“Êxodo: Deuses e reis” é proibido no Egito e Marrocos por distorcer religião e história

exodo-proibido-no-egito-e-marrocosPor considerar a película com muitas controvérsias históricas e religiosas, o filme “Êxodo: Deuses e reis” foi no Egito proibido de ser exibido nas salas de cinema do país. Um dos motivos que levaram a proibição, também no Marrocos, foi a forma retratada a passagem do Mar Vermelho. – Confira e comente…

O Egito proibiu a exibição do filme “Êxodo: Deuses e reis” por considerarem que na película existe inúmeras imprecisões históricas e religiosas. A informação foi passada pelo ministro da Cultura egípcia.

poster-filme-exodos-Deus-e-reis-personagens-moises-e-RamsésÀ Agência de noticias AFP, Gabor Asfour, disse que a história relatada no filme é apresentada “numa perspectiva sionista” e que contém erros no que diz respeito aos fatos históricos.

O filme é controverso no mundo árabe porque, entre outras coisas, mostra o milagre reconhecido pelas três religiões monoteístas, a travessia do exodo-proibido-no-egito-e-marrocos-1jpgMar Vermelho por Moisés e o povo de Israel, quando as águas são divididas para passagem em segurança do povo, como sendo apenas  uma consequência de um fenômeno natural, indo de encontro com o relato bíblico.

*Pode-se ver claramente nas imagens que existe a situação de “pequenos furacões”, dando a ideia que o mar se abriu com a força da natureza e não por um providenciar de Deus, através de um grande milagre para salvar o seu povo da morte pelas mãos dos egípcios.

No Marrocos por motivos idênticos o filme também foi banido das salas de cinemas.

lendo-bibliaNOTA: A industria do entretenimento muita das vezes usa os fatos relatados na Bíblia e os mostra de uma forma que não condiz com que esta descrito na Palavra de Deus. Portanto precisamos, antes e também após de vermos qualquer filme, peça de teatro ou até mesmo pregações, verificarmos se o relatado está de acordo com as Escrituras Sagradas, se tiver glória a Deus, mas se não, é anátema.-Amém…

post inforgospel.com.br – com informação AFP – via euronews.net – 26/12/14

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.