Mês: fevereiro 2015

  

Postos omitem preços nas placas de fachada

Foto do Posto Sameiro, em Maringá, tirada hoje (25) e que mostra as placas de fachada do estebelcimento sem os preços dos combustíveis

Foto do Posto Sameiro, em Maringá, tirada hoje (25) e que mostra as placas de fachada do estebelcimento sem os preços dos combustíveis

Inúmeros consumidores estão reclamando e denunciando nas redes sociais que diversos postos de combustíveis em Maringá estão adotando a prática de retirar do acesso visual dos consumidores os preços que deveriam ser mantidos nas placas das suas fachadas. Provavelmente com o objetivo de surpreender o consumidor com preços excessivos no ato do abastecimento.

Por lei os postos de combustíveis estão obrigados a manter, de modo amplamente visível ao consumidor, placas informativas nas suas fachadas contendo todos os preços dos combustíveis comercializados pelo estabelecimento.

O descumprimento desta regra legal caracteriza prática abusiva contra os consumidores e de flagrante desrespeito a estes.

O que o consumidor deve fazer? 

Fotografar por vários ângulos os postos que assim estejam agindo e formalizar denuncia perante o Procon da sua cidade.

Consumidores unidos dificilmente serão vencidos \o/

2 Comentários


Combustíveis: aumentos excessivos podem caracterizar crime contra a economia popular

MENSAGEMNota da ADECON – Associação de Defesa do Consumidor de Maringá

Alerta a toda população!  O AUMENTO EXCESSIVO DOS COMBUSTÍVEIS, acima do que foi previsto e permitido pelo governo federal, pode caracterizar crime contra a economia popular, uma vez que afeta drasticamente as economias pessoais e da sociedade uma vez que afeta a formação do preço dos produtos em toda a cadeia produtiva. Ainda mais em situações de risco de desabastecimento, como está prestes a ocorrer.

A ORIENTAÇÃO CABÍVEL ao consumidor neste momento é no sentido de se munir dos cupons fiscais de abastecimentos, que demonstrem abusividades nos preços dos combustíveis, a fim do consumidor levá-los aos órgãos de defesa do consumidor (Procons municipais e Ministério Público de Defesa do Consumidor) a fim de requerer a abertura de procedimentos investigativos da possível prática de abusividade contra a economia popular.

Os postos de combustíveis que RETIRARAM OS PREÇOS DAS PLACAS DE SUAS FACHADAS devem ser fotografados pelos consumidores para também serem penalizados pela faltar de clareza na precificação dos combustíveis (o que reforçaria ainda mais a prática abusiva quanto aos preços excessivos), considerando que a lei exige que respectivos preços sejam afixados de modo ostensivo (amplo) nas fachadas dos postos.

A ação ativa e colaboradora DE TODOS OS CONSUMIDORES neste momento é essencial para que as abusividades sejam combatidas.

Preços médios dos combustíveis apurados pela ANP – Agência Nacional do Petróleo  no período de 15/02 a 21/02em Maringá-PR (25 postos pesquisados):

  • Gasolina – R$-3,35
  • Etanol – R$- 2,27
  • Diesel – 2,77

*** Os postos de combustíveis que estiverem exercitando excessivamente preços acima destes preços médios apurados pela ANP, podem, ao menos em tese, estar exercendo prática abusiva contra o consumidor e à economia popular.

Comente aqui


Consignado: maior número de reclamações contra bancos

Com juros mais baixos e desconto em folha, linha de empréstimo cresceu 370% em sete anos; maioria das reclamações está ligada à portabilidade.

O crédito consignado passou de sinônimo de dinheiro barato e prático – o desconto é direto na folha de pagamento – para se tornar uma fonte de dor de cabeça para o consumidor. Atualmente, praticamente uma em cada quatro reclamações enviadas ao Banco Central (BC) está relacionada a esse tipo de empréstimo.

O BC recebeu 19,7 mil queixas sobre bancos de julho do ano passado a janeiro de 2015 e, destas, 4,8 mil (ou 24,5%) tinham alguma relação com o consignado. Veja mais — Informações: Estadão.

 

Comente aqui


Fraudes ao consumidor aumentaram no início de 2015

Radar do Consumidor

“O consumidor deve tomar muito cuidado com “promoções” tentadoras, pois elas podem acobertar tentativas de fraudes”.

JOÃO LUIZ AGNER REGIANI

As últimas pesquisas apontam no sentido de que no mês de janeiro houve uma tentativa de fraude a cada 15, 9 segundos aos consumidores brasileiros.

Por isso a importância do consumidor não ignorar a necessidade de realizar transações comerciais seguras, especialmente pelo meio eletrônico, adquirindo produtos somente em `sites` conhecidos ou bem referenciados por quem já os tenham utilizado. Nunca repassar cópias de documentos pessoais para terceiros, sem credenciais das instituições financeiras ou fora do ambiente bancário, a fim de evitar que “picaretas”  tenham acesso aos seus dados pessoais.

A internet está repleta de orientações sobre segurança nas transações comerciais. Portanto, não custa nada demandar um pouquinho de tempo para buscar orientações pela internet ou junto aos órgãos de defesa do consumidor ANTES (!!!) de realizar qualquer transação.

Fica a dica.

Comente aqui


Fisco aperta fiscalização sobre despesas médicas

MENSAGEM

A partir do ano que vem, profissionais terão de informar valores pagos por pessoas físicas e seus respectivos CPFs na declaração do Imposto de Renda

A Receita Federal exigirá que os médicos informem, a partir deste ano, os valores pagos por pessoas físicas e seus respectivos números de CPFs. Atualmente, esses profissionais têm de declarar o valor total recebido mensalmente. A partir do ano que vem, terão que discriminar qual foi o valor recebido de cada paciente. 

A novidade ainda não estará disponível na declaração do Imposto de Renda (IR) deste ano, cujo prazo começa no próximo dia 2 de março e termina em 30 de abril. Portanto, caso não incluam os valores e CPFs no carnê Leão, terão de colocar as informações na declaração do IR de 2016 (ano-base 2015).

“Queremos saber detalhadamente quais são as pessoas que compõem o rendimento total. Isso possibilitará, no cruzamento, que muitos contribuintes não tenham que ir até a Receita comprovar despesas”, disse o subsecretário de Arrecadação e Atendimento, Carlos Roberto Occaso.

Outra novidade é que a Receita passou a exigir, na declaração deste ano, o número do CPF das pessoas a partir de 16 anos declaradas como dependentes. Até o ano passado, a obrigatoriedade era válida apenas para maiores de 18 anos. O Fisco espera receber 27,5 milhões de declarações neste ano. — Com informações do Estadão Conteúdo.

Comente aqui


Ligações de fixo para celular ficam mais baratas a partir de hoje

A partir de hoje, terça-feira, as ligações locais e interurbanas feitas de telefones fixos para celulares ficarão entre 12% e 22% mais baratas. No início deste mês, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) reduziu os valores de referência para tarifas de remuneração de redes móveis.

O valor das ligações feitas de aparelhos fixos para outros móveis em que os DDDs são iguais (chamadas locais) baixará 22%, em média, segundo o órgão regulador. Neste tipo de chamada, a tarifa homologada para a Oi, no Rio, por exemplo, vai cair de R$ 0,36 para R$ 0,28 por minuto.

A redução também ocorrerá em ligações em que os DDDs têm o primeiro dígito igual (quem ligar da capital fluminense, que tem DDD 21, para Itaperuna, no interior do estado, que tem DDD 24, por exemplo). Neste caso, as chamadas ficarão, em média, 14% mais em conta. Continue lendo

Comente aqui


MP investiga TIM em pacotes ilimitados ao WhatsApp

O Ministério Público (MP) estadual da Bahia investiga, desde o início de janeiro, a legalidade de três planos da TIM que oferecem acesso ilimitado ao Whatsapp. Segundo o promotor Fabrício Patury, coordenador do Núcleo de Combate aos Crimes Cibernéticos (Nucciber), a insitutição analisa se os planos ferem o Marco Civil da Internet (Lei nº 12.965/2014), que determina, entre outras coisas, a neutralidade da rede.

— As informações trafegadas são em pacotes, que tramitam em uma única banda. Você não pode priorizar um pacote em relação a outro — explicou o promotor.

Ainda não há prazo para a investigação ser concluída, e o MP está Continue lendo

Comente aqui


E os empregos subiram no telhado

A direção da fábrica da Volkswagen em Taubaté, no interior de São Paulo, concedeu férias coletivas de 20 dias a 250 funcionários a partir desta segunda-feira (23). Além das férias, a empresa suspendeu, por tempo indeterminado, a produção no terceiro turno na unidade. — Com informações de IG Notícias.

*** Estariam os empregos subindo no telhado?? Pelo visto sim. Portanto, como sugestão ao consumidor, nada de contrair novas dívidas.

Sem categoria
Comente aqui