Mês: maio 2015



A patologização da infância 

Tenho visto tantos artigos, livros e entrevistas sobre medicação para crianças que tenho ficado de cabelo em pé.

Pessoal, tenham cuidado! Atualmente tem ocorrido uma “patologização” da infância. Tristeza, agitação, bravezas e brigas tem sido caracterizadas como doenças e indicados para psiquiatras e psicólogos.

Claro, que há crianças que necessitam de ajuda e orientação aos pais. Contudo, as coisas estão num excesso perigoso.

Atitudes comuns tem sido diagnosticada como patológicas. Crianças ficam tristes sim, são agitados por natureza, questionadores e respondões, tiram sarro e são cruéis com amiguinhos. Tudo isso é parte do desenvolvimento, pois são comportamentos naturais para quem está aprendendo sobre o que é a vida e como ela deve ser encarada. Criança não sabe das coisas, tudo é novidade, e o novo é assustador, por isso tão rejeitado. Limites são incômodos e por isso brigam, respondem, ficam bravos. Rechaçam os diferentes, porque na infancia eles são narcisistas e estranham o que lhes é oposto. Como estão aprendendo sobre a vida se entristecem ao perceber que são excluídos, que nem todos os querem por perto, que a vida tem fim. São verdades que doem e a criança corresponde a dor ficando ora triste e outras agitados. Aliás agitação em criança é sinal de que alguma angústia os está assustando. Enfim, a infância é complexa.

Criança precisa de atenção, olhar apurado dos pais, limites e conversas. Ou seja, criança precisa ser cuidada! Os pais estão cansados e com pressa – é compreensível diante da correria e excesso de trabalho – contudo, nisto podem se perder e rotular como doença o que é indicativo de que a criança precisa do cuidado mais intenso dos adultos, o que ao invés de ajudar, a longo prazo pode piorar a situação. Pois algumas medicações tem efeitos negativos a longo prazo. Principalmente a ritalina e outros do tipo…

Procurem orientação, bons profissionais antes de rotular vão buscar conhecer a criança, a família e a dinâmica do lar. Somente assim o pequeno e os pais serão verdadeiramente ajudados.

1 Comentário