Mês: julho 2014

 

O que você faz para que gostem de você?

Os artistas são incríveis de forma intuitiva colocam em palavras o que com teorias demora-se anos para desenvolver. A cantora Colbie Caillat, na música Try, descreve o quanto tentamos ser amados pelos outros, esquecendo do mais importante: se gostar. Segue a música traduzida e o clipe (grifos meus).

Tentar (Colbie Caillat)

Coloque sua maquiagem

Faça as unhas, deixei seu cabelo crescer

Corra mais um pouco

Mantenha-se esbelta para que gostem de você

Eles gostam de você?

Fique bem sexy

Não seja tímida, menina, mostre mais

É isso que você quer

Se enturmar, para que gostem de você

Você gosta de você?

Você não precisa se esforçar tanto

Você não tem que dar tudo

Você apenas tem que se levantar

Você não tem que mudar uma única coisa

Você não tem que tentar,

Você não tem que tentar

Faça suas compras

No shopping, misture seus cartões de crédito

Você não tem que escolher

Compre tudo para que gostem de você

Será que eles gostam de você?

Espere um segundo

Por que você deveria se importar com o que pensam?

Quando você está sozinha

Sem ninguém, você gosta de você?

Você gosta de você?

Você não precisa se esforçar tanto

Você não tem que dar tudo

Você apenas tem que se levantar

Você não tem que mudar uma única coisa

Você não precisa se esforçar tanto

Você não tem que se desdobrar até quebrar

Você apenas tem que se levantar

Você não tem que mudar uma única coisa

Você não tem que tentar

Você não tem que tentar

Tire sua maquiagem

Deixe seu cabelo solto, respire profundamente

Olhe-se no espelho para si mesma

Você não gosta de você?

Porque eu gosto de você

 

Comente aqui
 

Organizando a mente

Todo fim de ano costumo arrumar os armários de casa. Cozinha, lavanderia, banheiros e quartos. Tiro tudo, vejo se tem coisas que não servem mais, que já não uso ou que estão vencidas, estragadas e por ai vai. Isso é trabalhoso! Sempre me prometo que ao longo do ano tentarei manter esta arranjo e apesar de me considerar uma pessoa organizada, quando resolvo arrumar sempre tem coisas para tirar.

Acho que junto coisas sem perceber, sempre achando que ainda vou usar, que a tampa da tapoer que sumiu vai aparecer por algum milagre ou que o sapato que esta apertado ainda vai caber de novo, ou que vou emagrecer o suficiente para usar a  calça que me servia a 10 anos atrás. Sou só eu, ou você, leitor, também faz isto?

E se é assim com as coisas materiais quanto mais com as coisas da mente!

Nossa mente se divide entre consciente e inconsciente. Imagine um iceberg, o que esta acima da superfície seria tudo aquilo de que temos consciência, o que sabemos, percebemos e temos compreensão – mesmo que confusa. Já o que esta abaixo da superfície é o desconhecido, são as memorias das quais não temos clareza, são percepções que nos fazem reagir à situações por impulso, são nossos pontos cegos que podem fazer grandes estragos na nossa vida, que nos impedem de curtir as vitorias e nos impelem a manter um comportamento mesmo sabendo que nos prejudica.

Diferente dos armários o que esta no psiquismo não tem como ser jogado fora, mesmo que tenha vencido. O possível é transformar estas emoções, traze-las para o consciente, poder rever os fatos, tornar clara as conexões que este passado faz com o hoje. Ou seja, em quem ou no que estou projetando angustias que não foram supridas em outra fase. Assim as relações atuais podem ficar mais inteiras, mais reais, sem a influência de relacionamentos anteriores.

E como isto é possível? Através da fala. No psiquismo as emoções geralmente estão desorganizadas, como um armário que há muito não é arrumado e que já virou depósito, tem de tudo um pouco. O falar organiza o pensamento, é o que possibilita cada peça ir para o lugar adequado. Quando falamos não só o outro nos escuta, mas nós mesmos, com isto as percepções se ampliam e a angustia pode ser detectada.

E com quem falar? Bom, algumas coisas podem ser faladas com um bom amigo, alguém que escute, abra algumas perspectivas, que acolha. Em outros momentos, se faz necessário buscar um profissional. Imagine assim: uma gripe pode ser tratada apenas com uma visita a farmácia para comprar algum remédio, já uma pneumonia exige medico, exames e antibióticos. Com as emoções funciona da mesma forma, um conflito emocional pode estar incomodando, mas não colocando em risco a vida ou os relacionamentos, então para estes bastam uma boa conversa. Já um conflito maior que tem trazido prejuízos para uma ou mais áreas da vida, se faz necessário um atendimento diferenciado, aqui entra o psicólogo.

Acho que este é um excelente termômetro.

É uma pena que para as condições físicas as pessoas se mobilizem tanto para cuidar e para as emocionais resistam na mesma proporção….

4 Comentários


Nem por 15 minutos???

O nome mais conhecido da psicanalise é o de Freud. Ele é o pai da psicanálise. Porem, além dele há outros grandes autores que expandiriam esta área de conhecimento. Tais como Melanie Klein e Wilfred Bion. Klein, possibilitou o atendimento a crianças e lançou luz sobre o trabalho com mentes mais regredidas, como no caso dos psicóticos. E Bion, desenvolveu uma teoria sobre a capacidade de pensar, onde defendia que não nascemos com esta habilidade desenvolvida, ao contrário, ele afirmava que necessitamos aprender a pensar nossos próprios pensamentos, pois em geral o que fazemos diante deles é agir, não refletir. Contudo, esta teoria é estranha à maior parte de nós, acreditamos que sabemos pensar, que esta tudo sobre nosso controle. Que grande engano! Tanto que pesquisadores americanos acabaram de comprovar esta verdade.

Comente aqui


Tornando bom o que é doloroso

Ninguém gosta de injeção. Aquela agulhinha dói e o medo dela faz doer ainda mais. O bom médico, enfermeiro ou farmacêutico pode amenizar e muito esta dor, há técnicas para isso. Afinal, a injeção tem grande importância, ela cura.

Da mesma forma são as injeções da vida: momentos de perda, situações de turbulência. Doem muito! E o entorno pode facilitar esta vivência ou torná-la ainda mais dolorosa.

Assim, cabe um questionamento: como temos agido diante dos que sofrem a nossa volta?

Temos ajudado a enfrentar a dor, a ter esperança, a ver o bom diante daquilo ou temos esmiuçado a cana que já esta quebrada?

A injeção já é dolorosa, não se faz necessário alguém bruto para intensificar tal dor.

Comente aqui


O início da paternidade

É muito dito que a mulher se torna mãe quando engravida (algumas, alias, se tornam mães muito antes disto devido ao tanto sonhar em ter filhos), já os homens tornam-se pais depois que o filho nasce. Claro que isto não é uma regra, mas acontece com bastante frequência. Não seria, então, maravilhoso se eles pudessem sentir o que a mulher sente?

https://www.youtube.com/watch?v=e_Gl2p_ftB8

Comente aqui