Evangélico e Deputado propõe o “Bolsa Estupro” para evitar o aborto – Confira…

O Brasil e o mundo tem sofrido com a questão do aborto, o qual é discutido nas mais variadas aéreas do segmento social. Mas pouco se tem de concreto para combater esta situação. Deputado evangélico fez esta proposta para tentar amenizar a situação. Clique, leia e comente… 

O deputado federal Henrique Afonso(PV/AC), evangélico, propôs a criação da “bolsa-estupro” para evitar que mulheres vítimas de violência sexual optem por fazer o aborto.

Segundo a proposta do deputado, as mulheres vítimas de estupro poderão requerer do Estado, um salário mínimo por 18 anos, a partir do nascimento do bebê. O aborto para gravidez resultante de estupro é permitido no Brasil desde o Código Penal de 1940.

Há ainda um item que prevê que o governo ofereça tratamento psicológico às vítimas de estupro, com especialistas orientados a convencer essas mulheres a desistirem do aborto. “O psicólogo comprometido com a doutrina cristã deve influenciar a mulher e fazer com que ela mude de opinião”, defende o deputado. Porém, o código de ética dos profissionais de psicologia os proíbe de “induzir a convicções políticas, filosóficas, morais, ideológicas, religiosas, de orientação sexual”.

Para o deputado Henrique Afonso, mesmo em casos de gravidez de risco, o aborto é atentado à vida: “O aborto, para nós evangélicos, é um ato contra a vida em todos os casos, não importa se a mulher corre risco ou se foi estuprada”.

Sobre a questão de se criar leis baseadas em crenças religiosas, o deputado afirmou que legisla dentro daquilo que entende ser correto. “Essa questão do Estado laico é muito debatida, tem gente que me diz que eu não devo legislar como cristão, mas é nisso que eu acredito e faço o que Deus manda, não consigo imaginar separar as duas coisas”, afirmou ao jornal “O Estado de S. Paulo”.

Contrária ao projeto, a ministra Nilcéia Freire, da Secretaria Especial de Políticas para Mulheres, considera que a proposta é inadequada: “É retrocesso, uma proposta sem cabimento, equivocada desde o começo. Trata a violência contra a mulher como monetária, como se resolvesse dando um apoio financeiro. Nós apoiamos a liberdade de escolha da mulher”.

post inforgospel.com.br – com informação Folha de São Paulo – via Gospel+

8 comentários sobre “Evangélico e Deputado propõe o “Bolsa Estupro” para evitar o aborto – Confira…

  1. Marcos Silva 9 de dezembro de 2011 15:20

    Obrigar o Estado a indenizar a mulher vítima de violência sexual é retrocesso? Chamam esse dever de justiça de bolsa estupro?! Que má fé!!! A mulher estuprada que quiser ter um filho tem que arcar SOZINHA com a criação dessa criança por quê? O Estado tem SIM que prevê essa indenização que, aliás, é MISERAVEL. Um salário minimo não basta! Esse deputado está COBERTO de razão em perceber o óbvio: é preciso SIM indenizar essa mulher violentada e ainda ajudá-la a criar o filho. ÓBVIO. Não entendo como um site “gospel” pode ridicularizar essa medida.

  2. Saul 9 de dezembro de 2011 15:27

    Isso é um absurdo! Eu quero realmente saber se existem pessoas que aprovam uma coisa dessas, me respondam por favor, e quero que pensem bem nas consequências da criação de uma bolsa-estupro antes de responderem…
    Alguém aprova um absurdo desses?

  3. Maico 9 de dezembro de 2011 16:26

    A questão não é só sustentar essa criança. É mais do que isso. Ou vocês acham que alguma mulher terá interesse em ver o fruto do estupro na sua frente todo dia.
    O aborto é um direito legal que ela deveria ter nesses casos, pois foi ela que sofreu o abuso, e deveria ter total liberdade para decidir se quer ou não ter esse filho. Aborto é problema de saúde publica, não religioso, pois quem quer abortar vai fazer de qualquer forma, seja ele proibido ou não, pelo menos não sendo proibido salva a vida da mãe.

  4. Rafael Tavares 9 de dezembro de 2011 17:13

    Ultimamente ser brasileiro está ficando difícil!
    Cada idiotice que vemos no dia a dia , e no final nós cidadãos contribuintes é que pagamos essa palhaçada toda!
    Quem estupra merece apodrecer na cadeia e quem é estuprada necessita de ajuda psicológica e médica, e não de “bolsa”.
    Toma vergonha nessa cara, sr. Deputado! Vá trabalhar em programas sérios!

  5. WTF 10 de dezembro de 2011 00:39

    Mas ainda tem gente cogitando isso? É sério? A mulher é estuprada, violentada, sabe que a vida dela está correndo risco, que está grávida de um homem de quem ela tem nojo, e aí o ´´Estado laico´´ dá dinheiro para ela e fala, ´´Ah, então te damos dinheiro e voce cria o filho.´´. Não se trata disso! E o que significa ´´não sei separar meu cargo da minha opinião religiosa´´? Pessoas assim incapazes deveriam mesmo ter o poder de propor leis nacionais?

  6. Will Fock Iormader Henrique 10 de dezembro de 2011 11:57

    O cara é doente e se contradiz: Ele quer que não se evite que um monte de células imundas sejam impedidas de virarem um ser humano (maldito por sinal) em nome da “vida” e depois fala “não importa se a mulher corre risco”. Ela está viva e pode morrer, pois o que importa é o filho do estuprador. Eu acho que esse cara deve ser um estuprador lutando por direitos da classe, só pode.

    Outra prova que é louco: “faço o que Deus manda”. Alguém aí já ouviu a voz do nosso amiguinho imaginário? Quem escuta vozes, ou é louco, ou bandido manipulador da massa ignorante fingindo escutar algo que as pessoas gostariam de ouvir.

    O governo tem que pagar:
    1 – O aborto.
    2 – Auxilio psicológico
    3 – Indenização por não ter politicas eficientes que evitassem o crime de estupro.

  7. Regan Macneil THE EXORCIST 8 de janeiro de 2012 19:26

    Já prestaram atenção que qm inventa tais leis imbecis contra a mulher, são todos homens?? será pq?? deve ser pq pimenta nos olhos dos outros é refresco!!
    Um verdadeiro absurdo, obrigar uma mulher passar 9 meses numa gestação indesejada, sabendo que a mesma vai ter mais chances de cometer suicícios, ter síndrome do pânico e depressão pós-parto, como tmbm, vai ter mais chances de morrer de parto, uma vez que a gestação foi conturbada. É um retrocesso à idade média mesmo, daqui a pouco, vão querer aprovar leis que impeça que a mulher evite filhos ou casar cm o estuprador, de religioso lunático eu não duvido é nada!!

  8. Regan Macneil THE EXORCIST 8 de janeiro de 2012 19:29

    E sem falar o que vai ter de piriguete inventado que foi estuprada, só pra ganhar essa “ajuda” de custo. Só gente débil mental é que inventam tais leis, sabendo que vai ter mulheres que não foi estuprada , que vai mentir só pra ganhar esmolas do governo.

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.