Águas de março fecham o verão em Maringá

Talvez Tom Jobim esteja certo: são as águas de março fechando o verão. Literalmente. Em Maringá tem sido assim: manhã de sol, começo de tarde de tempo nublado e depois, chuva. Muita chuva. De acordo com o Instituto Meteorológico Simepar, até a última quinta-feira (12) choveu aproximadamente 200 mm na cidade. “É algo típico para a estação. Nesse momento, ocorre o fenômeno El Niño na região do Oceano Pacífico equatorial”, diz o meteorologista do instituto Paulo Barbieri. “Isso possibilita nuvens carregadas e chuvas mais intensas.”
A analista de projetos Mariana Garbelini diz não gostar muito da chuva. Segundo ela, “não tem como saber se vai sair sol ou chuva, se tem se usar guarda-chuva, guarda-sol ou óculos”. Por outro lado, a professora aposentada Elza Jeanete não vê problemas. “É bom porque empata, né?”, brinca. “Tem sol e chuva”, diz.

Média histórica
O Instituto Meteorológico Simepar começou a registrar as chuvas desde 199. A média, para o mês, é de 126mm. Mesmo assim, a alta no volume da chuva não é “anormal”. “Já estávamos prevendo”, diz Paulo.
Desde de janeiro até esta quinta-feira, já choveu quase 700 mm em Maringá. A previsão é que a chuva forte continue até o fim do mês, segundo Barbieri.
Como o mês ainda não terminou, as águas de março vão fechar o verão e abrir o outono. Cadê a próxima música, Tom Jobim?

Victor Simião é acadêmico do 4º ano de Jornalismo do UniCesumar

Um comentário sobre “Águas de março fecham o verão em Maringá

  1. Lucio B 7 de abril de 2015 16:14

    Olá

    Parabéns pelo texto, Vitor.
    Ao procurar pela música do Tom Jobim achei essa pérola do jornalismo maringaense.

    A minha pergunta é: cadê a reportagem com alguma música falando de abril?

    Forte abraço.

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.