Fenômenos celestes são vistos como sinais do Apocalipse por religiosos

O ano de 2017 está sendo muito rico em fenômenos celestes. Hoje, por exemplo, 7 de agosto, está previsto um eclipse lunar parcial, pouco visível no Brasil, na faixa litorânea, o segundo do ano. Durante o pico do eclipse, a Lua será ligeiramente encoberta pela sombra umbral da Terra.

Calcula-se para o próximo dia 12 de agosto o pico da chuva de meteoro Perseidas, que ocorre todos os anos, entre os dias 23 de julho e 22 de agosto, quando a Terra passa pelos rastros de detritos deixados pelo grande cometa 109P/Swift-Tuttle.

No próximo dia 21 de agosto acontece o grande espetáculo, ou pelo menos o mais aguardado, com eclipse total do Sol, que será ser observado da Costa Oeste até a Leste dos Estados Unidos.

Para os cientistas nada de anormal, mas para os religiosos, católicos e não católicos, tais fenômenos seriam o preâmbulo de um tempo muito ruim para humanidade a partir do dia 23 de setembro, ao se observar a constelação de Virgo (Virgem) em que se teria uma configuração de planetas (Júpiter, principalmente), estrelas e a Lua que confirmaria o que está escrito no Apocalipse 12:1-2 — “Depois apareceu no céu um grande sinal: uma Mulher vestida de sol, com a lua debaixo de seus pés, e uma coroa de doze estrelas sobre a sua cabeça. Ela está grávida, e clama com dores, atormentada para dar à luz.”

A respeito, vejam o que diz este vídeo produzido por religiosos (português de Portugal).

 

 

Comente aqui


Curitiba recebe bienal de mosaico

Trabalho “Tattoo You” da mosaicista Deise Furlani

Mosaicistas do Brasil, Itália, França e Argentina participam da 6ª Bienal de Mosaico de Curitiba. O evento acontece de 04 de agosto a 03 de setembro, no Mezanino e no Salão Paranaguá do Memorial de Curitiba com o tema – “Free Mosaic”. A mostra do Depósito e Escola Curitiba de Mosaico, organizada pela empresária Leticia Melara em parceria com a artista e curadora Bea Pereira, abrigará 74 trabalhos produzidos por 88 mosaicistas.
As obras estão distribuídas em esculturas, painéis e uma instalação. A diversidade de técnicas, materiais e estilos é a proposta desta edição que pretende passar para o visitante a riqueza e a liberdade que o universo musivo permite na expressão artística de trabalhos contemporâneos.
Esta edição traz ainda o projeto especial – “Curitiba: Mosaico nas Fotos de Guilherme Pupo” – onde mosaicistas convidados interpretam 12 imagens da capital paranaense, captadas pelo fotógrafo curitibano, em painéis de um metro quadrado. Outra novidade da Bienal 2017 é a inclusão do cartum com a participação do artista convidado Ademir Paixão.
O tema “Free Mosaic” indica a tendência mundial da livre criação de mosaicos artísticos em diferentes linguagens. Como resultado, ideias inusitadas quebram os paradigmas de como o mosaico foi realizado e percebido em toda a História.
Eventos paralelos também farão parte da Bienal. O artista plástico Marcelo de Melo, brasileiro radicado em Amsterdam, além de participar como expositor, apresentará a palestra: “A Pluralidade Musiva Contemporânea” com aula demonstrativa para artistas da técnica musiva. O objetivo é instigar os participantes a um pensamento criativo e contextualizado. Marcelo é um artista premiado internacionalmente e mestre em artes plásticas pela University for the Creative Arts de Canterbury, Inglaterra. A palestra acontece no dia 3 de agosto, das 9h às 12h, no Teatro Londrina do Memorial. Informações e inscrições pelo telefone (41) 32238999.

Serviço

Free Mosaic – 6ª Bienal de Mosaico de Curitiba.

De 4 de agosto a 3 de setembro de 2017.

Memorial de Curitiba (Rua Claudino dos Santos, S/N – Largo da Ordem

Entrada gratuita.

1 Comentário


Chapa 3 da APP prega campanha sem baixarias

As campanha eleitorais em sindicatos são, em pequena escala, o espelho das grandes campanhas políticas. Por isso, tornaram-se comuns, infelizmente, as baixarias, os ataques pessoais, o jogo sujo e o vale-tudo para ganhar a qualquer custo. E isso em todos os segmentos sociais, inclusive dos professores, reunidos em uma classe que se espera o mínimo de educação, discernimento e civilidade.

Mas nesse mundo das trevas medievais pode haver luz, pois um grupo de professores da Chapa 3 se insurge justamente contra a grosseria eleitoral, propugnando a volta da educação até mesmo na disputa sindical e lembra que a categoria tem um compromisso com os bons costumes e com a convivência saudável entre iguais. Eis o manifesto:

Comente aqui


Hipócritas e frio matam em Curitiba

Curitiba registrou uma morte de morador de rua em congelante madrugada. Uma tragédia admitida pelas estatísticas dos burocratas da prefeitura, que culpam o próprio morador de rua de procurá-la, supostamente ao ter se negado a encaminhar-se para um abrigo oferecido pela bondade do prefeito Rafael Greca.

O nome da alma ignorada

Adilson José Juz, 41 anos, morador de rua, morto na Praça Tiradentes, em pleno centro de Curitiba.

Hipócritas
Há nos sobreviventes enorme vontade de viver (sei disso, pois sou um deles). Os que sobrevivem em penúria abandonados nas ruas, preferem lá ficar se o local oferecido em troca não tiver o que eles mais precisam, acolhimento com respeito e perspectiva de mudança de vida. Fora disso, teremos sempre uma caridade pública hipócrita, mais preocupada em responder à opinião pública – não menos hipócrita – do que solucionar em definitivo o problema.

Acolher sempre
Acolher significa devolver a quem se acolhe a esperança.

O frio que mata
Em Curitiba de tudo se morre
Assalto, acidente, bala perdida
Mas, a mais triste morte vem do frio
Dos corações indiferentes.

Marketing da caridade
Caridade que se faz e que se revela é vaidade apenas.

Campo florido de branco
Nesta fria manhã desperto
Com o beijo de uma réstia de Sol
E pela janela vejo o branco campo
Congelado ao pé da Serra
O vento sussurra-me sonatas de Bach
Como se me sussurrasse ao pé do ouvido
Que o importante em cada dia
É o que está nos dias desde todo o sempre
E que desprezamos tolamente.

 

Patientia, fratres mei!

Comente aqui


Professores da Chapa 3 da APP prometem retomar diálogo

A APP-Sindicato está em processo eleitoral e vai ter uma eleição bem disputada, com duas chapas ligadas à situação e uma totalmente nova, com professores que atuam em sala de aula. Nesta terça-feira (18), em Curitiba, a professora Isabele de Félix Pereira, acompanhada de outros professores, inscreveu a Chapa 3 “APP-Sindicato Para Todos, Ação e Renovação”, composta por 24 membros para a diretoria executiva e 29 membros para o Conselho da entidade, além de contar com representantes em todos os núcleos do estado.

De acordo com Isabele, candidata a presidente, a chapa de oposição apresentada tem como proposta principal retomar o diálogo com a Secretaria de Educação, que foi perdido nos últimos anos com as sucessivas greves e paralisações. “Somos educadores, temos que dar o exemplo, inclusive de civilidade e mostrar que o diálogo é possível antes de qualquer radicalização”, explicou a candidata.

Isabele informou que sua chapa representa a diversidade do pensamento da categoria, sem privilegiar partidos ou interesses estranhos ao magistério. “A Chapa 3 é composta por educadores que atuam nas suas escolas e que estão dentro das salas de aula e entendemos que a APP não é um partido, mas uma entidade de classe, que representa a todos e não apenas um segmento partidário, sabidamente em atrito com o governo do Estado. Vamos devolver a APP para os professores e coloca-la novamente prestando bons serviços à educação e à comunidade paranaense”, afirmou Isabele.

Geral, política
6 Comentários


Neve só em Palmas. Temperatura chegou a quatro graus negativos no PR

O Paraná amanheceu congelado nesta terça-feira, com o registro de temperaturas negativas em várias regiões. Por volta das oito horas desta manhã, Curitiba registrava 1,3 graus Celsius.

Os termômetros em Inácio Martins apontaram -4,0°C; Guarapuava -2,6°C, Lapa -1,3°C, Cascavel -2,1°C e Palmas -2,6°C. Registra-se neve em Palmas desde ontem (veja vídeo).

“Aguardávamos com muita expectativa por este fenômeno da natureza. A última vez que vimos, foi em 2015”, comentou o prefeito Dr. Kosmos Nicolaou. “Isto comprova que Palmas é a Gramado do Paraná. Os paranaenses que querem ver neve, não precisam se deslocar até a serra gaúcha ou catarinense para conhecer”, completou.

Geral
Comente aqui


BBC de Londres destaca “eggs” em Maria Victória

A Brazilian politician has accused left-wing protesters of physically and verbally abusing her wedding guests over her family’s support for President Michel Temer.

Maria Victoria Barros, 25, is a member of the state assembly in Parana and daughter of Mr Temer’s health minister.

Hundreds of demonstrators gathered outside the church where the ceremony was taking place on Friday evening.

Pelted with eggs, she had to leave the church protected by riot police.

The lavish ceremony attracted the state’s political elite, including her father, Ricardo Barros, and her mother, Cida Borghetti, Parana’s deputy governor.

At least 30 members of the Brazilian Congress were invited to travel from the capital Brasilia for the wedding in the Parana state capital, Curitiba.

Demonstrators carried anti-government signs and shouted slogans at Ms Barros, accusing her of being a “coup plotter”.

Footage posted on YouTube shows security guards opening umbrellas to try to protect the bride and groom as they left the Church of the Rosary.

Acesse a matéria completa na BBC

Comente aqui


“Maria Victória realizou seu sonho”, diz Barros

O Ministro da Saúde Ricardo Barros declarou à Rádio CBN que a sua filha, deputada estadual Maria Victória, “realizou seu sonho” ao casar-se na Igreja do Rosário e oferecer a festa de casamento na Sociedade Garibaldi, no setor histórico de Curitiba.

“Da parte nossa, da noiva, Maria Victoria, que sonhou fazer ali o seu casamento —no Palácio Garibaldi, onde ela fez seu aniversário, fez o lançamento da sua candidatura, onde nós temos a relação com a comunidade italiana—, ela realizou o seu sonho”, afirmou o ministro à Rádio CBN de Curitiba. “A solenidade na igreja transcorreu com normalidade, e a festa também transcorreu com normalidade, tudo absolutamente dentro do previsto”, comentou  Barros.

O casamento realizou-se no começo da noite da última sexta-feira e foi marcado por protestos convocados por partidos de esquerda nas redes sociais. Cerca de 300 manifestantes (foto) gritaram palavras de ordem e arremessaram ovos e outros objetos na noiva e convidados. Houve tumulto e confronto com a Polícia Militar.

Comente aqui


O choro de Maria Victória na igreja dos escravos

Certas ideias já começam erradas, pois não entram na concepção delas as consequências. Vivemos tempos mais do que conturbados na política, em que os políticos encarnam, não importando o partido, todas as vicissitudes a que estão expostos os brasileiros. E deste ponto em diante, qualquer parâmetro civilizatório vai para o espaço.

Pois bem, ontem, realizaram-se no início da noite, em Curitiba, na Igreja do Rosário, antigamente dedicada aos escravos, as bodas da deputada estadual Maria Victória Borghetti Barros com o advogado Diego da Silva Campos. A deputada do PP é filha do ministro da Saúde Ricardo Barros e da vice-governadora do Paraná, Cida Borghetti. Em tempos normais, o casamento mereceria destaque nas colunas sociais, mas em tempos de cólera, as manchetes ficaram por conta do grande aparato policial presente para garantir a ordem e a realização da cerimônia, posto que 300 militantes (PT, fanáticos majoritariamente) se acharam no direito de transformar um evento privado num protesto público.

A principal acusação da turba é que se tratava de uma cerimônia ostentação, com o uso do espaço público e da força pública para garantir o casamento. Houve discussões, gritos de palavras de ordem e arremesso de ovos, durante o acesso da noiva, que chorou, é claro, e convidados à igreja. Um espetáculo digno da Idade Média.

Se os manifestantes erraram ao partirem para a falta de educação e a violência, por outro, houve erro na escolha da ocasião e lugar. E vai ser assim, infelizmente, que a carruagem andará de hoje para diante, com políticos hostilizados em restaurantes, cerimônias, aeroportos, ou aparições públicas, e isso vale para qualquer filiação partidária.

Felicidades aos noivos e muita reflexão nossa e dos políticos a partir deste evento.

(Fotos da Rádio Banda B de Curitiba)

Geral, política
35 Comentários


Ladrão de galinha quer depoimento do galo

Sem depoimento do galo e prova com a escritura do galinheiro, ladrão de galinha afirma ser inocente.

Canastrão
Lula no seu melhor papel de canastrão: vítima.

Boa-alma
O “tripex” não é meu, mas vou declará-lo no IR, igual ao Lula, boa-alma.

Não deu
Maia confirma votação, no plenário, de denúncia contra Temer para o dia 2 de agosto.

Coronel
O coronel Geddel foi solto sem tornozeleira eletrônica.

Temerário
Temer, temerário reformista.

GPS
Fruet não achou a prefeitura de Curitiba durante 4 anos e Greca ainda procura a cadeira de prefeito. Socorro!

Pintada de verde
Tem uma deputada do PR, em Brasília, que nada fala, mas presta uma atenção!

Liberdade
Hoje é o dia que os fascistas mais odeiam: “Dia da Liberdade de Pensamento – 14 de julho”.

Piscadelas
Pagaria para ver uma troca de olhares entre o Cerveró e a Maria do Rosário.

Carta de Recomendação
Caros corruptos, um dia escreverei bem de vós,
Mandarei colocar em letras graúdas em vossas lápides
O quanto o mundo ficou mais feliz sem Vossas Excelências
E quantos tiveram remédios sem serem por vós roubados.
E de lambuja, excrescências, vos recomendarei em carta,
Escrita em letra festiva, para o Inferno que mereceis!

 

Patientia, fratres mei!

Comente aqui