Unicesumar leva as ‘7 lições do bambu’ ao Festival Nipo Brasileiro

 

A Unicesumar participa e mais uma vez inova no tradicional Festival Nipo Brasileiro. Nesta 28ª edição em seu estande projetado pelo arquiteto Marcos Kenji a instituição surpreende com o tema “As 7 Lições do Bambu”.

O estande mostra a sabedoria oriental através dessa planta insubstituível por suas milhares de aplicações, graças às múltiplas qualidades.

1ª lição: Humildade: Ao se mover com o vento e não lutando contra ele, o bambu nos ensina que a vida flui bem melhor quando levamos a vida com mais tolerância e leveza;

2ª lição: Fragilidade: por mais que você se sinta fragilizado, não deixe de acreditar na força que existe no interior e nem se subestime, achando-se inferior aos outros. Se você acreditar em si e continuar em pé como o bambu, perceberá o quão forte é a sua capacidade de não se deixar derrotar;

3ª lição: Ninguém pode ser feliz sozinho e as pessoas precisam uma das outras para se sentirem completas. É preciso aprendermos a cultivar o espírito de grupo e ajudarmos uns aos outros, pois quando as forças se unem, fica bem mais fácil atravessar os obstáculos e adversidades que a vida nos impõe;

4ª lição: A razão é que o bambu tem por todo seu tronco algo parecido com nós e são eles que dão ao bambu a força e a resistência para suportar todas as suas adversidades. Em nossa vida, os nós podem estar representados através das pessoas que amamos e que estão sempre junto de nós para nos ajudar a enfrentar as dificuldades da vida;

5ª lição: O interior oco do bambu nos lembra que muitas vezes, enchemos nossos pensamentos com nossas próprias conclusões preconcebidas e com isso não deixamos espaço para mais nada. Portanto, devemos esvaziar nossa mente de tudo que não irá acrescentar nada em nossas vidas e que somente nos faz perder nosso tempo;

6ª lição: O bambu é uma das plantas que mais crescem no mundo, e o melhor – Só crescem para o alto. Pense que assim como o bambu, você também tem um potencial incrível para crescer. Devemos sempre olhar para o alto e seguir adiante com nossas experiências. O céu deve ser nosso limite, assim como o bambu;

7ª lição: não devemos perder tempo com coisas que não nos levarão a lugar nenhum. Ao invés disso, devemos focar em nossas metas e buscar na simplicidade um degrau para a nossa subida. Não será tomando o espaço do outro com seus galhos ou então usá-los para demonstrar “soberba” e “arrogância” que nos trará felicidade.

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.