Decisão isolada de Desembargador manda soltar Lula

Na manhã deste domingo o país foi surpreendido com a estranha e  isolada (monocrática) decisão de um Desembargador do Tribunal Regional Federal da 4ª. Região (Rogério Favreto) que atendeu Habeas Corpus impetrado pelos petistas Wadhi Damous, Paulo Pimenta e Paulo Teixeira.

Muito estranha e, na minha modesta visão, inadequada decisão, uma vez que por se tratar de decisão monocrática estaria a se sobrepor à decisão da Turma (proferida por 3 Desembargadores) que confirmaram a condenação de Lula em Segunda Instância e determinaram o imediato cumprimento da pena com base em posicionamento até agora não alterado do STF que assim a entende cabível.

Aguardemos os desdobramento deste caso que pode entrar para a relação dos casos de soltura, pelo Poder Judiciário, de criminosos corruptos no país.

PS – E mais, decisão “muito estranha” dada por Desembargador em plantão judiciário, num domingo, e que contraria inclusive outras decisões monocráticas e colegiadas que negaram soltura ao condenado Lula. Repito, decisão “estranhíssima”!!

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.