Mês: novembro 2017



Quinteiro foi recebido pelo Comando da Polícia Militar do Paraná

 

Foi realizada nesta quarta-feira (29), na Associação da Vila Militar (AVM) da Polícia Militar em Curitiba, reunião entre o presidente da Paraná Previdência, Wilson Quinteiro, e representantes das entidades de classe da Polícia Militar do Paraná, com o objetivo de estreitar laços entre a PMPR, a categoria e a instituição responsável pelo sistema previdenciário dos funcionários públicos do Estado. Representando a AVM, estiveram presentes o presidente, Coronel Washington Alves da Rosa; o vice-presidente, Coronel Porcides; e demais diretores.


O encontro contou ainda com a presença do secretário Chefe da Casa Militar, Coronel Elio de Oliveira Manoel; o comandante-geral da PMPR, Coronel Maurício Tortato; o comandante do Corpo de Bombeiros, Coronel Fabio Mariano de Oliveira; o diretor de Pessoal da PMPR, Coronel Zanata; o chefe do Gabinete de Relações Institucionais da PMPR, Tenente-Coronel Carlos Eduardo Rodrigues Assunção, o presidente da Assofepar, Coronel Isaias de Farias; o presidente do Clube dos Oficiais, Coronel Vendrameto; o presidente da APRA/PR, Sargento Orélio Fontana; e a presidente da SBSS, Sargento Lucinda. Continue lendo

Sem categoria
Comente aqui


Será que quando prenderem ela se tocará?

Esta saiu na revista Veja, que ultimamente anda bem “vermelha”, mas mesmo assim deu seu “pitoco”  (pitoco mesmo) na narizinho.

“Gleisi Hoffmann deveria estar inventando álibis para escapar da cadeia, que ficou mais próxima com a denúncia feita pela procurada geral da República Raquel Dodge. A presidente do PT tem de explicar a história muito mal contada dos quatro milhões e meio de reais que embolsou. Em vez disso, Gleisi se dedica, no momento, a provar que a crise parida por Lula e ampliada por Dilma foi obra do vice Michel Temer. O atual presidente seria o responsável pela farra dos gastos públicos, pelos 13 milhões de desempregados e até pelas delinquências cometidas por Lula e pelo poste que fabricou. Ao contrário do que pensam os líderes da seita petista, os brasileiros já não aceitam ser tratados como um bando de idiotas. A eleição municipal de 2016 foi um aviso que eles não entenderam. Só vão acordar depois do fiasco marcado para outubro de 2018.“

Comente aqui


Ciro Gomes: a esquerda vai minguando cada vez mais

Ciro Gomes ao centro com o seu irmão Ivo Gomes, prefeito de Sobral (CE)

Não bastassem as denúncias de corrupção envolvendo diretamente o pré-candidato à presidência em 2018 Ciro Gomes (PDT), os qual se encontra, em conjunto com o seu irmão Cid Gomes, sob investigação da Polícia Federal por desvios de dinheiro público (R$ 300 milhões) de prefeituras do Ceará (aqui), agora seu outro irmão, Ivo Gomes, prefeito de Sobral (CE), se vê às voltas com a Justiça Eleitoral que acabou de lhe cassar, no dia 27/11, o mandado de prefeito por corrupção eleitoral ocorrida no último processo eleitoral municipal em que se elegera (veja aqui).

É mais um baluarte da esquerda nacional com familiares rodeados por implicações com a justiça e a corrupção.

Desse jeito em 2018 o Bolsonaro vai acabar ganhando por W.O.

4 Comentários


O BRDE assinou com a FNP

No dia 27 de novembro, durante a 72º Reunião Geral Frente Nacional dos Prefeitos – FNP, em Recife, o diretor Financeiro do BRDE, Odacir Klein, assinou um Acordo de Cooperação com a FNP que objetiva fornecer suporte e apoio técnico para o desenvolvimento de projetos de financiamento do Programa BRDE Municípios, que inclui também Mobilidade Urbana e o PMAT, pelos municípios participantes do Programa de Fortalecimento da Governança Local e da Articulação Interfederativa.
O Acordo consiste em um projeto da FNP com financiamento da Delegação da União Europeia no Brasil que objetiva fornecer apoio técnico e institucional aos municípios, prioritariamente aos integrantes do g100, para o desenvolvimento e conformação de projetos de modernização da administração tributária e dos setores sociais básicos para o PMAT.
O programa atende ao edital da União Europeia para o fortalecimento das associações de autoridades locais, terá duração de três anos e desenvolverá também ações sobre Parcerias Público-Privadas e Transparência e Accountability.(Ascom/BRDE)

Comente aqui


Bancos pagarão 10 bilhões a poupadores

Após 30 anos de disputa na Justiça, foram acertadas ontem as bases de um acordo financeiro para a reposição de supostas perdas de poupadores com os planos econômicos das décadas de 1980 e 1990. O acerto foi feito entre a Advocacia Geral da União (AGU), a Frente Brasileira dos Poupadores (Febrapo) e a Federação Brasileira de Bancos (Febraban).

O valor inicial das ações é superior a R$ 10 bilhões, montante que está provisionado pelas instituições financeiras, sendo R$ 4,6 bilhões apenas no Banco do Brasil.

A minuta do acordo será apresentada na segunda-feira à AGU para ser submetida ao Supremo Tribunal Federal (STF). No documento, deverão constar Continue lendo

Comente aqui


Pessuti dá prazo para expulsão de Requião do PMDB

O ex-governador Orlando Pessuti vai esperar só até fevereiro para a direção nacional do PMDB afastar o senador Roberto Requião do comando estadual do partido. Pessuti espera essa decisão e, caso ela não se confirme, ele e seu grupo devem se filiar em outra sigla.

Nesta sexta-feira, 24, ao jornalista Rogério Galindo, na Gazeta do Povo, Pessuti relatou as diferenças e agruras da convivência com Requião nos últimos sete anos. “Não temos nenhuma relação de amizade, nenhuma convivência politica partidária, não existe condições para isso”, disse.

“Em 2010, ele (Requião) impediu minha candidatura a governador em uma manobra de última hora. Em 2012, não abriu espaço para minha candidatura a prefeito de Curitiba. Em 2014, novamente não foi possível essa candidatura. Em 2016, ele optou em ter o filho dele como candidato a prefeito. De novo, um fracasso, (Requião Filho) ficou em quinto lugar na disputa”, completou Pessuti.

O ex-governador e atual presidente do BRDE disse que está na “luta” para retomar o controle do PMDB do Paraná. “O PMDB nos foi retirado a força. O Requião arrebentou o cadeado, invadiu o partido, fez uma ata na porta do partido, foi pegar uma assinatura na casa de membros do diretório. E isso ficou para ser resolvido na justiça e não foi resolvido, ficou pra ser resolvido na comissão executiva nacional do PMDB e não foi”, disse. (Fonte: Fabio Campana).

Comente aqui


O BRDE entre os maiores do Sul

A equipe do BRDE esteve presente para receber prêmio de relevância institucional e de marca

O BRDE foi premiado nesta quarta-feira (22) pelo ranking 500 MAIORES DO SUL, da Revista Amanhã, por ocupar a 37ª posição entre as 500 melhores companhias da região e o 15º lugar na lista das 100 empresas do Rio Grande do Sul. A premiação foi na Expo Unimed, em Curitiba.

Estavam presentes o presidente Orlando Pessuti e os diretores Renato Vianna e João Luiz Regini, do governador Beto Richa, do presidente do BNDES, Paulo Rabello de Castro e do juiz Sérgio Moro. Os diretores do BRDE aproveitaram a presença do presidente do BNDES e trataram com ele dos limites de crédito liberados pelo banco nacional.

Das 500 maiores companhias do Sul, 185 estão no Continue lendo

Comente aqui


Vendendo lenços porque o chô-rô-rô continua


Enquanto a oposição rançosa ao governador Beto Richa dá continuidade ao seu tradicional chô-rô-rô inventando factóides e “versões” visando fazer colar a falsa idéia de que o Paraná vai de mal a pior (que é o que de fato eles gostariam), Beto Richa segue anunciando obras, investimentos e repasse de verbas aos municípios do Paraná.

Hoje, por exemplo, o governador anúnciou em Curitiba a distribuição de mais R$ 100 milhões para 250 municípios do Paraná (aqui). Por estas e outras notícias boas para os paranaenses é que as viúvas do Lula, Dilma e Requião estão entrando em convulsão em praça pública por estes dias.

Podem notar, sempre que o governador Richa vem a público para anunciar conquistas favoráveis para o estado e sua população, surge na “mídia marrom” os arautos da desgraça inventando versões mirabolantes na tentativa de se compensarem psicologicamente pelo impacto psicológico que sofrem a cada vez que são golpeados pelas notícias positivas que vêm das bandas do Palácio Iguaçú.

Como já diziam os meus avós, “uns gostam dos olhos, outros da remela”.

E digo mais, o chô-rô-rô é livre. Falando nisso, estou vendendo lenços.

4 Comentários


Bem menos do que em outros

Segundo dados consolidados do IBGE o Paraná apresenta índice de desempego de 8,4%. Bem menos do que a média nacional que ultrapassa a 12%.

A conjuntura econômica no Paraná converge de um modo diferente do que em outros estados. A confiança na economia local e nas condições de desenvolvimento dos negócios, somado a uma política de governo que valoriza a competência na gestão pública, tem se constituído em fatorei determinantes para uma maior oferta de vagas de empregos e na retomada mais rápida da economia local frente à crise.

1 Comentário


“Black friday” subvertida no Brasil

“No Brasil infelizmente temos o mau hábito de pegar modelos bons e que dão certo em países mais sérios do que o nosso, para subvertê-los em modelos de oportunismo, enganação e de rapinagem ao consumidor.” 

 

Há anos atrás, quando os brasileiros viram invadir o país a coqueluche americana denominada “Black Friday”, havia um estado de “ansia coletiva” que afetava as pessoas nos dias que precediam ao período (em novembro) em que estas “promoções” eram aguardadas.

Anos depois, esfolado pela sanha de parte do comércio em lucrar enganando o consumidor, este mesmo consumidor, calejado, já não demonstra tanta “alegria” ao se avizinhar a época da “Black Friday”.

A “quebra do encanto” do consumidor por ela é simples de ser explicado. O consumidor cansou de ser enganado!

Quem não se recorda da máxima que se tornou conhecida em época de “Black Friday”? “Tudo pela metade do dobro”.

Então, foi justamente a percepção do consumidor de que nem tudo o que parece promoção se trata realmente de promoção na “Black Friday”, é que fez com que ele perdesse o encanto pela campanha promocional e passasse a vê-la com muita desconfiança. Ou seja, para o consumidor “até que se prove o contrário a denominada promoção coletiva não se trata de promoção”.

No Brasil infelizmente temos o mau hábito de pegar modelos bons e que dão certo em países mais sérios do que o nosso, para subvertê-los em modelos de oportunismo, enganação e rapinagem do consumidor.

Infelizmente são coisas de uma cultura que não leva a sério a conduta ética e moral em sociedade. Exemplos disso? As defesas que a parte ativista – de esquerda – da sociedade brasileira faz da chamada “arte moderna”, que nada mais é do que a desconstrução de valores artísticos milenares, e a “política do esculacho” que algumas minorias fazem em relação a conduta moral das pessoas e das famílias, em relação a religiosidade e aos aspectos de conduta moral que deveriam nortear a vida em sociedade.

Um país assim tem tudo para dar errado.

Comente aqui