Unicesumar leva as ‘7 lições do bambu’ ao Festival Nipo Brasileiro

 

A Unicesumar participa e mais uma vez inova no tradicional Festival Nipo Brasileiro. Nesta 28ª edição em seu estande projetado pelo arquiteto Marcos Kenji a instituição surpreende com o tema “As 7 Lições do Bambu”.

O estande mostra a sabedoria oriental através dessa planta insubstituível por suas milhares de aplicações, graças às múltiplas qualidades.

1ª lição: Humildade: Ao se mover com o vento e não lutando contra ele, o bambu nos ensina que a vida flui bem melhor quando levamos a vida com mais tolerância e leveza;

2ª lição: Fragilidade: por mais que você se sinta fragilizado, não deixe de acreditar na força que existe no interior e nem se subestime, achando-se inferior aos outros. Se você acreditar em si e continuar em pé como o bambu, perceberá o quão forte é a sua capacidade de não se deixar derrotar;

3ª lição: Ninguém pode ser feliz sozinho e as pessoas precisam uma das outras para se sentirem completas. É preciso aprendermos a cultivar o espírito de grupo e ajudarmos uns aos outros, pois quando as forças se unem, fica bem mais fácil atravessar os obstáculos e adversidades que a vida nos impõe;

4ª lição: A razão é que o bambu tem por todo seu tronco algo parecido com nós e são eles que dão ao bambu a força e a resistência para suportar todas as suas adversidades. Em nossa vida, os nós podem estar representados através das pessoas que amamos e que estão sempre junto de nós para nos ajudar a enfrentar as dificuldades da vida;

5ª lição: O interior oco do bambu nos lembra que muitas vezes, enchemos nossos pensamentos com nossas próprias conclusões preconcebidas e com isso não deixamos espaço para mais nada. Portanto, devemos esvaziar nossa mente de tudo que não irá acrescentar nada em nossas vidas e que somente nos faz perder nosso tempo;

6ª lição: O bambu é uma das plantas que mais crescem no mundo, e o melhor – Só crescem para o alto. Pense que assim como o bambu, você também tem um potencial incrível para crescer. Devemos sempre olhar para o alto e seguir adiante com nossas experiências. O céu deve ser nosso limite, assim como o bambu;

7ª lição: não devemos perder tempo com coisas que não nos levarão a lugar nenhum. Ao invés disso, devemos focar em nossas metas e buscar na simplicidade um degrau para a nossa subida. Não será tomando o espaço do outro com seus galhos ou então usá-los para demonstrar “soberba” e “arrogância” que nos trará felicidade.

Comente aqui


Tribunal de Conta propõe extinção de 96 municipios paranaenses

Dos 399 municípios paranaenses, 96 não conseguem pagar a própria manutenção e são financeiramente insustentáveis. A conclusão é de um estudo divulgado pelo Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR).A análise sobre a impossibilidade da existência desses municípios durou um ano, compilando e comparando dados de receitas e despesas enviadas pelos próprios municípios.

O estudo foi apresentado esta semana, destacando que todos municípios que não conseguem manter prefeituras, câmaras e ainda garantir serviços de qualidade ao cidadão, têm populações abaixo de 5 mil mil pessoas.

Única proposta para resolver o problema, segundo o Tribunal, é que os insustentáveis sejam reintegrados aos municípios dos quais se emanciparam, extinguindo suas máquinas e cargos públicos, inclusive de prefeito, vereadores, servidores, etc.

Até 1980 o Paraná tinha 290 municípios e o interesse de grupos políticos resultou no desmembramento e criação de novos municípios. A volta, fusão, é a medida recomendável no atual cenário de crise, para que o dinheiro público seja direcionado para a qualidade de vida das populações.

E essa fusão é prevista em lei. Para que ocorra, há necessidade de consulta pública, com os governos locais se extinguindo no término do mandato.

Algumas cidades conhecidas pelos maringaenses, que têm recomendação pela extinção, voltando a ser distritos: Jardim Olinda, Iguaraçu, Santa Inês, Uniflor, Paranapoema, Atalaia, Ourizona, Porto Rico, Lobato, Fênix, Quinta do Sol, Marumbi, Flórida e Ângulo. Só em salários de prefeitos, vereadores e chefes em prefeituras, a economia pode ser de milhões de reais.

3 Comentários


Notícia falsa contra Lula

Não bastassem os problemas reais com a Justiça e a queda de credibilidade que desmonta qualquer político, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva também é alvo de uma notícia fake, falsa, que acabou sendo replicada por grande parte da imprensa nacional, inclusive neste blog.

Foi uma notícia que postamos, na qual Lula aparece na capa da revista The Economist como o presidente mais corrupto da história mundial.

Também na capa Lula é citado como “O homem que quebrou uma nação” e de “lobo em pele de cordeiro”, por um suposto analista jurídico denominado Bronwen Chester. Segundo o texto, ele teria dito que “governos comunistas ou socialistas estão mais propícios à [sic] altos índices de corrupção”.

Alertados por leitores, pesquisamos e constatamos que a revista não veiculou tal matéria, uma montagem maldosa. Nos resta com o mesmo equilíbrio que pauta nossa conduta em 53 anos de jornalismo, pedir que os nossos leitores nos desculpem pela falha.

5 Comentários


Preço dos cigarros deverá subir 50%

 

Por recomendação de órgãos internacionais que combatem o fumo, ro estuda aumentar em até 50% o preço dos cigarros no Brasil.

A notícia foi dada nesta terça-feira, pelo ministro da Saúde Ricardo Barros, durante evento alusivo ao Dia Nacional de Combate ao Fumo.

A majoração tem por base uma pesquisa realizada pelo Instituto Nacional de Câncer, segundo a qual um aumento de 50% no preço do cigarro poderia evitar 136 mil mortes em dez anos no país, além de 507 mil infartos agudos do miocárdio e 64 mil novos cânceres.

O aumento do preço é uma estratégia fundamental para reduzir o consumo, mas também servirá para aumentar o contrabando de cigarros fabricados no Paraguai, ilegais que hoje compõem 30% dos cigarros consumidos no Brasil.

Desde que o governo brasileiro adotou o aumento da taxação e adoção de preços mínimos para o cigarro, a partir de 2011, viu-se uma aceleração da queda do numero de fumantes, passando de 13,3% para 10,2% no último ano. 

Por outro lado o aumento do contrabando é, há muitos anos, o melhor discurso dos produtores nacionais para desestimular o governo a subir o preço dos impostos.

Comente aqui


Orquestra Unicesumar na catedral de Apucarana

 

Com entrada gratuita, em Apucarana a  Catedral Nossa Senhora de Lourdes recebe hoje a partir das 20h30, concerto da Orquestra Filarmônica Unicesumar.

Segundo a secretária municipal de cultura da cidade, a orquestra é sucesso onde se apresenta, executando um programa diversificado com obras sinfônicas, populares nacionais e internacionais, além de trilhas sonoras de grandes filmes.

Possuindo inclusive uma carreta-palco para levar a boa música às praças públicas, a Filarmônica Unicesumar tem centenas de apresentações no Paraná e em outros Estados onde é solicitada.

Criada em 2003 pelo reitor Wilson de Matos Silva e mantida pela instituição  superior, conta com 65 músicos organizados entre as sessões das cordas, sopros e percussão sinfônica, além da equipe administrativa e de produção do DCA – Departamento de Cultura e Artes.

A Filarmônica já gravou vários CDs e DVDs ao vivo em Maringá e alguns destaques pontuam sua existência: a gravação dos “Temas de Filmes” em 2012 no Teatro Guaíra de Curitiba-PR, com a capacidade do teatro esgotada; participação no Festival Tchaykovski tendo à frente o maestro Roberto Tibiriçá, apresentação com o cantor Lenine e o concertos memoráveis pela grande afluência de público.

Comente aqui


Lula é destaque como governante mais corrupto do planeta

 

 

 

Internacionalmente respeitada pela qualidade de informação, a revista inglesa The Economist, acaba de  divulgar uma lista que fez, dos 10 presidentes e ex-presidentes mais corruptos da história do planeta.

Os critérios usados pela revista levam em consideração elementos como processos, condenações, frequência da corrupção, duração da corrupção, propagação da corrupção e gravidade da corrupção, capacidade dos que cometem corrupção operarem com impunidade.

Até pouco tempo a lista tinha na liderança Mohamed Suharto ( Indonésia), Ferdinand Marcos ( Filipinas) e Mobutu Sese Seko ( Congo) – 1°, 2° e 3° lugares, respectivamente.

Mas agora uma nova lista exibe um novo “campeão”. Pontuado pelos casos de escândalo, corrupção, processos e várias condenações de amigos de partido e de governo, o ex-presidente Lula (PT) assumiu a ponta da tabela e tão cedo não encontrará um adversário à altura para supera-lo nesses quesitos.

Segundo os editores da revista, não há dúvidas sobre a falta de preparo de Lula para desempenhar a presidência do Brasil entre 2003 e 2010, “mesmo com absurda arrecadação de impostos. Educação precária, saúde pública de baixíssima qualidade e falta de segurança deixados por Lula também foram analisados.

Segundo Bronwen Chester, analista jurídico da revista, “Os riscos de corrupção são particularmente prevalecentes nas economias em desenvolvimento. Fatores como um fraco estado de direito e a falta de capacidade institucional nestes mercados enfraquecem os esforços para combater sistemas infestados de proteções interesseiras, enquanto a exposição a funcionários públicos corruptos e uma dependência de agentes terceiros também é maior.” Ele também destacou que países com governos comunistas ou socialistas estão mais propícios à altos índices de corrupção.

A nova lista de governantes mais corruptos ficou assim:
1-Luiz Inácio Lula da Silva (Brasil)

2-Mohamed Suharto (Indonésia)

3-Ferdinand Marcos (Filipinas)

4-Mobutu Sese Seko (Congo)

5-Slobodan Milosevic (Sérvia)

6-Saddam Hussein (Iraque)

7-Sani Abacha (Nigéria)

8-Alberto Fujimori (Peru)

9-Htin Kyaw (Myanmar)

10-Spiro Agnew (Vice Presidente dos EUA)

3 Comentários


Chamar petistas de meliantes não fere a honra do PT

 

Ao chamar os membros do Partido dos Trabalhadores de meliantes em um contexto no qual a sigla não tinha nenhum envolvimento, o ex-vereador de Piracicaba Bruno Pratta abusou de sua liberdade de expressão e tentou ferir a honra da entidade política. Porém, o ataque não diminuiu nem aumentou o prestígio do partido.

Com esse entendimento, o desembargador Beretta da Silveira, da 3ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo, não acolheu recurso do PT que buscava indenização por danos morais pelo xingamento.

O caso começou após Pratta, ex-vereador pelo PSDB, publicar carta em um jornal da cidade. Nela, criticava o fato de a prefeitura ter permitido a instalação de um frigorífico em um bairro residencial. No final, afirma: “Creio que o cheiro de enxofre (do inferno) seja mais palatável que essa diabrura que aflige gente sem pecado e que, com toda certeza, são dignos trabalhadoras e trabalhadores que estarão um dia no Paraíso Celeste, já que como paga de tanto sofrimento, pagam impostos destinados a meliantes pertencentes ao PT”.

A nota causou indignação no PT. Para o diretório local, a carta foi ofensiva ao chamar os filiados da sigla de meliantes e por acusar o partido de ser o responsável pelo problema do frigorífico, sendo que a cidade não é administrada por integrante do PT.

Mas o caso teve uma análise diferente em um primeiro momento. O juiz Eduardo Velho Neto, da 1ª Vara Cível de Piracicaba, fez uma decisão irônica, sarcástica e condenou Pratta ao pagamento de R$ 1.

O PT reclamou no Tribunal de Justiça e a corte concordou, determinando que o magistrado julgasse novamente. Nesse segundo momento, optando pelo estilo tradicional, ele absolveu o autor da carta.

Ao julgar o recurso do PT, o desembargador Silveira ressaltou que, na qualidade de partido político em constante participação na vida pública, que atua e colabora para o processo democrático, a sigla não foi socialmente prejudicada pelo comentário: “Sendo evidente que a honra da pessoa jurídica somente se manifesta na forma ‘atributo’, referindo-se ao conceito que detém perante a sociedade, infere-se que a expressão utilizada no veículo comunicativo não diminuiu o prestígio ou aumentou o aversão dos demais leitores em relação ao partido”.

O desembargador ressaltou que todos os partidos suportam críticas habituais e agressões diárias. “Todos são humilhados e degradados pela população, mas não há consequência necessária de abalo moral ou detrimento de reputação”.

1 Comentário


Alckmin também quer ser presidente da República

Derrotado por Lula em 2006, o governador de governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, disse hoje que está preparado para um “tira-teima” em 2018, se o petista estiver à solta e com a ficha limpa para concorrer.

Alckmin começou a tatear o terreno através das redes sociais, fermentando para ver o quanto pode crescer a adesão ao nome dele: “É claro que candidatura não pode ser uma decisão unilateral e sim coletiva”. Mas o caminho do tucano, apesar de preferencial, tem outro tucano em franca ascendência não contaminado pela velha política, o prefeito paulista João Dória que tem procurado projeção inclusive em outros estados. Pelo noviciado e por ocuparem áreas superpostas na mesma sigla, Dória poderá abrir caminho, mas não antes de serem realizadas pesquisas de opinião pública indicando qual deles terá maiores chances de chegar à presidência da república.

Alckmin se apresenta surfando as ondas das discutidas reformas. Para ele uma boa política fiscal que deixa espaço para investimento vai facilitar a recuperação do país e uma reinserção forte no comércio exterior. Sobre financiamento público de campanha: “Com 35 partidos políticos, não dá para ter financiamento público. Neste caso, é preciso ter financiamento privado, mas com regras para campanhas muito mais baratas. Defendo uma campanha mais verdadeira, é o microfone e uma mesa: é estúdio. O candidato expõe suas ideias, sem marquetagem”.

Sobre o modelo político: “O PSDB defende o parlamentarismo. Ele dá estabilidade ao que deve ser estável, que é a chefia de Estado, e permite substituir, quando se perde a confiança, o chefe de governo. É um sistema que se adapta melhor a crises e tem bons resultados”. E ressalva: “ O modelo pressupõe partidos políticos com programas e fidelidade partidária, coisa que o Brasil não tem hoje”.

Outra reforma defendida por Alckmin é a da Previdência. “Ela é necessária e defendo um regime geral de Previdência, igual para o setor público e privado. A reforma da Previdência tem dois objetivos, o primeiro é justiça social e o segundo é acabar com o déficit”. Lembrou que implementou o modelo geral no Estado de São Paulo em 2011, fazendo com que novos funcionários públicos dos três setores se aposentem pelo teto do INSS, de R$ 5 mil: “A partir daí, é capitalização individual, previdência complementar e facultativa”.

Sobre a possibilidade de um racha no PSDB, considerou como ”Salutar a divergência entre alas do partido, o que permite debate de ideias para que sejam apresentados projetos positivos ao País”.

Comente aqui


Vereadores votam ampliação do Passe do Estudante

Na sessão desta terça-feira os vereadores farão a primeira das três votações necessárias para aprovar ou não o projeto da Prefeitura de Maringá que propõe levar o Passe Livre do Estudante para maior número de alunos.

A proposta estipula que o Passe seja concedido aos alunos matriculados em instituições escolares do Ensino Fundamental, Médio ou Superior, das redes pública ou privada, que residam a uma distância mínima de 1.500 metros da instituição escolar, seguindo o traçado das vias públicas, como forma de garantia do acesso à educação.

No parágrafo único, a novidade é que os casos excepcionais, em que o estudante necessite do transporte público em distância inferior aos 1.500 metros, serão analisados mediante requerimento do interessado acompanhado dos documentos probatórios necessários e sujeitos ao deferimento pela Secretaria de Mobilidade Urbana.

Há casos em que o aluno reside próximo da escola, mas precisa dar uma grande volta para chegar a ela. Outros têm problemas de locomoção, ou o percurso é acidentado, ou perigoso para uma criança ou jovem mesmo durante o dia, ou principalmente à noite.

1 Comentário


Fundo é “desaforo” e o modelo eleitoral está ultrapassado

Há mais de 20 anos que o Brasil precisa de uma reforma política, principalmente para que sejam empossados os representantes eleitos pelo voto popular, não aqueles carregados por puxadores de votos “contratados” por grandes capitais, como por exemplo o palhaço chamado “Tiririca”.

Com outras palavras essa é a opinião abalizada de um ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso, em discussão sobre o novo modelo político eleitoral.  Ele considera importante fazer a transição desse modelo caríssimo para um modelo adequado do voto distrital misto, sem financiamento público.

Para o ministro, a sociedade brasileira tem que deixar de ser dependente do Estado, e a política tem que arrecadar os seus recursos na cidadania e no debate político: “Penso que um fundo de R$ 3,6 bilhões para políticos, neste momento de desemprego, de todas as dificuldades que a sociedade brasileira está vivendo, é um desaforo”.

Segundo o ministro” o voto distrital misto será a redenção capaz de mudar o patamar ético da política no Brasil e voltar a atrair novas vocações, novos valores. A gente não deve pensar o país em função das próximas eleições. Acho que a gente tem que pensar o país num horizonte mais largo e implantar um sistema eleitoral que faz baratear e capaz de trazer a essência política que esse modelo de financiamento eleitoral destruiu no Brasil, eu acho que vale a pena. Eu pagaria os preços razoáveis para implantar o voto distrital misto daqui a quatro anos.”

De São  Paulo, o candidato mais votado, Celso Russomano, elegeu indiretamente outros quatro deputados, entre eles o cantor Sérgio Reis, que fez apenas 45 mil votos. O palhaço “Tiririca” – o segundo mais votado – que conseguiu mais de um milhão de votos, carregou outros dois candidatos pouco votados. A propósito, “Tiririca” se queixa da política em Brasília e está coberto de razão por dois motivos: primeiro porque a corrupção e os grupos imperam; e segundo por que não se pode fazer muito apresentando apenas um projeto de lei.

Outro exemplo está próximo, em Sarandi: apesar de ter sido o mais votado, com 1740 votos na eleição de 2016, o candidato Bianco (PT), não pode assumir cadeira por conta do modelo atual.

1 Comentário