Exército



Militares têm direito à previdência diferenciada

Alguns profissionais de imprensa têm dificuldades para entender a vida militar, amiúde, porque foram aqueles jovens que, ao se apresentarem para o Serviço Militar,  alegaram pé chato na intenção de escapar do dever para com a pátria. Assim, certamente não seriam traídos pelos maus hábitos adquiridos e próprios das faculdades de Comunicação. Hábitos que não se encaixam na vida da caserna.

Por isso, ignoram a Teoria Geral do Estado que aponta a Força como componente da estrutura dos governos, quaisquer governos, de direita, esquerda, ou de porra nenhuma, como os sociais-democratas, por exemplo.

Da mesma forma, ignoram as diferenças entre militares das Forças Armadas e policiais militares, estes como forças auxiliares do Exército e aqueles sempre prontos e preparados para darem suas vidas em defesa da nação contra ameaças externas e internas, até mesmo na defesa dos que fugiram a seus deveres.

Ora, não importando a tropa, a verdade é que os riscos à vida são enormes. Além disso, esses profissionais fardados são submetidos durante uma vida inteira a regras trabalhistas diferenciadas das regras – como a CLT – dos civis. Profissionais que não têm hora para sair ou entrar no trabalho, em constantes treinamentos e cursos, que podem ficar aquartelados por tempo indeterminado, ou que são constantemente transferidos. Só para lembrar, nossos bravos soldados não contam com o FGTS, pagamento das horas extras e outros benefícios dados à boa parte dos trabalhadores brasileiros.

Mas, de forma fundamental, o que diferencia os militares do trabalhador comum é a doação de suas vidas por meio de juramento, inclusive. Por isso, exigir regime previdenciário ou de pensões iguais ao regime no qual serão enquadrados os trabalhadores civis é absurdo. Por parte de quem faz essa exigência, revela-se um egoísta ignorante sem a mínima noção cívica e humana – que pensa ser natural soldados desconhecidos esquecerem suas famílias e vidas para morrerem por ele – ou simplesmente revela-se um estúpido de má-fé.

 

*******************************************

 

STF, essa coisa
O novo vento sopra e Toffoli o ignora. Este STF é um escândalo. Caminho aberto, em voto fechado, para as mesmas falcatruas de todo o sempre no Congresso.

Globo perdida
A Globo está perdidinha, ainda chora a saída dos supostos médicos cubanos do Brasil.

Picuás
“Tem gente que levanta da tumba só para encher os picuás dos viventes”, Clariço, o inspector, no Bar do Espiga.

Caveira
“Quem gosta de caveira é o coveiro” – Jandisclay, filósofo e sanfoneiro de zona, ao saber que a Grela, sua namorada, estava de regime e recusara uma porção de torresmo, com caldo de mocotó, no bar do Espiga.

Relatividades
Paixões que duram quase nada
Saudades que duram para sempre.

Tu passavas
Hoje, a impostora Saudade passou por mim indiferente, usava teus brincos e sorriso.

Treino
O viver carece de treinamento
Sofrer e rir depois
Só com longo aprendizado.

Preguiça de nuvem
Céu azul, ao longe, estática
Filhotinha de nuvem
Com preguiça de ser chuva.

Patientia, fratres!

Comente aqui