Mês: setembro 2015

 

Justiça condena banco por emissão de boleto falso

Segundo decisão da 1º Vara Cível de Osasco, o Banco Bradesco S.A. deve efetuar o pagamento de indenização pela emissão de boleto falso.

A empresa autora da ação efetuou a impressão e o pagamento de dois boletos emitidos pela empresa Arcelor Mittal Brasil S.A. Mas em razão da falsificação dos códigos de barras, os valores foram direcionados à conta de terceiro causando um prejuízo de R$ 8.443,51. Continue lendo

Bancos
1 Comentário


Energia elétrica: fundo que beneficia o consumidor

ENERGIA ELÉTRICAA Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) vai tentar derrubar, na Justiça, uma liminar que livrou as empresas filiadas à Associação Brasileira dos Grandes Consumidores Industriais de Energia e de Consumidores Livres (Abrace) de pagar tarifas para o fundo setorial Conta de Desenvolvimento Energético (CDE), que banca, entre outros programas, o fornecimento de energia a famílias de baixa renda e da zona rural. Sem esse dinheiro, essa despesa terá que ser rateada entre os consumidores residenciais.

O valor pode chegar a R$ 800 milhões em 2015, e  R$ 1,6 bilhão em 2016, o que pode representar um aumento nas contas de luz, segundo projeção da agência.

Segundo a assessoria de imprensa da Aneel, a agência pretende continuar recorrendo para derrubar a liminar, o que já foi feito em duas instâncias. Para a Aneel, a cobrança é legítima e foi feita de acordo com a lei.

A CDE é uma espécie de fundo usado para promover a competitividade da energia gerada a partir de usinas, que fazem uso de fontes alternativas, como as matrizes eólica, pequenas centrais hidrelétricas e de biomassa. — Com informações da Agência Brasil.

Comente aqui
 

Regras para aposentadoria vão mudar

A presidenta Dilma Rousseff vetou a troca do fator previdenciário pela Fórmula 85/95 no cálculo das aposentadorias do INSS. Mas, o governo vai editar uma medida provisória alternativa que aproveitará o mecanismo que soma idade e tempo de contribuição dos trabalhadores. A ideia é adotar uma progressão baseada na expectativa de vida da população brasileira, que crescerá nos próximos anos. — O Dia On Line.

Sem categoria
1 Comentário


Inovação e economia criativa

A retração da economia apesar de ser preocupante nos desafia à criatividade como meio de sobrevivência num modelo sócio-econômico que ainda tem na figura do emprego a matiz predominante nas relações de transferência de trabalhos e serviços.

Precisamos criar novos modelos de relações que tenham como objetivo a geração  de renda. É também momento propício para repensarmos o modelo de desenvolvimento econômico regional e do país, e especialmente para reavaliarmos nossa relação de dependência ao modelo econômico tradicional capitalista.

A inovação ‘latu sensu’ e a gênese de uma economia criativa é a senha para os novos tempos que se desdobram.

Sem categoria
Comente aqui


Carros: usar faróis ligados de dia será obrigatório

A mudança na lei 9.503, que já obrigava o uso dos faróis baixos durante o dia apenas em túneis, agora exige também que os motoristas trafeguem com as luzes acesas nas rodovias. A medida de segurança já era aconselhada pelo mesmo texto, mas passará a ser obrigatória após a aprovação do Senado Federal.

A exigência dos faróis baixos na estrada, mesmo de dia, vai de encontro à regulamentação das motos no Brasil, que já são obrigadas a usar a luz o tempo todo.

A justificativa para o uso das luzes também de dia é aumentar a segurança nas vias. Com os faróis ligados, o carro fica mais visível independentemente das condições de luminosidade. Sob sol forte, por exemplo, alguns carros podem ser ofuscados pela própria cor ou formato da carroceria. Aí os faróis acesos fazem a diferença e o veículo continua visível para quem vem no sentido contrário da via. — Com informações do Estadão.

Sem categoria
Comente aqui


Indústria tem pior retração em 4 anos

As condições da indústria do Brasil pioraram em agosto e o ritmo de contração do setor atingiu o pior nível em quatro anos diante de forte queda na entrada de novos pedidos, provocando nova redução no nível de empregos, de acordo com o Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) divulgado nesta terça-feira.— Com informações de Exame.com

Comente aqui


Vem aí novo esfolamento tributário sobre o povão

Ontem (31) o governo federal, por meio do ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão, Nelson Barbosa, disse que “o Palácio do planalto quer `investir` num `diálogo` com o Congresso Nacional para aumentar a arrecadação em 2016”.

Leia-se: o governo Dilma vai `investir` (barganhar) junto ao Congresso, dinheiro público (por meio de mais emendas para os parlamentares distribuírem como favores políticos nas suas bases) para `ferrar` ainda mais o já esquartejado contribuinte brasileiro, com o objetivo de que estes votem a favor de um maior aumento da carga tributária visando cobrir o rombo de mais de R$ 30 bilhões do orçamento de 2016 causado pela incompetência administrativa do próprio governo federal (pela proposta orçamentária do governo federal para 2016, a União arrecadará 30 bi a menos do que se propõe a gastar)

Em miúdos, o que o governo federal proporá aos senadores e deputados federais da base aliada será a maior concessão de emendas, que nada mais é do que dinheiro do povo (público), para `conseguir` com que os parlamentares votem a favor do maior sacrifício tributário do próprio povo.

Em resumo, será mais uma vez o próprio povo pagando o seu “esfolamento tributário”.

No Brasil é sempre assim, o (des)governo federal apronta o que quer irresponsavelmente com o dinheiro público e o povão paga a conta e ninguém é efetiva e juridicamente responsabilizado. É a tal irresponsabilidade administrativa institucionalizada.

Já estão prometidos pelo governo federal aumento de impostos sobre smartphones e bebidas e, ainda, novo reajuste do gás de cozinha. Durmam com as contas que se apresentam.

Sem categoria
Comente aqui


App promete economia de 99% em ligações interurbanas

Um novo app promete deixar as operadoras de telefonia no Brasil de cabelo em pé. Se recentemente os ataques ao WhatsApp já estavam se intensificando, agora elas podem ter um novo alvo. E seu nome é Ringo.

O app foi criado por uma empresa indiana. O serviço promete derrubar as taxas de telefonia – ele serve principalmente para ligações de longa distância, dentro do território nacional ou fora.

O Ringo não precisa de internet  para que a ligação seja possível, isso diferencia o serviço de outros existentes, como o Skype. Outro ponto positivo é quem somente quem faz a ligação precisa do aplicativo instalado. Continue lendo

Comente aqui