SINDICATO DOS SERVIDORES QUER ZERAR A FILA DAS CRECHES

O Sindicato dos Servidores Municipais de Maringá quer ajudar o prefeito Ulisses Maia a cumprir um dos seus compromissos eleitorais. Em documento com 11 páginas protocolado na prefeitura, o SISMMAR revê sua posição e sugere fórmula para que o prefeito encaixe finalmente uma longa fila de crianças – de 0 a 3 anos de idade – em creches da cidade.

A solução desse problema é exigida pelo Ministério Público em ação civil pública na Vara da Infância e Juventude e a sugestão do sindicato é fundamentada. Segundo a presidente Iraídes Baptistoni, “Nosso objetivo é ajudar a administração a conseguir vagas para todas as crianças que estão na fila de espera, por isso a realização dessa análise feita pelo jurídico do sindicato, conforme deliberado em assembleia”.

Inicialmente o sindicato propõe que Ulisses peça mais tempo ao Judiciário para resolver o problema. E que obtendo a postergação trabalhe para reduzir os gastos da folha de pagamento – hoje quase no limite prudencial – e abrir possibilidade para contratar mais servidores para as creches do município. Reiterando ser contra a terceirização parcial da educação infantil – propostas de Ulisses e da secretária Valkiria Trindade (Seduc) – também sugerem que a prefeitura acione a União para que assuma a corresponsabilidade pelos “sem creche”.

Finalizando, para demonstrar que os servidores também estão sensibilizados com o problema das crianças sem vagas nas creches municipais o sindicato abre um flanco em relação a posicionamento anterior: admite a contratação de vagas em creches particulares, desde que a administração estipule um prazo razoável para esse convênio, buscando alocar as crianças na rede municipal dentro do prazo mais curto possível.

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.