O Estado máximo da esquerda é um cabidão de empregos

O ESTADO MÁXIMO DA ESQUERDA É UM CABIDÃO DE EMPREGOS. CAMPO FÉRTIL PARA A PROLIFERAÇÃO DA CORRUPÇÃO.

Ao ”incharem” o Estado (estado máximo) e os quadros de servidores públicos dos países que governam, os governos de esquerda não conseguem desenvolver, e comumente quebram, as suas economias, uma vez que é impossível obter os benefícios econômicos que advém da redução da carga tributária em economias excessivamente comprometidas com os gastos públicos e que dependem cada vez mais de arrecadação.

Em outras palavras, quanto maior o estado, menor a probabilidade de contenção tributária e de crescimento econômico, coisas que os esquerdopatas não tem alcance suficiente de raciocínio para entender. Por isso não vale a pena discutir estes aspecto com eles. Eles querem aprender a genuína Economia.

Assim, o modelo de estado sempre defendido pelos governos de esquerda, especialmente por aqueles de matiz comunista, está destinado ao caos econômico.

No vídeo acima, Tim Groseclose, professor de Ciências Políticas e Economia, nos apresenta de maneira simples um conceito muito importante na Economia: a Curva de Laffer. Ele nos explica a real relação entre taxas tributárias e arrecadação, e como altas taxas tributárias podem causar o efeito inverso ao que se espera, ou seja, podem sufocar a economia e diminuir a receita ao invés de aumentá-la.

Sabem porque o esquedólogos são esquerdopatas? Porque eles não entendem nada de economia e enxergam no agigantamento do Estado oportunidade para manter a hegemonia política e seu projeto de poder às custas do dinheiro dos outros (cofres públicos).

 

3 Comentários


Natal da ostentação?

Interessante matéria de hoje do jornal “O Diário”, pg. A4, revela o valor total que custará o “Natal luminoso” em Maringá neste ano e que será desembolsado pelos cofres públicos do município. Nada menos que R$ 4,2 milhões.

Acredito que quase a totalidade da população não tinha conhecimento deste valor, mas já era possível se verificar nas redes sociais muitos questionamentos sobre o assunto partindo de pessoas que já conseguiam dimensionar que se tratava de um valor milionário.

Me recordo que em anos anteriores houve muitas críticas à gestão Pupim por gastos públicos então considerados excessivos, como, por exemplo, gastos com a realização do Natal e mesmo com a pretendida compra de veículo oficial pelo então prefeito que, depois, acabou não se concretizando.

Das discussões que vi nas redes sociais sobre o tema me surgiram várias indagações, dentre as quais relaciono aqui somente as duas mais importantes:

  1. -Teria a atual gestão se esquecido que grande parte da população maringaense não concorda com gastos públicos desta magnitude em ações desta natureza, por mais elevados que sejam os motivos que levam à celebração do Natal?
  2. Considerando a vultosidade do valor milionário no gasto público envolvido (R$ 4,2 milhões), porque o comprometimento do erário público, neste nível, não foi ampla e antecedentemente discutido de forma pública participativa com a população de Maringá, diante do inegável interesse público de contenção de gastos nesta época de crise nacional porque passam os municípios do país?

Não se trata de se criticar a beleza incontestável das luzes no Natal em Maringá, mas de se indagar e, acima de tudo, de se refletir sobre o tema, como inúmeros cidadãos maringaenses estão fazendo nas redes sociais.

 

5 Comentários
 

Cida Borghetti assume o governo na próxima semana

Cida Borghetti assume o Governo do Paraná na próxima semana. O governador Beto Richa cumpre agenda oficial na Europa de 10 a 17 de dezembro.

Entre os compromissos de Cida Borghetti estão a assinatura de convênio com o Ministério da Justiça, a liberação de recursos para prefeituras e o anúncio da parceria com Curitiba para despoluição do Rio Belém. Além disso, a governadora em exercício irá representar o Paraná na reunião do Codesul em Porto Alegre e inaugurar o Centro de Especialidades de Maringá e o Hospital Madre de Dio em São Miguel do Iguaçu. (Fábio Campana)

Comente aqui


Abraço de condenados

De Lula, em sua caravana pelo Rio, para a ex-presidente da Argentina, que teve a prisão decretada ontem:

“Expresso minha solidariedade com a presidenta Cristina Kirchner e seus colaboradores, que tanto fizeram pelo povo argentino e a integração sul-americana.” (Antagonista)

**OBS do Blog – Realmente, há quem ache que “bandido bom é bandido solto”.

1 Comentário


O BRDE se reuniu com comitiva do governo de Angola


O Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) se reuniu nesta quarta-feira (06), em São Paulo, com a comitiva do governo e de empresários de Angola.

O diretor de operações do BRDE, João Luiz Agner Regiani representou a instituição nas tratativas que foram mantidas com os empresários angolanos e com o Ministro da Agricultura de Angola, Marcos Alexandre Nhunga. O assessor de diretoria do BRDE Cacibo Buffara também acompanhou a reunião. Como resultado do ‘meeting’ o governo angolano e o banco concordaram em constituir grupo de trabalho conjunto com o objetivo de definir as prioridades de atuação entre as partes, podendo o banco atuar como prestador de serviços na estruturação de linhas de crédito para financiamento de empreendedores rurais brasileiros que tenham interesse de investir naquele país africano.

O Ministro da Agricultura angolano ainda convidou o diretor Regiani para conhecer a Angola no mês de janeiro, cuja visita incluirá na agenda oficial audiência com o Presidente da República de Angola, João Lourenço. Na última foto acima o diretor do BRDE João Luiz Regiani com o Ministro da Agricultura de Ângola, Marcos Alexandre Nhunga (dir.) e com o Embaixador de Angola para o Brasil Nelson Cosme (esq).

Sem categoria
2 Comentários


Mais uma para arder os cotovelos da oposição

Enquanto há estados que ainda não pagaram os salários integrais de setembro, no Paraná a situação é bem diferente. Estará na conta dos servidores estaduais do Paraná nesta sexta-feira, 8, o pagamento integral do 13º salário. Será R$ 1,7 bilhão pago aos servidores, aposentados e pensionistas. No próximo dia 20, será depositado mais R$ 1,7 bilhão da folha de dezembro. Em menos de 30 dias, o governador Beto Richa vai pagar R$ 5,1 bilhões referentes a três folhas de pagamento (novembro, 13º e dezembro). (Fabio Campana).

1 Comentário


Opositores ao governo Richa ficam nús perante a verdade

Na edição de hoje do jornal impresso de O Diário (pg. A5) foi veiculada matéria (acima) que desmente peremptoriamente e comprova o desespero a/da turba petista-comunista opositora ao governador Beto Richa, a qual anda disseminando por aí a mentira de que para o Paraná obter aval da União para obter empréstimo direto junto BID, o Governador Richa teria se comprometido com o presidente Temer (numa espécie de troca-troca) a convencer a bancada paranaense de deputados federais votar a favor da reforma da previdência.

Referida matéria jornalística, além de comprovar o que eu disse ontem aqui no blog (vejam aqui) de que a decisão quanto ao aval da União para esta operação financeira internacional é “colegiada” e técnica (não dependendo da vontade individual do presidente Temer), comprova ainda que depende de aprovação do Senado Federal, o que ACABOU DE ACONTECER nesta semana, MUITO ANTES DA VOTAÇÃO DA REFORMA DA PREVIDÊNCIA e nitidamente sem o condicionamento disseminado pelos mentirosos opositores ao governo Richa.

Como diz o velho ditado: “mentira tem pernas curtas”. Como faz falta uma atividade produtiva para as viúvas do lulopetismo e ativistas requianistas.

2 Comentários


As viúvas do poder petista no desespero

Chega a ser cômico, mas digno de muita pena, nos depararmos com o desespero das viúvas do poder petista plantando notícias falsas ao anteverem que o estado do Paraná obterá empréstimo junto ao BID para investimentos em infraestrutura, em razão do equilíbrio das suas contas públicas, promovido de modo muito competente pelo governador Beto Richa.

Agora, sem qualquer fonte informativa, estão alardeando que o presidente Temer estaria a condicionar a concessão de aval da União ao empréstimo do Paraná junto ao BID, ao apoio do governador Beto Richa à reforma da previdência.

Factóide criado tipicamente por quem conta com o desconhecimento da população sobre como funcionam os avais soberanos concedidos pela União aos estados para a obtenção de empréstimos internacionais.

Estes avais, para serem concedidos, são avaliados por equipe técnica colegiada da SEAIN e do COFIEX, composta por servidores de carreira da União, que avaliam TECNICAMENTE as condições de equilíbrio financeiro do estado solicitante.

O Presidente da República não tem ingerência nenhuma sobre o parecer técnico favorável à concessão de avais soberanos da União aaos seus estados.

Alem do que, já se sabe com muita antecedência que o estado do Paraná reúne as condições técnicas e econômicas suficiente para a obtenção do referido aval. Na verdade é o único estado atualmente habilitado pela União a captar fundos internacionais para investimentos com aval da União, justamente em razão da saúde financeira do estado promovida pelo governo Richa, o resto é intriga da oposição e chô-rô-rô das viúvas do PT e do Requião.

 

Comente aqui


O “lado B” das pesquisas eleitorais

A divulgação das sondagens de intenção de voto costuma dar destaque à pesquisa estimulada – quando o entrevistador apresenta ao entrevistado uma lista de candidatos previamente definida. Como o próprio nome diz, o entrevistador dá um estímulo para que a pessoa responda.

Quem estuda levantamentos eleitorais, porém, costuma afirmar que, no atual momento, vários meses antes da campanha, é preciso dar atenção à pesquisa espontânea – quando o entrevistador não interfere e o entrevistado fala o que vem à sua cabeça.

A espontânea do último Datafolha mostra que, hoje, praticamente só há dois candidatos relevantes na cabeça do eleitor: Lula e Bolsonaro. E, nesse critério, a diferença entre os dois é bem menor do que na estimulada. O petista é citado de cabeça por 17% dos eleitores como o candidato em quem votariam para presidente; e Bolsonaro por 11%. Os demais nomes alcançam no máximo 1%.

O mais curioso é que 19% dos entrevistados (mais do que os eleitores de Lula e Bolsonaro) dizem que pretendem votar e branco ou nulo. E uma gigantesca parcela dos brasileiros não soube apontar de cabeça nenhum nome em quem gostaria de votar.

Os números podem ser explicados pelo fato de a eleição ainda estar distante e suscitar pouca atenção para a maioria das pessoas. Mas há quem veja nesses dados a janela de oportunidade para o surgimento de um nome “novo”, que vença a rejeição que parte expressiva dos brasileiros tem em relação aos políticos tradicionais. (Fernando Martins, Gazeta do Povo)

**OBS do Blog – A liderança de Lula nas pesquisas de opinião não impressiona e não significa esse monumental apoio popular que os apressados lulistas querem imprimir. Significa, na verdade, apenas “maior presença de Lula na lembrança das pessoas, especialmente aquelas mais identificadas com o populismo apregoado pelo cidadão”. Nada que o aproximar das eleições e a presença maior de outros nomes na mídia eleitoral como opções para o voto não possa mudar.

A liderança de Lula nas pesquisas realizadas com tamanha antecedência das eleições, com percentuais muito inferiores à sua rejeição, significam mais ou menos o que o glacê significa para o bolo. É vistosa, faz muita espuma, mas tem a grande probalidade (especialmente matemática) de virar fumaça quando o candidato for confrontando no processo eleitoral com a sua verdadeira face. Aquela que foi desnudada nas investigações e que por enquanto teima em sair da lembrança das pessoal envolvidas pela crise financeira e econômica criada pelo próprio projeto de empoderamento político que a turma do Lula “estruturou”.

Ah! E mais. Até as eleições muita água pode rolar por de baixo da ponte. Para bom entendedor, isto basta.

Comente aqui