Molho de tomate com partes de ratos, baratas, etc.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária determinou ontem, sexta-feira, que a empresa Heinz recolha todos os molhos de tomate do lote 25 do mercado.

A comercialização foi proibida em todo o território nacional, segundo informação no Diário Oficial da União, baseada na Resolução 14 da Anvisa que trata sobre materiais estranhos em produtos alimentícios.

De acordo com a nota, a empresa comunicou o recolhimento voluntário do produto, “…em decorrência da identificação de não conformidade com a Resolução – RDC nº 14, de 28 de março de 2014”.Essa resolução permite até 10 fragmentos de insetos a cada 100 gramas, 1 pelo de rato para a mesma quantidade do produto e 40% de fungos.

Pois é. Essa permissividade que admite que consumamos partes de roedores, insetos (baratas?) e fungos nos molhos de tomate industrializados, é um grande motivo para estimular os antigos costumes da fabricação de molhos caseiros. A bola está com as e os responsáveis pelas cozinhas.

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.