Paranaense captura o recorde mundial da pirarara

O pescador Alexandre Dick, de Santa Helena/PR, fisgou uma pirarara de 132 cm no Rio Negro, no Amazonas, enquanto que o recordista anterior possuía 126 cm. O feito do brasileiro já foi homologado pela International Game Fishing Association (IGFA).

Pirarara com 132 cm de comprimento

Dick conta que havia viajado para Barcelos/AM com o intuito de pescar tucunarés-açu. No entanto, ao chegar no Rio Negro, se deparou com uma situação de repiquete, bastante desfavorável para pescar a pesca com iscas artificiais.

“Não me atrelo a um peixe só  e gosto de estar preparado para outras espécies”, conta Dick. “Então decidimos tirar um período para pescar os peixes de couro”.

Dick pegou equipamento emprestado da pousada onde estava e usou vara de 180 lb, linha 0,90 mm de monofilamento, carretilha grande, anzol 12/0 e chumbo pesado o suficiente para segurar uma cabeça de piranha como isca no fundo do rio.

Medição do recorde na régua oficial da IGFA

O pescador conta que não pretendia ficar muito tempo em apenas um ponto, “não mais que 15 minutos”. Mas, com menos de cinco minutos, Dick teve a ação, embarcou a gigante pirarara e, com o auxílio do guia Wilson, fizeram todos os procedimentos para a homologação de recorde na IGFA.

“Nunca imaginei que fosse pegar um exemplar para recorde”, conta. “Mas sempre levo a régua da IGFA na minha tralha”.

Apesar da façanha, Dick revela que já havia pegado exemplares maiores, mas não havia feito os procedimentos corretos para homologação. “Acredito que outros pescadores também já tenham conseguido maiores”, cita.

Fonte: Revista Pesca & Cia

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.