CMN pode antecipar novo teto de financiamento de imóveis

ΨO Conselho Monetário Nacional (CMN) pode antecipar para setembro, na sua reunião periódica, o início de vigência do novo teto de financiamento de imóveis pelo Sistema Financeiro de Habitação (SFH) e pelo Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), o que permitirá financiamentos de imóveis de até R$ 1,5 milhão.

O novo teto estava previsto para vigorar a partir de janeiro de 2019 e com isso poderá ser antecipado.

Poupança

As regras para direcionamento de recursos da poupança para o crédito imobiliário foram alteradas semanas atrás pelo CMN.

Pelas regras então vigentes para o setor havia a determinação de que 65% dos recursos captados das cadernetas de poupança pelo bancos sejam destinados para financiamentos do setor, o que foi mantido pelo CMN.

No entanto, foi retirada a obrigatoriedade de que 80% dos recursos sejam destinados a operações contratadas pelo SFH. Isto é, todo o montante destinado pelos bancos para financiamento imobiliário poderá ser usado em imóveis de qualquer valor, a taxas livremente pactuadas entre o mutuário e a instituição financeira e indexados a qualquer índice econômico.

**Nota do blog – A elevação do teto financiável de imóveis tem por objetivo o aquecimento do setor da construção civil do país e a geração de novos empregos neste setor. No entanto a pergunta que fica é se o governo levou em consideração – e pelo visto não levou – que tal medida poderá aumentar ainda mais o endividamentos das pessoas e famílias bem como o já elevado índice de devolução de imóveis em virtude de inadimplência, o que se acentuou bastante nos últimos três anos em razão do recesso econômico no país e a elevação assustadora – e manutenção – dos elevados índices de desemprego (??).

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.