7 aplicativos de transporte urbano para Maringá e região

Imagine a seguinte situação, você sai de casa e ao chegar no ponto de ônibus percebe que não sabe qual o horário vai passar. Antes, a opção seria voltar para a casa para verificar o horário no site ou esperar até chegar no terminal para anotar o horário correto. Pensando nessa necessidade que os maringaenses e pessoas da região sofrem na hora de se locomover, que o analista e desenvolvedor de sistemas Kaito Queiroz, 23, desenvolveu o aplicativo mobile Bus Maringá. “O aplicativo é um modo fácil de consultar os horários, sem precisar de acesso à internet, pois assim as pessoas poderiam consultar em qualquer lugar”, explica Queiroz.

O aplicativo criado em 2012 pelo analista não é o único na região. Leivid (?) é programador e desenvolveu um aplicativo parecido com o do Queiroz, o Bus Mgá. A empresa de transporte de maringá, a TCCC (Transporte Coletivo Cidade Canção) também disponibiliza um aplicativo mobile para os usuários acessarem os horários das linhas. Três aplicativos com o mesmo objetivo, e parece, que os maringaenses realmente estão mais acessíveis às tecnologias.

Natália Millaré é usuária do aplicativo Bus Maringá e afirma que a experiência tem sido muito boa. “Saber o horário das linhas ajuda bastante a otimizar o tempo. Eu tenho apenas 1h12min de almoço, e como às vezes preciso ir ao centro nesse horário, me programo antes utilizando o aplicativo para saber quanto tenho de tempo”, explica a assistente executiva. Ela diz também que os aplicativos maringaenses ainda precisam de mais informações, como por exemplo, as rotas das linhas de ônibus.

Mas não são só aplicativos de ônibus que atraem os moradores da região. A tecnologia também está dando uma forcinha para quem costuma pegar táxi. O Moto táxi Maringá, por exemplo, é um aplicativo que oferece telefones de centrais de moto taxis e ainda oferece a possibilidade de realizar chamadas diretas com um simples toque, e o melhor, sem acesso à internet.

Luiz Marcus Monteiro de Almeida Santos, 25, é desenvolvedor de outro aplicativo para táxis na região, o Meu Taxímetro. Com ele, basta fazer uma busca especificando a cidade ou a origem e o destino, que o passageiro descobre quanto irá pagar por um determinado trajeto. Santos é um dos co-fundadores da empresa de desenvolvimento S2 Mobile localizada em Sergipe, mas ainda assim, reconhece o grande público encontrado em Maringá. “A população é bem receptiva quando o assunto é aplicativos móveis, os usuários maringaenses têm excelente aceitação, afirma.

Para quem não tem dinheiro nem para o ônibus e muito menos para o táxi, o jeito é achar uma carona. É para isso que existe o Minha Carona, com ele o usuário pode encontrar amigos que podem pegar ou dar caronas, publicar em grupos do Facebook, notificar sobre como foi ou o que está acontecendo enquanto pega carona e ainda utilizar um chat privado com outros usuários.
Se nem o ônibus, o táxi e a carona for uma boa opção, que tal pedalar pela cidade de bicicleta? O aplicativo Bikemap foi criado para que os usuários conheçam as melhoras rotas para andar de bicicleta sem atrapalhar ou ser atrapalhado pelo trânsito.

O desenvolvedor do Bus Mgá diz que “não tem para onde correr da tecnologia, a geração Y é a que domina essa área, já que as gerações anteriores têm mais dificuldades de achar aplicativos que os ajudem, eles contam apenas com indicações ‘boca-a-boca’ dos outros”.

Mônica Monteiro é acadêmica do 4º ano de Jornalismo do Unicesumar

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.