comunismo



Sindicalista pró-Lula intimida repórter da Record em Curitiba

Presidente do Sindicato dos Jornalistas do RS intimida repórter no acampamento pró-Lula

De O Antagonista

Circula nas redes sociais um vídeo no qual Milton Siles Simas Júnior, presidente do Sindicato dos Jornalistas do Rio Grande do Sul, intimida repórter da RIC/Record no acampamento pró-Lula em Curitiba.

Assista:

2 Comentários


Engulam mais esta

Protestos pró-Lula: petistas põem gastos na conta do povo

Parlamentares do PT repassaram ao Congresso Nacional despesas relacionadas à campanha política do partido contra a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, condenado e preso na Lava Jato. O Estado encontrou na prestação de contas mensal de sete parlamentares gastos com deslocamento e alimentação que somam R$ 3.769,45.

Os gastos foram registrados em São Bernardo do Campo (SP), onde Lula fez um ato no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC nos dias 5 e 6 de abril, após a ordem de prisão, e na região metropolitana de Curitiba, cidade onde o petista está preso desde o dia 7. Os valores podem aumentar, porque as bancadas têm 90 dias para enviar às respectivas casas legislativas documentos comprobatórios para pedir reembolso de despesas.

Há pagamentos de pedágio, abastecimento de veículos, táxi e Uber, passagens aéreas compradas às vésperas do voo, pão de queijo, refeições e lanches.

Veja mais aqui.

 

***Nota do blog – Como já dizia sabiamente Margaret Tatcher, “o socialismo dura até acabar o dinheiro dos outros”. E é com esse descaramento que age esta gente que se diz defensora dos pobres e oprimidos, como que o patrimônio público servisse somente ao seu projeto de poder e defesa ideológica. Bandalheira pura.

comunismo
Comente aqui


Perseguição aos cristãos na Bolívia e o que os seus aliados querem para o Brasil

O vídeo abaixo traz relatos e informações muito importantes sobre a onda de perseguição a cristãos na Bolívia por um governo autoritário e que está totalmente alinhado com o comunismo, bem como faz uma interessante correlação entre os acontecimentos que estão a ocorrer em países autoritários bolivarianos, como Venezuela e Bolívia, com o que se tenta impor aqui no Brasil pelo PT e partidos aliados a estes.

Figuras da esquerda brasileira, como Lula, Ciro Gomes e Marina também são referidos e flagrados nos seus compromissos e apoios vindos externamente, como do partido comunista da China, e as suas identificações com a agenda que prioriza o combate à imprensa livre e a liberdade de expressão religiosa.

Vale muito assistir:

8 Comentários


Promoção perdível

Tem ficado cada vez mais evidente que o tempo de glória do PT já passou. Com uma crise interna, membros do alto escalão sendo investigados, um líder maior condenado e podendo ser preso a qualquer momento, uma ex-presidente com uma retórica fraca e bravejando aos quatro cantos que sofreu um golpe são alguns dos fatos que mostram o abismo que o partido vive.

Mais adentro do abismo, temos o novo fracasso que é a venda do livro de Dilma Rousseff, intitulado de “A vida quer é coragem – A trajetória de Dilma Rousseff”, exemplar que não emplacou no gosto do brasileiro. Uma famosa rede de livrarias, vendo o fracasso evidente do exemplar, decidiu reduzir o preço para alavancar as vendas. O preço simbólico de R$ 2,99, mesmo valor de um cafezinho preto, é quase uma medida para se livrar o quanto antes do livro e seu fracasso de vendas. (Fabio Campana).

1 Comentário


Artigo: “As privatizações como meio de redução da corrupção”

** Por João Luiz Agner Regiani

A falsa ideia disseminada, especialmente por partidos de esquerda, de que as privatizações equivalem a entrega do patrimônio nacional ou estatal ao setor privado vem sendo desconstituída perante a sociedade brasileira nos últimos tempos.

As delações premiadas e condenações ocorridas no âmbito da Operação Lava Jato estimulou, nos 24 meses após a sua deflagração, sucessivas denúncias de práticas de corrupção por parte de integrantes da classe política e também de servidores públicos federais, estaduais e municipais, resultando numa média de 3 prisões por semana de funcionários públicos denunciados com envolvimento com organizações criminosas ou em práticas de corrupção ativa ou passiva.

Estes números fazem parte de levantamentos feito pela Divisão de Investigação e Combate ao Crime Organizado (Dicor), da Polícia Federal, englobando 2.325 operações feitas entre janeiro de 2013 e março de 2017, e apontam no sentido de que houve um crescimento de 57% nas prisões nos últimos 24 meses em comparação com os 2 anos anteriores.

Os dados oficiais demonstram o lamaçal que chafurda o serviço público federal, dos estados e dos municípios do Brasil, num sistema corruptivo sistêmico que não se restringe a esfera política, tão criticada pelas mesmas classes de servidores, contribuindo para colocar o Brasil na 79a. posição, entre 176 países, em nível de corrupção no mundo, segundo dados coletados em 2016 pela entidade Transparência Internacional.

O jornal o Estado de São Paulo trouxe em 31/12/2107 matéria muito ilustrativa e esclarecedora sobre o tema, com o título “Operações da PF prende 3 servidores por semana”, e que serve como uma das bases às afirmações aqui traçadas (vejam aqui).

Os dados constatados, aliados aos labirintos descobertos pela Lava Jato, servem para confirmar a tese muito bem aceita em países desenvolvidos de que quanto menor o estado – e os serviços públicos – menores as probabilidades de ocorrência de situações cooptativas à corrupção. Se trata de uma conta de proporcionalidade, onde que: quanto maior a máquina estatal, maiores as situações relacionais que colocam em jogo o interesse público mediante trocas escusas, tráfico de influências e cooptações corruptivas ativas ou passivas junto a atores públicos envolvidos, sendo que, por outro lado proporcionalmente inverso, quanto menor a máquina estatal menores as possibilidades desta, por meio dos seus agentes públicos, se chafurdar na corrupção. Relação proporcional pura e simples. Continue lendo

7 Comentários


Na Alemanha é assim

A BandNews noticiou hoje pela manhã que na Alemanha foi determinada a prisão, para cumprimento de pena, de Oskar Groening, com 96 anos, o contador do campo de Auschwitz, por crime relacionado a contagem de dinheiro das vítimas daquele campo de concentração.

Diversamente do que ocorre aqui no Brasil, em que alguns “iluminados” se contrapuseram por diversos motivos à prisão recém ocorrida do também idoso Paulo Maluf, em países desenvolvidos e maduros politicamente se faz cumprir a pena de prisão – quando cabível – independente da idade, seja o criminoso adolescente ou idoso, mas em países contaminados pelo ativismo de esquerda e de excesso dos “direitos dos manos”, na concepção deles criminoso deve ser tratado a pão de ló.

1 Comentário


Lula e Maluf: adversários que se tornaram parceiros

Momento simbólico em que Lula/PT e Maluf firmaram “parceria” duradoura em São Paulo.

Pesquisando textos e manuscritos no meu acervo neste domingo de Advento de Natal, encontrei uma preciosidade que traça um breve histórico da relação odiosa que depois se transformou em parceria e “paixão” política entre Lula e Maluf.

Certamente não foram motivos superficiais ou casuais que selaram a parceria entre ambos, mas “milhões de motivos” que aos poucos, no presente, vão se desvendando.

O texto que encontrei é de Thaís Sabino, do Portal Terra, publicado em 2012e serve para explicar os verdadeiros motivos pelos quais “alguns” alinhados ao esquerdismo anacrônico do país se mostraram agora injuriados com a prisão de Paulo Maluf ocorrida esta semana. Afinal, para alguns “paixão” antiga de vez em quando se manifesta.

Vale a pena a leitura a seguir:

——————

“O assunto de destaque na política brasileira da última semana foi o anúncio de uma aliança municipal de São Paulo entre o Partido dos Trabalhadores (PT) e o Partido Progressista (PP).

A foto polêmica em que o líder do PT, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, cumprimenta o deputado federal Paulo Maluf (PP) foi o estopim para a polêmica que deixou o pré-candidato Fernando Haddad sem vice, após a desistência da deputada federal Luiza Erundina (PSB).

A tensão entre o Lula e Erundina com Maluf começou na década de 1970, quando Maluf era governador de São Paulo e Lula e Erundina atuavam, respectivamente, no Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo e nos movimentos sociais na periferia da capital paulista. “Naquele momento, Maluf era um dos principais expoentes civis da ditadura militar e Lula e Erundina eram lideranças de movimentos sociais que se opunham a ela”, explicou o sociólogo e professor de Gestão de Políticas Públicas da USP, Wagner Iglecias.”

4 Comentários


As duas filas de Iribarren

A esquerda latino-americana acostumou-se a celebrar ditaduras em nome da utopia. Na Venezuela, aprende a descartar a utopia, ficando apenas com a ditadura.

Artigo superinteressante de Demétrio Magnóli, na Gazeta do Povo, que faz uma reflexão realista das ditaduras almejadas pela esquerda latina (vejam aqui)

3 Comentários


Opositores ao governo Richa ficam nús perante a verdade

Na edição de hoje do jornal impresso de O Diário (pg. A5) foi veiculada matéria (acima) que desmente peremptoriamente e comprova o desespero a/da turba petista-comunista opositora ao governador Beto Richa, a qual anda disseminando por aí a mentira de que para o Paraná obter aval da União para obter empréstimo direto junto BID, o Governador Richa teria se comprometido com o presidente Temer (numa espécie de troca-troca) a convencer a bancada paranaense de deputados federais votar a favor da reforma da previdência.

Referida matéria jornalística, além de comprovar o que eu disse ontem aqui no blog (vejam aqui) de que a decisão quanto ao aval da União para esta operação financeira internacional é “colegiada” e técnica (não dependendo da vontade individual do presidente Temer), comprova ainda que depende de aprovação do Senado Federal, o que ACABOU DE ACONTECER nesta semana, MUITO ANTES DA VOTAÇÃO DA REFORMA DA PREVIDÊNCIA e nitidamente sem o condicionamento disseminado pelos mentirosos opositores ao governo Richa.

Como diz o velho ditado: “mentira tem pernas curtas”. Como faz falta uma atividade produtiva para as viúvas do lulopetismo e ativistas requianistas.

2 Comentários


“Black friday” subvertida no Brasil

“No Brasil infelizmente temos o mau hábito de pegar modelos bons e que dão certo em países mais sérios do que o nosso, para subvertê-los em modelos de oportunismo, enganação e de rapinagem ao consumidor.” 

 

Há anos atrás, quando os brasileiros viram invadir o país a coqueluche americana denominada “Black Friday”, havia um estado de “ansia coletiva” que afetava as pessoas nos dias que precediam ao período (em novembro) em que estas “promoções” eram aguardadas.

Anos depois, esfolado pela sanha de parte do comércio em lucrar enganando o consumidor, este mesmo consumidor, calejado, já não demonstra tanta “alegria” ao se avizinhar a época da “Black Friday”.

A “quebra do encanto” do consumidor por ela é simples de ser explicado. O consumidor cansou de ser enganado!

Quem não se recorda da máxima que se tornou conhecida em época de “Black Friday”? “Tudo pela metade do dobro”.

Então, foi justamente a percepção do consumidor de que nem tudo o que parece promoção se trata realmente de promoção na “Black Friday”, é que fez com que ele perdesse o encanto pela campanha promocional e passasse a vê-la com muita desconfiança. Ou seja, para o consumidor “até que se prove o contrário a denominada promoção coletiva não se trata de promoção”.

No Brasil infelizmente temos o mau hábito de pegar modelos bons e que dão certo em países mais sérios do que o nosso, para subvertê-los em modelos de oportunismo, enganação e rapinagem do consumidor.

Infelizmente são coisas de uma cultura que não leva a sério a conduta ética e moral em sociedade. Exemplos disso? As defesas que a parte ativista – de esquerda – da sociedade brasileira faz da chamada “arte moderna”, que nada mais é do que a desconstrução de valores artísticos milenares, e a “política do esculacho” que algumas minorias fazem em relação a conduta moral das pessoas e das famílias, em relação a religiosidade e aos aspectos de conduta moral que deveriam nortear a vida em sociedade.

Um país assim tem tudo para dar errado.

Comente aqui