Um degrau por vez

Um degrau por dia.

Um dia de cada vez.

A ansiedade, a pressa, a tristeza, os fracassos de outrora turvam nossos olhos, nos dão a impressão de que não adianta mais tentar. De que não valemos a pena. Contudo, é exatamente o contrário, é na desistência que reside o pior. Temos uma tendência a inércia, à desistência. Sigmund Freud (o pai da psicanálise) chamou este mecanismo de pulsão de morte. É uma força que nos puxa para o nada, para o continuar como esta, para a lei do mínimo esforço. Lutar contra isto nem sempre é tão simples, depende de capacidades que foram ou não desenvolvidas ao longo da vida, da quantidade de perdas ja experimentadas e do contexto em que se esta inserido. Algumas vezes se faz necessário medicação e psicoterapia. Ativar a pulsão de vida é muito mais trabalhoso, exige força, coragem, enfrentamento e muito apoio. O resultado é muito saudável, mas leva um tempo para ser percebido. Mas é muito, muito bom!

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.