Mês: agosto 2014



Economia do PR cresceu 1,7% no primeiro semestre

Radar do ConsumidorO Produto Interno Bruto (PIB) do Paraná cresceu 1,7% nos primeiros seis meses de 2014, informou na manhã desta sexta-feira (29) o Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes).

A média foi obtida com a comparação do desempenho econômico do estado do primeiro semestre de 2014 com período equivalente de 2013. A economia nacional, no mesmo período, cresceu 0,5% no mesmo período e na mesma comparação (Gazeta do Povo).

*** Ou seja, os números mostram que a economia do Paraná cresceu, no primeiro semestre, bem mais do que a economia nacional, sendo que esta pelos últimos indicativos entrou em recessão (redução do Produto Interno Bruto).

Comente aqui


45% dos eletrônicos e eletrodomésticos dão defeito em até 2 anos

Para 89% dos consumidores, produtos tinham vida útil maior no passado. Foto: Free Images

Associação Proteste lançou petição para estender o prazo de garantia para 2 anos; a garantia legal dos produtos na maior parte do Reino Unido é de seis anos

A associação de defesa do consumidor Proteste lançou uma campanha para que produtos tenham prazo de garantia de dois anos. E não à toa. Entre os eletrônicos e eletrodomésticos comprados no Brasil, 45% dão defeito antes de completarem dois anos de uso. Os campeões são as câmeras fotográficas, os computadores e os tablets. Quando quebram, 74% dos consumidores preferem substituí-los por um novo, sem recorrer às assistências técnicas, devido ao alto custo do serviço.

Veja AQUI.

Comente aqui


Marina diz que PIB é lamentável

A candidata do PSB à Presidência, Marina Silva, classificou como “lamentável” o resultado do produto Interno Bruto (PIB) brasileiro no segundo trimestre, que caiu 0,6% e levou o país a entrar em recessão técnica pela primeira vez desde a crise financeira global de 2008.

Veja mais aqui.

 

Comente aqui
 

Proposta prevê salário mínimo de R$ 788,06

Miriam Belchior entrega a Renan Calheiros o projeto orçamentário de 2015 /  Joel Rodrigues/Folhapress

Miriam Belchior entrega a Renan Calheiros o projeto orçamentário de 2015 / Joel Rodrigues/Folhapress

A partir de 1 de janeiro de 2015, o salário mínimo deve ser R$ 788,06, segundo o Projeto de Lei Orçamentária Anual (Ploa) 2015. Um reajuste de 8,8%. O anúncio foi feito nesta quinta-feira pela ministra do Planejamento, Miriam Belchior, depois de entregar a proposta ao presidente o Congresso, Renan Calheiros (PMDB-AL). A ministra antecipou que o texto prioriza investimentos em saúde, educação combate à pobreza e infraestrutura.

A peça orçamentária traz uma mensagem da presidenta Dilma Rousseff com um diagnóstico sobre a situação econômica do país e suas perspectivas. Continue lendo

Comente aqui


Expectativa do consumidor piora em agosto

Bens de consumo

Expectativa dos consumidores com o futuro econômico do país é negativa

A expectativa do consumidor em relação à economia piorou em agosto, em comparação a julho, mostra o Índice Nacional de Expectativa do Consumidor (Inec), divulgado hoje (28) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Em agosto, esse índice foi 108,3 pontos, ante 109,5 em julho.

Quanto maior for o índice, maior será o percentual de pessoas com expectativa de queda na inflação ou no desemprego, maior a expectativa para aumento da renda pessoal e, consequentemente, as compras de bens de maior valor.

De acordo com a entidade, esse recuo de 1,1% no período reverte parte da melhora observada em julho ante os meses anteriores, quando atingiu 113,9 pontos. O índice está 1,8% abaixo do registrado em agosto de 2013, reforçando, segundo a CNI, o cenário pessimistas do consumidor. Apesar de estar entre os menores valores desde março de 2009, o índice de agosto supera o dos meses de maio e junho de 2014.

Entre os componentes do Inec, três índices registraram melhora na comparação com agosto de 2013: renda pessoal (aumento de 0,9%), endividamento (0,3%) e compras de bens de maior valor (0,4%). Esse último foi o único que apresentou melhora também na comparação com a expectativa registrada em julho (3,7%).

Os demais índices tiveram queda, entre eles os relativos às expectativas com a inflação (-7,6% na comparação com julho de 2014 e -8,7% com agosto de 2013), o desemprego (-1,4% na comparação com o mês anterior e -5,9% ante o mesmo mês de 2013) e a situação financeira (-2,5% e -1,7%, respectivamente) (Exame.com)

Comente aqui


Consumidor poderá escolher entre lojas e assistência para reclamar

RADARUm produto, adquirido num estabelecimento qualquer, apresenta defeito, ainda no prazo de garantia. Pelo Código de Defesa do Consumidor (CDC), a pessoa poderia retornar ao local da compra, ou quaisquer de suas filiais, e solicitar que o problema fosse resolvido. O fornecedor então deveria dar uma solução ao caso, em regra, no prazo máximo em 30 dias. Mas, na prática, isso não vem ocorrendo. Os fornecedores estão criando prazos próprios e curtos para que os atendimentos sejam realizados no local da compra e, fora dos períodos estabelecidos, estão direcionando os clientes à assistência técnica do fabricante. Continue lendo

Comente aqui


Projeto aperta o cerco ao superendividamento

Em tramitação no Senado, proposta estabelece regras para concessão de crédito ao consumidor

 /

Em um patamar que alcança mais da metade dos brasileiros, o fenômeno do superendividamento é alvo de um projeto de lei que prevê a divisão da responsabilidade pela dívida entre o cliente e a empresa que forneceu o crédito. A iniciativa, em tramitação na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania do Senado, tem como objetivo promover o acesso ao crédito responsável e à educação financeira do consumidor, como forma de evitar sua exclusão social e o comprometimento de seu mínimo existencial. Continue lendo

1 Comentário


Famílias endividadas: percentual sobe para 63,6% em agosto

RADARO percentual de famílias brasileiras endividadas ficou em 63,6% em agosto, segundo dados divulgados hoje (26) pela Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic) da Confederação Nacional do Comércio (CNC). A parcela de famílias com dívidas, como cartão de crédito, crédito pessoal, carnês e financiamentos, é superior às registradas em julho deste ano (63%) e em agosto do ano passado (63,1%).

Veja mais.

Comente aqui


Planos de saúde impagáveis

IDECPesquisa do Idec revela que as poucas operadoras que comercializam planos de saúde individuais cobram mensalidades caras e adotam procedimentos para barrar usuários com mais de 60 anos

O idoso que quiser contratar um plano de saúde provavelmente vai encontrar dificuldades para alcançar tal objetivo. É o que mostra um levantamento do Idec, que avaliou quais operadoras estão oferecendo planos individuais e, entre estas, quais são os preços e as condições de contratação para usuários de mais de 60 anos.

Veja mais aqui.

Comente aqui