Mês: dezembro 2014



Que venha o ano de 2015 com …

Radar do Consumidormuito amor, Bençãos de Deus, Paz, prosperidade, harmonia, saúde,  inspiração, persistência, trabalho, solidariedade, humanitarismo e tudo de positivo nas vidas dos amigos do blog.

Que 2015 também seja um ano de menos corrupção, mentiras, estelionatos eleitorais, falta de respeito no trato das questões públicas e de tudo que contamina de modo nocivo a sociedade.

Enfim, que 2015 seja um ano de amadurecimento da sociedade brasileira e, acima de tudo, de crescimento espiritual e humano das pessoas.

Feliz e abençoado 2015 para todos !!!

São os votos de

João Luiz Regiani e Família

FELIZ-2015

Sem categoria
Comente aqui


Famílias de baixa renda serão mais afetadas pela inflação

image

É esperada uma desaceleração nos preços do setor de serviços e aceleração nos preços administrados, por causa do reajuste das tarifas, como energia elétrica.

O ano de 2015 será mais um ano de inflação ao consumidor pressionada beirando o teto da meta de 6,5%. Apesar de numericamente semelhante a 2014, a inflação do ano que vem terá um perfil diferente. É esperada uma desaceleração de quase
Continue lendo

Sem categoria
2 Comentários


Bancos fecham dia 31 e reabrem somente sexta

Segundo a Febraban, Federação Brasileira dos Bancos, as contas de água, luz, telefone, TV a cabo, e os carnês que vencerem nesse período, poderão ser pagos na sexta-feira, dia 2. Não será cobrada multa.

Com os bancos fechados, os clientes podem pagar as contas nos caixas eletrônicos e também pela internet, pelo aplicativo no celular, por telefone, nas casas lotéricas, agências dos Correios, redes de supermercados e estabelecimentos comerciais credenciados.  O usuário ainda pode agendar o pagamento. Portal Brasil.

Itens relacionados:

Comente aqui


INSS interrompe dia 31 pagamentos a segurados

RADAR

Os depósitos da folha de dezembro seguem até o dia 8 de janeiro

O calendário de pagamentos da folha de dezembro dos segurados do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) será interrompido no dia 31 de dezembro, devido ao feriado de Ano Novo. Os depósitos começam a ser liberados no dia 2 de janeiro para os segurados que recebem acima do salário mínimo e possuem cartão com 1 e 6 desconsiderando-se o dígito. Quem recebe até um salário mínimo e possui cartão com final 6, desconsiderando-se o dígito, terá seu benefício creditado na sexta-feira (2).

Os depósitos da folha de dezembro seguem até o dia 8 de janeiro. A folha de pagamento do INSS paga atualmente mais de 32 milhões de benefícios e transfere para a economia dos municípios mais de R$ 29,8 bilhões todos os meses. Continue lendo

INSS
Comente aqui


Inflação do aluguel tem a menor taxa em 5 anos

Inflação do aluguel fecha 2014 em 3,69% – menor taxa em 5 anos


IGP-M: o índice é conhecido por reajustar contratos, como o de aluguel

Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M), usado para reajustar contratos de aluguel, subiu 0,62% em dezembro, abaixo do resultado de novembro (alta de 0,98%). Segundo a Fundação Getúlio Vargas (FGV), o indicador fechou, assim, 2014 com avanço de 3,69%, o menor desde 2009, quando caiu 1,72%.

Segundo a FGV divulgou nesta segunda-feira, o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que mede a variação dos preços no atacado e responde por 60% do índice geral, subiu menos em dezembro (0,63%), do que no mês anterior (1,26%). Por sua vez, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), com peso de 30% no IGP-M, avançou 0,76% neste mês, frente à alta de 0,53% em novembro. Por fim, o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) subiu 0,25% em dezembro, contra 0,30% no mês anterior.

Diante de sinais de mais pressão sobre a inflação, o Banco Central iniciou no final de outubro novo ciclo de aperto monetário, que já levou a Selic ao atual patamar de 11,75% ao ano e já indicou que mais elevações estão por vir na taxa básica de juros. — Com informações da Reuters.

Comente aqui


Montadora condenada a disponibilizar peças a consumidores

RENAULT

.

Montadora de veículos deve manter em depósito peças de reposição em quantidade que seja suficiente para atender a substituições por causa de revisão, desgaste ou acidente. Com base nesse entendimento, 15ª Vara Cível de Porto Alegre ordenou que a Renault do Brasil tenha sempre equipamentos para atender às necessidades dos proprietários de seus carros.

Em Ação Coletiva de Consumo, a Promotoria de Justiça Especializada de Defesa do Consumidor alegou que ocorria sistemática falta de peças em diversas concessionárias da Renault do país, sem motivo justificado, inclusive aquelas que são indispensáveis ao uso seguro dos veículos, atingindo a coletividade dos consumidores no direito à manutenção da oferta de peças por tempo e em quantidade suficiente para a reposição nos veículos colocados no mercado.

Na sentença, o juiz afirmou que a “ponderação entre a liberdade de iniciativa e a proteção dos consumidores já foi feita pelo legislador, o qual estabeleceu um limite àquela liberdade, de modo que o fabricante de veículos não pode simplesmente despejar sua produção no mercado sem organizar previamente a rede atendimento de peças necessárias para reposição.”

Baseado nessa interpretação, ele determinou que a Renault mantenha sempre em estoque um número de peças que seja suficiente para garantir que seus clientes não sejam prejudicados. Além disso, o juiz determinou prazo máximo de 10 dias para a montadora providenciar as peças indispensáveis ao funcionamento ou que constituam item de segurança, e de 30 dias para as demais peças, sob pena de multa diária no valor de R$ 10 mil (Conjur).

Comente aqui


Consumidora será indenizada por fotos apagadas

CANONConsumidora será indenizada por fotos apagadas devido a defeito em cartão

Consumidor que perde fotos de viagem devido a defeito no cartão de memória tem direito a receber a indenização por danos morais da fabricante do equipamento. Com base nesse entendimento, a 4ª Turma Recursal Cível do Rio Grande do Sul condenou a Canon do Brasil a pagar R$ 1,5 mil a mulher que teve todas as imagens apagadas do cartão de memória.

No caso, a mulher comprou uma câmera fotográfica com o objetivo de usá-la em sua viagem de férias para o Nordeste. Após fazer vários passeios e tirar muitas fotos, o cartão de memória apresentou um Continue lendo

Comente aqui


Cancelamento de vôo ou extravio de bagagem, o que fazer ?

RADAR-DO-CONSUMIDOR2 - BlogOlá amigos do blog. Vamos falar de mais um tema interessante ao consumidor?

Inspirado num caso concreto ocorrido ontem (26) no aeroporto de Maringá, envolvendo uma senhora de 79 anos que sofreu acidente no desembarque para realizar conexão na cidade (veja aqui), vamos falar hoje sobre tema que sempre volta à tona nos períodos de férias ou de alta temporada nas viagens: quais são os direitos que tenho como consumidor em relação às operadoras aéreas?

Vamos abordar aqui rapidamente os direitos do consumidor em dois casos típicos, de conformidade com as regras da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), em situações de cancelamento de vôo ou negação de embarque ao consumidor e, ainda, nos casos de

Continue lendo

Comente aqui


Vendas de Natal tem 1ª retração em 12 anos

As vendas para o Natal registraram queda de 1,7% no Brasil entre 18 e 24 de dezembro deste ano na comparação com o mesmo período do ano passado, informou a Serasa Experian nesta sexta-feira (26), na primeira retração da série iniciada em 2003.

“Os juros altos encarecendo o crediário, inflação elevada e o baixo grau de confiança dos consumidores afetaram negativamente as vendas de Natal deste ano”, disse a Serasa em nota (Gazeta do Povo).

*** O que preocupa mesmo é o que nos espera em 2015.

Sem categoria
Comente aqui


Direito de troca: quando existe e devolução de valores

Radar do ConsumidorJoão Luiz Agner Regiani

Depois das compras natalinas começa o período de trocas dos presentes comprados, quando então surgem, muitas das vezes, desentendimentos entre os consumidores e fornecedores.

Vamos então a algumas dicas que podem ajudar a desfazer alguns mal-entendidos.

  • Casos de vícios ou defeitos do produto

Nestes casos não assiste ao consumidor o direito da troca direta de produtos (a não ser que o fornecedor voluntariamente aceite, uma vez que o governo federal ainda não regulamentou o direito de troca imediata de produtos essenciais – televisão, geladeira, etc), uma vez que o artigo 18, do Código de Defesa do Consumidor (CDC) confere ao fornecedor o prazo de 30 dias para consertar o produto.

Por outro lado, após este prazo passa a ser do consumidor o direito de Continue lendo

Comente aqui