proibição



Reprovado Projeto de Lei que proíbe o abate do Dourado no MS

O Projeto de Lei, de autoria do deputado Beto Pereira (PSDB), que trata da proibição da captura, embarque, transporte, comercialização, processamento e industrialização do dourado em Mato Grosso do Sul foi reprovado nesta quarta-feira, dia 7, pela Assembleia Legislativa do Estado.

Houve um empate, mas o voto de “minerva” do presidente da casa, Junior Mochi (PMDB), pôs um ponto final na discussão.

O pesquisador, especialista em ictiologia e consultor do deputado Beto Pereira, Thomaz Lipparelli, ressaltou que o resultado foi uma perda para Mato Grosso do Sul e para o Brasil. “Não estávamos defendendo nem um lado e nem outro da pesca. A lei, na verdade, estava baseada no componente biológico para proteger essa espécie”.

Por outro lado, em Corumbá/MS, a proteção do dourado foi prorrogada por mais dez anos, graças à aceitação por parte do ramo turístico. 

Na semana passada e no plenário dessa terça-feira, 6, a proposta estadual foi barrada porque dois deputados haviam pedido vistas.

Votaram a favor:

1- Beto Pereira (PSDB) – Autor do projeto
2- Coronel David (PSC)
3-Flavio Kayatt (PSDB)
4- Paulo Corrêa (PR)
5- Mara Caseiro (PSDB)
6- George Takimoto (PDT)
7- Professor Rinaldo (PSDB)
8 – Renato Câmara (PMDB)

Votaram contra:

1- Amarildo Cruz (PT)
2- Pedro Kemp (PT)
3-João Grandão (PT)
4- Cabo Almi (PT)
5- Herculano Borges (SD)
6- Paulo Siuffi (PMDB)
7- Antonieta Amorim (PMDB)
8 – Mauricio Picareli (PSDB)
9-Júnior Mochi (PMDB)

Não votaram:

1- Márcio Fernandes(PMDB)
2- Felipe Orro (PSDB)
3-Eduardo Rocha (PMDB)

Nas redes sociais, muita revolta por parte dos pescadores esportivos e agências de pesca que operam no estado.

Fonte: Revista Pesca & Companhia, Fish TV Notícias e Phofish App.

Comente aqui