Lava-Jato



Palocci exprime o que é ser “petralha”

A delaçāo de Antônio Palocci, que teve a sua sigilosidade levantada ontem, é nitroglicerina pura e o fato que melhor define o sentido da expressão “petralha”.

Não adianta os adeptos do lulismo criticarem Sérgio Moro pela liberação do sigilo da delação de Palocci, pois o Juiz tão somente se viu obrigado a fazê-lo em razão do indeferimento de um pedido da defesa de Lula para que outro processo fosse suspenso. Como este processo está com prazo para alegações finais pela defesa de Lula, o Juiz teve que juntar a delação de Palocci nos respectivos autos – quebrando o sigilo – a fim de que a defesa de Lula pudesse exercer amplamente o seu direito ao contraditório (defesa). Portanto, petistas e esquerdopatas, reclamem com o Zanin, advogado de Lula.

Mais, informa o O Antagonista que Palocci a  fim de comprovar a sua delação fez juntar na sua delação 800 páginas, isso mesmo 800 páginas de PROVAS.

Depois da delação de Palocci o termo petralha se constitui, definitivamente, na melhor definição de Lula, Dilma e sua corja.

Comente aqui
 

As demonstrações de “amor” e “cidadania” da esquerda

A decretação da prisão de Lula anteontem pelo Juiz Sérgio Moro e os movimentos de defesa e proteção a ele, que desde então vem sendo realizados pelos partidários e militantes dos diversos partidos do espectro da esquerda anacrônica do país, estão nos dando a oportunidade de, mais uma vez, testemunharmos as demonstrações de “amor”, “cidadania”e civilidade com que esta esquerda age quando as decisões institucionais contrariam os seus interesses ideológicos e estratégias políticas.

Vejam aqui alguns exemplos da expressão de “amor” e “cidadania” exercidos nos últimos dias pelos integrantes da referida esquerda. Vejamos:

– Homem agredido em frente ao Instituto Lula sofreu traumatismo craniano;

– Suspeito de agredir homem no Instituto Lula foi vereador do PT;

– Homem agredido no Instituto Lula segue internado;

Ainda, em “homenagem”  do Dia do Jornalista, que ocorre na data de hoje, vejam o que os militantes fizeram:

– Repórter da CBN é agredido por militantes no Sindicato dos Metalúrgicos;

– Jornalistas são ameaçados em frente ao Sindicato dos Metalúrgicos no ABC;

– Entidades de classe repudiam agressões a jornalistas no Sindicato dos Metalúrgicos no ABC;

Estes são apenas alguns exemplos do que pode ser encontrado às dúzias nas mídias sociais sobre o assunto.

Como diz o velho ditado, “o diabo faz a panela mas não faz a tampa”.

Em outras palavras, a esquerda anacrônica do país, que tanto ejacta verborragias dizendo que o PT, o Lula e sua turma vem sendo vítimas da odiosidade, perseguição e violência provindos da direita fascista e “dazelites” do país, de tempos em tempos deixa vazar aos olhos da opinião pública as suas reais matizes históricas ligadas às lutas de classe (no sentido bélico) e as suas atitudes, também históricas, violentas, anti-democráticas e de intolerância.

No entanto, graças à perda do monopólio das mídias pelo Estado e pelas instituições políticas, com o que a esquerda anacrônica ainda não se assentou, atualmente é possível a população enxergar a realidade das entranhas ideológicas e das estratégias de quem continua a agir como se não estivesse sendo flagrado nas suas atitudes e intenções.

Enquanto esta turma/turba continuar agindo assim, continuará perdendo todas, especialmente os corações dos brasileiros.

A falta de capacidade de reflexão, autoanálise e de humildade, da esquerda do país está corroendo as suas raízes e assim continuará até o falecimento total dela. E os incautos que ainda teimam em dar guarida/apoio a estas inconsequências, gradativamente vão se desnudando ao rídiculo.

Comente aqui


O peixe morre pela boca

.. As bravatas do petista vem repercutindo muito mal junto ao Judiciário e à sociedade.. (Foto: Rafael Arbex/Estadão)

ESTADÃO

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tem pouquíssimas chances de vitória no Superior Tribunal de Justiça (STJ), de acordo com avaliação de ministros do tribunal ouvidos reservadamente pelo Estado. No STJ, a percepção é de que a situação do petista se complicou após o placar unânime de 3 a 0 na 8.ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF-4), que aumentou a pena de prisão do ex-presidente em regime fechado no caso do tríplex do Guarujá (SP).

Tanto no STJ quanto no Supremo Tribunal Federal (STF), os votos dos três desembargadores do TRF-4 foram considerados bem fundamentados, técnicos e consistentes, enquanto as declarações de Lula no sentido de que não respeitará decisão judicial provocaram péssima repercussão. Para um ministro do STF, uma coisa é a briga política, outra é a batalha judicial, que tem de ser técnica.

Segundo o Estado apurou com seis integrantes do STJ, as chances de o petista conseguir uma liminar favorável do ministro Felix Fischer (relator de casos da Lava Jato no STJ) é vista como pouquíssima e até mesmo improvável.  Fischer é considerado um ministro de perfil técnico, rigoroso e um dos maiores nomes da área penal do tribunal. Nascido na Alemanha pós-guerra e naturalizado brasileiro, Fischer atuou como procurador de Justiça do Ministério Público do Paraná e foi nomeado pelo então presidente Fernando Henrique Cardoso ao STJ, onde está há 21 anos. Para um colega, o ministro defende com muita firmeza seus pontos de vista e conhece em profundidade o direito penal.

1 Comentário


88% dos brasileiros querem a continuidade da Lava Jato

Mais de três anos após seu início, a Operação Lava Jato ainda tem o apoio de nove em cada dez brasileiros (88%) para continuar nas ruas, porque acreditam que ainda há muitos nomes a serem investigados, segundo pesquisa Ipso.Para 91% dos entrevistados, as investigações devem continuar até o fim custe o que custar. A instabilidade política e a instabilidade econômica não devem ser motivos para encerrar a operação para mais de 80% dos respondentes. As informações são do Diário do Poder.

Além disso, 71% dos entrevistados acreditam que a Lava Jato vai fortalecer a democracia no país. Em contrapartida, 80% acreditam que as grandes lideranças políticas do Brasil estejam tentando acabar com a Operação Lava Jato.

**Nota do blog – Esta constatação joga por terra o discurso dos aliados de Lula que tentam desqualificar a operação Lava Jato perante a opinião pública, atribuindo-lhe suposta culpa pela instabilidade política que vive o país, assim como demonstra que a opinião pública está direcionada à vontade de que o país seja passado a limpo. Estes novos tempos ainda não foram bem assimilados por algumas lideranças políticas do nosso país que ainda insistem em inverter a ordem e os valores das coisas

Comente aqui


TRF nega a Lula correição de perícia em provas

O relator da Operação Lava Jato no Tribunal Regional Federal da 4ª Região, João Pedro Gebran Neto, negou correição movida pela defesa do ex-presidente Lula contra decisão do juiz federal Sérgio Moro que mandou estender uma perícia em curso a um material enviado pela Suíça relativo ao sistema de propina da Odebrecht.

Os arquivos foram extraídos da contabilidade informal do grupo e serão analisados na ação penal em que o ex-presidente Lula é réu por corrupção e lavagem de dinheiro.

Lula é réu em ação penal por supostas propinas de R$ 12,5 milhões da Odebrecht.

Do total das vantagens indevidas, um apartamento no condomínio Hill House, em São Bernardo do Campo (Grande ABC) representa R$ 504 mil. Outra parte seria relativa a um terreno que a Odebrecht teria adquirido supostamente em benefício do ex-presidente e localizado em São Paulo, pelo valor de R$ 12 milhões.

Delatores da Odebrecht alegam que o imóvel seria destinado à sede do Instituto Lula.

A defesa do petista contestou a extensão da perícia. O advogado Cristiano Zanin Martins alegou que ‘o material seria prova nova’ e que ‘não haveria autorização expressa das autoridades suíças para utilização do material para instrução’ neste processo.

“Em exame liminar, portanto, vejo como adequada a premissa que orientou a realização de perícia em material complementar, recebido em acordo de cooperação internacional”, anotou Gebran. (AE)

 

1 Comentário


Sem din-din para Lula

Lula ainda tem eleitores, mas ninguém cai na conversa de que o julgamento no TRF-4 é um golpe para afastá-lo da campanha.

O PT está arrecadando dinheiro para organizar a baderna em Porto Alegre. Até agora, porém, só 201 doadores se dispuseram a colaborar.

Os eleitores de Lula sabem que ele está sendo julgado pelo dinheiro roubado da Petrobras e que a Lava Jato nunca perseguiu sua candidatura. (O Antagonista)

Comente aqui


Bendine: a prisão do braço direito de Dilma

O ex-presidente do Banco do Brasil e da Petrobras Aldemir Bendine foi preso na 42ª fase da Operação Lava Jato, deflagrada pela Polícia Federal (PF) nesta quinta-feira (27) no Distrito Federal, Pernambuco, Rio de Janeiro e São Paulo. Suspeito de receber R$ 3 milhões da Odebrecht, Bendine foi preso na casa da filha, em Sorocaba (SP). A ação foi batizada de Cobra.

A PF prendeu outras duas pessoas, que são suspeitas de operar a propina da empreiteira para Bendine: os irmãos André Gustavo Vieira da Silva e Antônio Carlos Vieira da Silva Júnior, sócios em uma agência de publicidade, a Arcos Propaganda. Eles foram presos no Recife.

O Ministério Público Federal (MPF) afirma que, quando comandava o Banco do Brasil, Bendine pediu R$ 17 milhões à Odebrecht para rolar uma dívida da empresa com a instituição, mas não recebeu o valor. Na véspera de assumir a Petrobras, pediu mais R$ 3 milhões para não prejudicar os contratos da estatal com a empreiteira. O valor foi pago em 2015.

Naquele ano, Bendine era braço direito da então presidente Dilma Rousseff. E havia deixado o banco com a missão de acabar com a corrupção na petroleira, alvo da Lava Jato. Mas, segundo delatores da Odebrecht, ele já cobrava propina no Banco do Brasil e continuou cobrando na Petrobras (G1).

1 Comentário