Tribunal de Conta propõe extinção de 96 municipios paranaenses

Dos 399 municípios paranaenses, 96 não conseguem pagar a própria manutenção e são financeiramente insustentáveis. A conclusão é de um estudo divulgado pelo Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR).A análise sobre a impossibilidade da existência desses municípios durou um ano, compilando e comparando dados de receitas e despesas enviadas pelos próprios municípios.

O estudo foi apresentado esta semana, destacando que todos municípios que não conseguem manter prefeituras, câmaras e ainda garantir serviços de qualidade ao cidadão, têm populações abaixo de 5 mil mil pessoas.

Única proposta para resolver o problema, segundo o Tribunal, é que os insustentáveis sejam reintegrados aos municípios dos quais se emanciparam, extinguindo suas máquinas e cargos públicos, inclusive de prefeito, vereadores, servidores, etc.

Até 1980 o Paraná tinha 290 municípios e o interesse de grupos políticos resultou no desmembramento e criação de novos municípios. A volta, fusão, é a medida recomendável no atual cenário de crise, para que o dinheiro público seja direcionado para a qualidade de vida das populações.

E essa fusão é prevista em lei. Para que ocorra, há necessidade de consulta pública, com os governos locais se extinguindo no término do mandato.

Algumas cidades conhecidas pelos maringaenses, que têm recomendação pela extinção, voltando a ser distritos: Jardim Olinda, Iguaraçu, Santa Inês, Uniflor, Paranapoema, Atalaia, Ourizona, Porto Rico, Lobato, Fênix, Quinta do Sol, Marumbi, Flórida e Ângulo. Só em salários de prefeitos, vereadores e chefes em prefeituras, a economia pode ser de milhões de reais.

3 comentários sobre “Tribunal de Conta propõe extinção de 96 municipios paranaenses

  1. JOSÉ MARCOS BADDINI 1 de setembro de 2017 18:18

    Realmente, tem município no Paraná que não chega a 3 mil habitantes e possuem toda a estrutura administrativa.
    E em Maringá, pode reduzir ainda mais o número de vereadores.

  2. JOSE NUNES FILHO 2 de setembro de 2017 17:52

    SOU PRESIDENTE DA (FAEA) FEDERAÇÃO DAS ASSOCIAÇÕES EMANCIPAM DAS E ANEXAM DAS DO ESTADO DE SP E NOS TODOS SOMOS A FAVOR DE SE ADEQUAR AS CIDADES POIS FOI CRIADO CIDADE SEM A MINIMA CONDIÇÕES FINANCEIRA E SIM POR POLÍTICOS, ESTAMOS APROVANDO A LEI EM BRASILIA SOBRE EMANCIPAÇÕES E ANEXAÇÕES ALTERAÇÃO DE DIVISAS JA PENSANDO EM RESOLVER TODOS ESTES PROBLEMAS AS CIDADES QUE NAO TEM CONDIÇOES DE SOBREVIVENCIA PODE VOLTAR A SER DISTRITO OU DUAS CIDADES SER UMA OUTRA COM UM NOME DIFERENTE OU ANEXAR EM OUTRA PARA NOSSO BRASIL CORRIGIR O ERRO DO PASSADO PEDIMOS O APOIO DE TODOS VCS. ATENCIOSAMENTE NUNES SP 19-997043246 http://WWW.QUEREMOSUMANOVACIDADE.COM.BR FAN PAG MEC MOVIMENTO DE EMANCIPAÇÃO CURA

  3. maso 12 de setembro de 2017 07:12

    No Parana e no Brasil tivemos aquele festival de criacao de municipios de lugarejos que, senao porem um quebra-molas nem enxergamos. Muitos dessas cidadelas que abarcaram pedaco de 3 ou 4 municipios para somar gente encolheram ate pela metade seu populacho. Bom mesmo revisar essas leis politiqueiras que pra nada serviram alem de beneficiar um ajeitamento de compadres a mamar em dinheiro facil.

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.