O filho predileto

FILHO PREDILETO
Certa vez perguntaram a uma mãe qual era seu filho preferido, aquele que ela mais amava.

E ela, deixando entrever um sorriso, respondeu:

“Nada é mais volúvel que um coração de mãe.

E, como mãe, lhe respondo: o filho dileto, aquele a quem me dedico de corpo e alma,

É o meu filho doente, até que sare.

O que partiu, até que volte.

O que está cansado, até que descanse.

O que está com fome, até que se alimente.

O que está com sede, até que beba.

Que está estudando, até que aprenda.

O que está nu, até que se vista.

O que não trabalha, até que se empregue.

O que namora, até que se case.

O que casa, até que conviva.

O que é pai, até que os crie.

O que prometeu, até que se cumpra.

O que deve, até que pague.

O que chora, até que cale.

E já com o semblante bem distante daquele sorriso, completou:

O que já me deixou…

…até que o reencontre…

(Erma Bombeck)

 

2 comentários sobre “O filho predileto

  1. Janete Vargas 4 de dezembro de 2012 11:46

    o amor materno — mas, o que dizer sobre as crianças abandonadas, as abusadas, as abortadas ???? me veio a mente o filme ” Sophie’s Choice ” onde ela foi obrigada a escolher o predileto, e ela escolheu para no final nao ficar com nenhum deles …

  2. cleide patrone 4 de dezembro de 2012 12:04

    É ISSO MESMO FERNANDA, EM CADA SITUAÇÃO É UM SE DOAR DIFERENTE, MAS É MUITO BOM.

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.