pirarara



Paranaense captura o recorde mundial da pirarara

O pescador Alexandre Dick, de Santa Helena/PR, fisgou uma pirarara de 132 cm no Rio Negro, no Amazonas, enquanto que o recordista anterior possuía 126 cm. O feito do brasileiro já foi homologado pela International Game Fishing Association (IGFA).

Pirarara com 132 cm de comprimento

Dick conta que havia viajado para Barcelos/AM com o intuito de pescar tucunarés-açu. No entanto, ao chegar no Rio Negro, se deparou com uma situação de repiquete, bastante desfavorável para pescar a pesca com iscas artificiais.

“Não me atrelo a um peixe só  e gosto de estar preparado para outras espécies”, conta Dick. “Então decidimos tirar um período para pescar os peixes de couro”.

Dick pegou equipamento emprestado da pousada onde estava e usou vara de 180 lb, linha 0,90 mm de monofilamento, carretilha grande, anzol 12/0 e chumbo pesado o suficiente para segurar uma cabeça de piranha como isca no fundo do rio.

Medição do recorde na régua oficial da IGFA

O pescador conta que não pretendia ficar muito tempo em apenas um ponto, “não mais que 15 minutos”. Mas, com menos de cinco minutos, Dick teve a ação, embarcou a gigante pirarara e, com o auxílio do guia Wilson, fizeram todos os procedimentos para a homologação de recorde na IGFA.

“Nunca imaginei que fosse pegar um exemplar para recorde”, conta. “Mas sempre levo a régua da IGFA na minha tralha”.

Apesar da façanha, Dick revela que já havia pegado exemplares maiores, mas não havia feito os procedimentos corretos para homologação. “Acredito que outros pescadores também já tenham conseguido maiores”, cita.

Fonte: Revista Pesca & Cia

Comente aqui


Pesqueiro Stella espetacular!

Neste mês de fevereiro meu irmão Pedro Medeiros e o amigo Guilherme Alvares partiram para região de Araçatuba-SP conhecer o Pesqueiro Stella, conhecido por habitar grandes redondos e pirararas. A pescaria surpreendeu e eles pegaram muito mais peixes do que estavam esperando!

stella

Para muito mais fotos e detalhes dessa pescaria, CLIQUE AQUI para ver o relato completo!

PESQUEIRO STELLA:

Rodovia Dr. Eliéser Montenegro Magalhães, SP, km 26

Bilac-SP

(18) 99744-3836

Comente aqui
 

Pesca noturna em pesqueiros

Amigos, em pesqueiros de todo o Brasil, temos a pesca noturna, tanto de redondos (pacus, tambacus, tambaquis), como de peixes de couro (pirararas, pintados, cacharas). A pescaria é muito divertida e vale algumas dicas:

– Use sempre a lanterna de cabeça, tenha pilhas reservas.

– Use calça e camiseta de manga comprida por dois motivos: Insetos e o frio da madrugada.

– Se estiverem com luz acessa na margem do lago, opte por arremessos mais longos.

– Use o alarme sonoro da carretilha (se tiver) ou o ”sininho” nas pontas das varas.

– Se deixar alguma vara mais afastada do ponto, utilize um ”starlight” de neon na ponta da vara, para fixar use fita adesiva.

– Se arremessar alguma bóia, também use o ”starlight” na ponta, cole com superbonder para fixar no torpedo.

– Leve alguns energéticos (líquido ou cápsula) para se manter ligado, mas tome no máximo um por noite!

– Leve também algumas cervejas, amigos e bom humos, porque além da pescaria, a farra também é boa!

Boa pescaria noturna!

Muitos acham que durante o dia os peixes comem mais, mas estão enganados. Por muitas ocasiões fiz pescarias fracas durante o dia e de arrebentar durante a noite. A pesca especificamente dos peixes de couro é comprovadamente melhor durante a noite.

Alguns exemplares capturados durante a noite (entre 20h e 04h):

1

8

7

6

3

10

9

5

 

2 Comentários


Os gigantes de couro do Amazonas

Muitas vezes quando falamos em Amazônia, pensamos somente nos peixes esportivos que são capturados com iscas artificias, como os grandes tucunarés que por lá habitam. Porém, nem sempre a situação a qual encontramos as águas do rio, são favoráveis a uma pescaria produtiva desses peixes. Por isso, devemos levar sempre, algum equipamento para peixes de couro, porque nos rios amazônicos, a pescaria deles é muito produtiva em qualquer época do ano. Em pouco tempo de pesca você pode capturar o troféu da sua vida, a emoção é muito grande.

Entre as espécies, encontramos as pirararas, piraíbas, jaús, capararis, cacharas, etc. Especificamente no Rio negro e seus afluentes, encontramos em abundância piraíbas (filhotes) e pirararas. Por lá fiz boas pescarias.

O equipamento que recomendo é basicamente varas com 80 libras, carretilhas ou molinetes que suportem no mínimo 100 m de linha 0,80 mm monofilamento e anzóis encastoados 9/0 ou 10/0.


equipamento

 

Algumas capturas:

2

6

4

Meu irmão Pedro:

3

5

 

1 1

Para mais detalhes dessa modalidade de pesca CLIQUE AQUI.

Comente aqui