Mês: junho 2016



A difícil retomada da economia

Radar do ConsumidorAlguns especialistas da área econômica ouvidos nas últimas semanas pelos principais meios de comunicação entraram em conflito de opiniões sobre o momento econômico do país.

Alguns destes especialistas sustentam que ainda haverá aprofundamento da crise econômica, com continuidade do quadro de desaceleração no consumo e aumento do desemprego, que já supera a casa dos 11,5 milhões de desempregados. Outros, por sua vez, fazem análises mais otimistas afirmando que já apontam sinais de recuperação na economia, com uma certa elevação nos índices que demonstram certa retomada do consumo e de aquecimento nas vendas do varejo.

Opiniões econômicas divergentes à parte, o que temos como certo é que as pessoas ainda se ressentem muito da crise econômica e ainda sustentam uma sensação de insegurança em consumir, o que vem retraindo o mercado de consumo.

PS – Não podemos ignorar que o grave equívoco do governo Temer consistente em colocar em posições estratégicas do governo políticos investigados ou sujeitos à investigações,  tem contribuído para maior dificuldade na retomada da normalidade econômica no país, diante da crise de confiabilidade que esta situação vem causando. Infelizmente.

Comente aqui


Poupar desde jovem pode fazer a diferença

Poupar dinheiro aos 20 anos deveria ser uma prioridade para a maioria dos jovens, mas o que se vê é justamente o oposto. De acordo com o site americano de serviços financeiros GOBankingRates, 44% dos jovens de 18 a 24 não têm nada de dinheiro em suas poupanças – ou sequer têm poupança. Entre todos os americanos, 62% têm menos de 1.000 dólares na poupança. No Brasil, o quadro é parecido.

De acordo com a educadora financeira Cintia Senna, o jovem tem o tempo a seu favor para realizar mais conquistas e administrar melhor o dinheiro de agora para o futuro. Para que isso ocorra, é necessário que o jovem faça um diagnóstico de sua situação financeira atual para colocar em prática seus objetivos pessoais. — Fonte: Veja

Comente aqui


O país no `gargalo` da infraestrutura

Estradas esburacadas

Estradas mal conservadas: modelo de transporte que se exauriu

Segundo um levantamento feito pela consultoria GO Associados o Brasil perde, por ano, aproximadamente R$ 151 bilhões por falta de investimentos na sua infraestrutura. Assim, o crescimento econômico do país, por mais que o empreendedorismo do setor produtivo avance dia a dia, está destinado a se deparar com um gargalo intransponível, consistente na inadequada e anacrônica infraestrutura em diversos setores, enquanto os nossos governantes não direcionam esforços para a discussão de projetos e investimentos nesta área essencial ao desenvolvimento.

Historicamente a classe política tem desperdiçado muito tempo cuidando dos próprios interesses ou dos grupos que representam, e muito pouco aos temas que realmente interessam à sociedade. Exemplos disso, é que vai governo e vem governo e os nossos portos continuam carentes de melhores estruturas para escoar as safras, as ferrovias planejadas não saem do papel e as estradas continuam sendo o meio de transporte mais utilizado, mal conservado e exaurido existente à disposição.

Precisamos urgentemente que os nossos representantes políticos parem de “produzir” corrupção e destinem melhor o exercício das suas funções e o seu tempo a pensarem nos interesses do país e da sociedade brasileira.

Comente aqui


ANS divulga reajuste dos planos de saúde individuais

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) fixou em até 13,57% o índice de reajuste a ser aplicado aos planos de saúde médico-hospitalares individuais/familiares no período compreendido entre maio de 2016 e abril de 2017. O percentual é valido para os planos de saúde contratados a partir de janeiro de 1999 ou adaptados à Lei nº 9.656/98 e atinge cerca de 8,3 milhões de beneficiários, o que o que representa 17% do total de 48,5 milhões de consumidores de planos de assistência médica no Brasil, de acordo com dados referentes a abril de 2016. A decisão será publicada no Diário Oficial da próxima segunda-feira (6/06).

A metodologia utilizada pela ANS para calcular o índice máximo de reajuste anual dos planos individuais/familiares é a mesma desde 2001 e leva em consideração a média dos percentuais de reajuste aplicados pelas operadoras aos contratos de planos coletivos com mais de 30 beneficiários.

Os beneficiários de planos individuais devem ficar atentos aos seus boletos de pagamento e observar:

se o percentual de reajuste aplicado é igual ou inferior ao definido pela ANS
se a cobrança com o índice de reajuste está sendo feita a partir do mês de aniversário do contrato, que é o mês em que o contrato foi firmado.

É importante destacar que somente as operadoras autorizadas pela ANS podem aplicar reajustes, conforme determina a Resolução Normativa nº 171/2008.

Comente aqui


Eduardo Esteves assume o Procon de Maringá

Eduardo

Eduardo Esteves é o novo diretor do Procon

O advogado Eduardo Esteves Pinto de Souza é o novo diretor do Procon Maringá. Ele foi nomeado na última quarta-feira (1º), pelo prefeito Carlos Roberto Pupin (PP).

Ele trabalha no órgão há muitos anos e agora passa a ter a oportunidade de dirigi-lo. Como Eduardo se trata de uma pessoa muito prestativa e atenciosa, certamente os consumidores ganharão muito com a sua nomeação. Boa sorte Eduardo!

Procon
Comente aqui


Dicas para os pequenos investidores

Hoje o Estadão trás algumas dicas interessantes para os pequenos investidores que querem atuar investindo no mercado financeiro.

Mesmo com o orçamento apertado em razão da crise econômica, existem boas opções de investimentos.

Uma das possibilidades indicadas é o investimento no denominado Tesouro Direto que permite aportes a partir de R$ 30.

Veja aqui.

Comente aqui