Quem deve ser investigado é Favreto e não Moro

Vejam a que ponto chega a capacidade de certas pessoas na pretensão de se fazerem de corretas quando na verdade estão a defender o indefensável.

Favreto, o desembargador da pataquada de soltura de Lula, mais alguns parlamentares do PT, querem que o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) investigue o Juiz Sérgio Moro sob a alegação de suposta falta funcional por suposto descumprimento da ordem de soltura do condenado Lula.

Na verdade quem deve ser investigado, e ainda esperamos que assim seja, é o desembargador Rogério Favreto que após receber HC apresentado por amigos petistas por volta das 19 horas de uma sexta-feira emitiu ordem de soltura de Lula num domingo e em regime de plantão judicial, embasando sua decisão em fatos velhos e deveras conhecidos publicamente como se fatos novos fossem. Mais, tendo sido por aproximadamente 20 anos filiado ao PT e sustentado publicamente, com antecedência,  posições frontalmente contrárias a operação Lava Jato.

Se há conduta estranha ou inconcebível partida de alguém, com o nível de um desembargador, foi a conduta adotada por Favreto e não a de Sergio Moro que nada mais fez do que falar o óbvio, ou seja, que Favreto era nitidamente incompetente para exarar a decisão de soltura de Lula em regime de plantão judicial.

Esperamos que alguém de bom coturno jurídico enquadre juridicamente Favreto perante o CNJ.

Sem categoria

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.