Cida Borghetti

 

Governadora Cida fez a primeira reunião da equipe hoje de manhã

Nesta segunda-feira pela manhã a governadora Cida Borghetti conduziu a primeira reunião do secretariado do seu governo. Toda equipe esteve presente.

A governadora saudou toda a equipe de governo e aos novos integrantes desta, bem como explanou sobre as metas do sua gestão  e, especialmente, sobre o foco desta que será voltado às pessoas e ao bem estar social.

Cida desde já fez questão de ressaltar que o seu mandato será humanitário.

Comente aqui


Cida Borghetti governadora e os desafios a enfrentar

A então vice-governadora Cida Borghetti assumiu hoje pela manhã a governadoria do estado do Paraná. Momento histórico em que Cida é a primeira mulher a assumir definitivamente o governo do estado, e mais, histórico para Maringá que emplaca o seu segundo governante estadual, o primeiro foi o saudoso e meu professor de Direito Constitucional na UEM, Haroldo Leon Pérez.

A governadora Cida terá grandes desafios a enfrentar nos 9 meses do seu mandato, consistentes em dar continuidade à austeridade fiscal realizada pelo seu predecessor Beto Richa, avançar ainda mais nas políticas de segurança, educação e de combate à violência contra a mulher, bem como ampliar as ações do estado no setor econômico engendrando políticas de fomento ao segmento produtivo a fim de gerar mais empregos no estado.

Para todos estes e outros desafios a governadora Cida se encontra preparada para o enfrentamento. Certamente a gestão austera e planificada será a marca do seu governo.

Comente aqui


Beto se afasta e Cida assume o governo

Momento em que ao lado da vice-governadora Cida Borghetti o governador Beto Richa anunciava à equipe de governo que se afastará do cargo

Ontem, conforme foi amplamente divulgado pela imprensa, o governador Beto Richa anunciou que se afastará do governo para disputar o Senado enquanto a vice-governadora Cida Borghetti assumirá o governo do estado para completar os 9 meses restantes de mandato e assim também disputar o governo do estado.

Beto Richa demonstrou muita tranquilidade e segurança ao ser indagado pela imprensa sobre a perda do foro privilegiado, alegando com objetividade que nada há a temer uma vez que nenhuma das acusações que lhes foram feitas são verdadeiras ou tem qualquer rastro de prova efetiva. No bom português quis transmitir que, “quem não deve não teme”.

A vice Cida Borghetti, resgistrou publicamente sua temperança ao falar à imprensa sobre como será o seu governo, dizendo que acima de tudo será um governo de continuidade e de manutenção das políticas positivas do governo Richa.

A renúncia efetiva do governador Beto Richa ocorrerá no dia 6/4, quando este retornará de viagem ao exterior, e até lá a governadora Cida Borghetti dará formato definitivo à sua equipe de governo.

Comente aqui


Cida Borghetti assume o governo na próxima semana

Cida Borghetti assume o Governo do Paraná na próxima semana. O governador Beto Richa cumpre agenda oficial na Europa de 10 a 17 de dezembro.

Entre os compromissos de Cida Borghetti estão a assinatura de convênio com o Ministério da Justiça, a liberação de recursos para prefeituras e o anúncio da parceria com Curitiba para despoluição do Rio Belém. Além disso, a governadora em exercício irá representar o Paraná na reunião do Codesul em Porto Alegre e inaugurar o Centro de Especialidades de Maringá e o Hospital Madre de Dio em São Miguel do Iguaçu. (Fábio Campana)

Comente aqui


Presidência do BRDE | Beto Richa e Cida Borghetti na posse de Pessuti

O governador Beto Richa participou da posse de Orlando Pessuti na Presidência do BRDE, em substituição a Odacir Klein. Curitiba, 14/11/2017. (Foto: Orlando Kissner/ANPr)

Nos últimos sete anos, as instituições de crédito pertencentes ao Governo do Estado aumentaram em 1.400% os recursos disponibilizados ao setor produtivo. A afirmação é do governador Beto Richa, que participou nesta terça-feira (14) da cerimônia de posse do ex-governador Orlando Pessuti na presidência do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE). Os recursos mencionados por Richa são do próprio BRDE e da Fomento Paraná, entidades de financiamento a projetos de diversos setores da economia. “São mecanismos que contribuem de forma decisiva com o fomento à produção no Paraná e o desenvolvimento da nossa economia”, disse Richa.

O governador também destacou a ampliação da capacidade de financiamento do banco. “Os financiamentos são bilionários, e o maior percentual ficou para o Paraná”, afirmou. Ele também citou a capitalização do BRDE feita pelo Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Cada estado destinou R$ 200 milhões, totalizando R$ 600 milhões, que permitiram alavancar em sete vezes a capacidade de financiamento do banco. “Foi a maior capitalização feita por um governo nos 56 anos de história do BRDE”, ressaltou o governador.

A vice-governadoroa Cida Borghetti esteve presente ao ato de posse e parabenizou Pessuti fazendo-lhe votos de sucesso e êxito frente à presidência

PRESIDÊNCIA

Como controladores do BRDE, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul estabeleceram governança colegiada na instituição, cabendo a cada estado assumir a presidência do Banco por um período de um ano e quatro meses, dentro do tempo de mandato de seus respectivos governadores. Pessuti era vice-presidente do BRDE e diretor administrativo da agência paranaense do banco. Na presidência ele substitui a Odacir Klein, do Rio Grande do Sul.

O novo presidente destacou o apoio do BRDE ao setor produtivo, em especial ao agronegócio. “O banco atua em todos os setores: na agricultura, comércio, indústria, prestação de serviços, atua com os municípios, somos o principal agente financiador dos recursos de inovação da Finep”, disse. “E estes mais de R$ 1 bilhão que investimos todos os anos no Paraná têm propiciado o desenvolvimento do Estado, basta ver os índices de crescimento que são superados a cada ano”, afirmou.

Para o ex-presidente do Banco, Odacir Klein, o desafio da atual gestão é ampliar as fontes de recurso de financiamento, buscando parcerias com entidades como a Financiadora de Estudo e Projetos (Finep). “Enquanto a minha gestão enfrentou a crise econômica e problema da inadimplência, agora é preciso resolver o problema da diminuição dos recursos do BNDES. Agora estamos na busca de outros meios, recursos internacionais e das mais diversas origens”, explicou.

Galeria de imagens:

Comente aqui