alguma razão se destruiram, seja através das drogas, por um suicídio, ou por razões que nem se explicam. Ha tambem os que não morrem, mas que alcançaram tanto e depois trilharam um caminho tão negativo que cairam no ostracismo. Macaulay Culkin e Britney Spears são alguns exemplos.

Porém, não são apenas com os famosos que acontece tais coisas. Se olhamos a volta, veremos o mesmo entre amigos ou conhecidos. Pessoas que tem tudo: uma condição financiera previlegiada, beleza, trabalho, uma bela família, talentos, amigos. E mesmo assim são tristes. Ou agem de formas que fica claro o quanto se prejudicam. O contrário tambem é verdadeiro: pessoas que tem muito pouco e são felizes, vivem de maneira admirável. Esta reflexão é só uma vertente do problema, pois é um tema amplo e que abarca várias interpretações. Vou me focar, neste momento, nesta contradição em que cabe perguntar “ter tudo basta?”

A essência do ser humano é narcisica, por isto encontramos prazer no ter coisas: beleza, fama, poder e dinheiro são conquistas tão desejadas. Ter estas coisas é muito agradável, realmente abrem portas e facilitam a vida. Mas bastam, são suficientes e a que preço?

Para conquistar estes elementos muitas pessoas se dispõem a tudo e qualquer coisa, passam por cima de princípios, valores e aprendizados, fogem de sua essência, no final da conquistas se sentem vazios e tristes. Adiantou? Provavelmente não! Um exemplo disto é o livro O retrato de Dorian Gray (tem o filme também).

Outras pessoas vivem frustradas por não terem estes elementos, as vezes tem até alguns, mas não todos e se sentem pequenas por esta ou aquela falta. Só que esquecem que há outros elementos em sua vida. Focam tanto no que falta que esquecem o que tem. Este é um dos grandes problemas dos famosos, sempre há alguém mais belo, mais talentoso, mais jovem. Viver com este medo é desorientador, não há mente que aguente. Os atores centrados, que focam mais em suas capacidades que no externo são os que se mantém.

E será que não é assim com todos nos?

Se focar no que pode ser passageiro, entendo que é grande problema. Ter tanto não basta, em minha opinião, por isto. Beleza,fama, poder e dinheiro são bons, mas não são eternos. Reorganizar o que é realmente essencial na vida, o que realmente faz a diferença, o que realmente você não pode ficar sem. Isto pode nos tirar de um lamaçal de tristeza. Pois, todos temos um vazio interno, entender o que realmente vai amenizá-lo é algo pessoal e extremamente necessário, ou então ao alcançar o objetivo a que tanto nos propomos o sentimento de vazio permanecera ali.

E afinal de contas quando temos realmente tudo? Sempre há algo faltando, alguém que tem mais, algo que estamos abaixo. Tudo não é possível a ninguém, há que se aprender a viver com algumas faltas, elas são a prova de que somos humanos.

2 comentários sobre “Ter tudo basta?

  1. Leonardo Pacheco 15 de fevereiro de 2012 0:40

    Adorei o texto, mas acho que tu exagerou um pouco no comentário do “ostracismo” da Britney Spears, acho que se tu pesquisar um pouquinho mais, verá que ela já não está mais em ostracismo desde final de 2008!! Só pra ser exato, o ápice da “volta por cima” dela aconteceu em mais ou menos novembro de 2008, quando ela ganhou os três principais prêmios do MTV VMA…
    Mas o texto está incrível, e foi uma dor muito grande a gente ter perdido nomes como a Whitney Houston!!
    Espero que minha critica seja o mais construtivel possível.

    • Fernanda Rossi 15 de fevereiro de 2012 12:59

      Oi Leonardo, obrigada por sua participação. Não sabia que a Britney estava tão em alta novamente, obrigada pelo alerta!
      um abraço
      Fernanda

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.