dilma



MPF aciona Ministro de Dilma e Graça por manipulação de preços na Petrobrás

O então Ministro da Fazenda de Dilma, Guido Mantega, mais a ex-presidente da Petrobrás Graça Foster e nove ex-conselheiros da estatal estão sendo acionados (Ação Civil Pública) pelo Ministério Público Federal (MPF) por improbidade administrativa sob a acusação de terem, em conluio, atuado para manipular preços na Petrobrás visando auxiliar na reeleição da ex-presidente Dilma, trazendo perdas para a Petrobrás estimadas em mais de R$ 29 bilhões.

Agora dá para entender porque os preços dos combustíveis estão nas alturas? É para recuperar, às nossas custas, o rombo bilionário que a ex-presidente Dilma e a sua turma causou na estatal.

Além de espoliarem a estatal, agentes ministeriais do governo petista usaram de todas as artimanhas para ajudar no projeto de poder do PT, que, segundo se sabe, era para manter o partido no poder por ao menos 40 anos.

Vejam a seguir nota sobre o assunto veiculada na revista Isto É Dinheiro desta semana:

 

 

Comente aqui


Após Palocci PT e aliados já discutem eleições sem Lula

Terra de ninguém Sob impacto do depoimento de Antonio Palocci, dirigentes de siglas que são aliadas históricas do PT decidiram iniciar, ainda em reserva, discussões sobre o rumo que tomarão em 2018. Eles não veem chances de o ex-presidente Lula ser candidato à Presidência e argumentam que não há substituto — nem mesmo um nome ungido pelo petista — que consiga unificar a esquerda. A ordem agora é pensar no próprio plano B. Sem Lula no páreo, argumentam, todos largam do mesmo patamar.

Não para Os aliados do PT avaliam que o pior não é o que Palocci disse a Sergio Moro, na quarta (6), mas o que ele ainda vai falar. Para esses políticos, o que o ex-ministro e integrante da cúpula do PT fez “foi uma ‘avant-première’” do arsenal que possui.

Frio e calculado Diversas expressões que causaram furor público no testemunho de Palocci — entre elas o famoso “pacto de sangue” da propina — já haviam sido ditas por ele aos procuradores com quem negocia uma intrincada delação premiada, em Curitiba.

Tem quem queira Um trote do deputado Fábio Faria (PSD-RN) no colega Dudu da Fonte (PP-PE) foi a sensação de Brasília neste Sete de Setembro. O potiguar, famoso na Câmara pelas imitações, telefonou ao pernambucano fingindo ser Lula. (Folha UOL).

Comente aqui


Depoimento de Palocci colocou água no chopp

Se havia ainda algum fiapo de esperança na candidatura de Lula, o presidente que de nada sabia, para 2018, este foi de vez extirpado com o depoimento e ainda mais com a futura delação premiada de António Palocci, ex-braço direito do “ómi”.

As últimas análises políticas que vem sendo feita pelos analistas políticos nacionais e internacionais depois do efeito devastador do depoimento de António Palocci dão conta de que é muita “água no chopp” do etílico Lula. E vocês sabem, quem gosta de uma branquinha e a aprecia sem moderação, gosta dela purinha, o Lula que o diga.

Pelas análises destes Lula manterá a sua pseudo candidatura com o objetivo pontual de manter em pé o ativismo político da troupe viajandona que ainda teima em acreditar no molusco. Mas o objetivo mesmo dele sará passar o bastão para outro na disputa presidencial.

A delação premiada (efetiva) de Palocci que virá na sequência promete ter efeito ainda mais catastróficos para Lula e seus incautos apoiadores, pois virá certamente recheada de provas materiais e áudios que vão tirar o chão destes.

A dúvida que fica é se o PT ainda existirá até as eleições de 2018. É esperar para ver.

2 Comentários


Vídeo | Depoimento “pá de cal” de Palocci

Esta é apenas a primeira parte do depoimento bombástico de Antonio Palocci concedido ontem ao juiz Sérgio Moro em Curitiba e que coloca “pá de cal” sobre Lula, Dilma e todos os interligados a estes no esquema de corrupção que desviou BILHÕES de reais dos cofres públicos e que hoje vem ocasionando o caos econômico que o país vem atravessando, fechamento de universidades públicas, cancelamento de bolsas de pesquisas, elevação de preços do combustível, luz, água, telefone, etc, desemprego de 14 milhões de brasileiros, dentre outros infortúnios que os brasileiros vem sofrendo ultimamente.

Assistam:

Como foi acima mencionado, esta é somente a primeira parte do depoimento de ontem de Palocci. Se quiserem assistir às demais partes vejam por aqui.

2 Comentários


A esquerda anacrônica que estava em festa….

…. com a delação de araque e totalmente desprovida de provas de Eduardo Lopes de Souza da construtora Valor na operação Quadro Negro, o qual  colocou no centro das suas mentiras o governador Beto Richa, terminou o dia de hoje sob o impacto avassalador do depoimento dado por Palocci ao Juiz Sérgio Moro em Curitiba, o qual jogou “pá de cal” sobre Lula e Dilma comprometendo-os até a medula no esquema de corrupção gerido pela Odebrechet (veja aqui e aqui)

O depoimento de Palocci, o homem que era autorizado a entrar na casa de Lula pela porta dos fundos, conta detalhadamente as relações promíscuas de Lula e Dilma com a Odebrecht e dimensiona os assustadores valores que os líderes operários embolsaram no exercício do poder.

Pelo visto a esquerda anacrônica vai ter que passar o feriadão lambendo as suas feridas e contando cadáveres, enquanto Richa faz contagem regressiva para a decretação de prisão do empreiteiro “picareta” e mentiroso que tentou lhe envolver em inverdades para se safar momentaneamente da cadeia.

Bom e “proveitoso” feriadão aos esquerdas anacrônicos da nação. Terão bastante tempo para falarem de futebol e demais assuntos triviais, a fim de se esquecer um pouco da cacetada que o Palocci acaba de lhes dar no lombo, se é que é possível.

‘Au revoir’

Comente aqui


Lula, Dilma, Gleise e Bernardo criaram organização criminosa, diz Janot

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, apresentou nesta terça-feira, 5, denúncia criminal contra políticos do PT por formação de uma organização criminosa para atuar no esquema de corrupção na Petrobrás. Entre os denunciados ao Supremo Tribunal Federal (STF) estão os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff e cinco ex-ministros, por crimes praticados entre 2002 e 2016.

Veja mais aqui.

Comente aqui


Ética às favas, Dilma se aposentou ´pela porta dos fundos`

VEJA

Na manhã de 1 de setembro de 2016, o ex-ministro da Previdência Carlos Gabase uma secretária pessoal da ex-presidente Dilma Rousseff entraram pela porta dos fundos de uma agência da Previdência na Asa Sul, em Brasília. No dia anterior, o Senado havia formalmente cassado o mandato de Dilma Rousseff. Gabas, já ex-ministro do moribundo governo petista, chamou a atenção dos funcionários da agência ao surgir na porta e logo se isolar na sala do chefe da agência.

O que o ex-ministro da Previdência faria ali? Vasculhando o sistema do INSS, um grupo de servidores logo descobriu algo errado: no intervalo de poucos minutos que o ex-ministro e a secretária de Dilma estiveram na agência, o processo de aposentadoria da ex-presidente foi aberto no sistema e concluído sigilosamente. Graças ao lobby de Gabas e a presença da secretária, que tinha procuração para assinar a papelada em nome da petista, em poucos minutos, Dilma deixou a condição de recém-desempregada para furar a fila de milhares de brasileiros e tornar-se aposentada com o salário máximo de 5.189 reais. Ao tomar conhecimento do caso, o governo abriu uma sindicância para investigar a concessão do benefício.

Veja mais.

1 Comentário


A corrupção da bolivariana do PT

A presidente do PT, Gleisi Hoffmann, é fisgada pela PF por corrupção passiva qualificada e lavagem de dinheiro, radicaliza o discurso e torna-se a voz mais vigorosa no partido em defesa do regime ditatorial de Nicolás Maduro.

Ilimar Franco, IstoÉ

A senadora Gleisi Hoffmann não é apenas a representante legal do Partido dos Trabalhadores — enquanto presidente da legenda da estrela rubra. Gleisi é hoje o retrato mais bem acabado do fosso profundo em que se embrenhou a sigla. Como irmãos siameses, ambos podem ser facilmente confundidos. Cordeiro só na epiderme de porcelana, Gleisi é como o PT dos últimos tempos: posa de tolerante, mas nunca apresentou-se tão autoritária. Finge-se de democrata, mas não hesita em franquear apoio a ditaduras — como a instaurada por Nicolás Maduro, na Venezuela. Alega ser vítima de perseguição política, mas é quem melhor encarna o papel de algoz de parcela dos brasileiros. Arvora-se paladina da ética, mas é constantemente flagrada com as mãos sujas da corrupção.

É a tal cegueira mental de que falava José Saramago: consiste em estar no mundo e não ver o mundo, ou só ver dele o que for suscetível de servir aos seus interesses. Na última semana, a Polícia Federal concluiu um contundente relatório em que imputa a Gleisi os crimes de corrupção passiva qualificada e lavagem de dinheiro. O relatório congrega laudos técnicos, registros de telefonemas, planilhas e trechos de delações de executivos da Odebrecht e de sócios de uma agência de publicidade da qual a petista se valeu para receber propina.

A partir dos documentos é possível traçar o caminho do dinheiro até Gleisi Hoffmann. Continue lendo

2 Comentários


Contradições no caso Temer. A falência do sistema político

Ontem vivenciamos mais uma página manchada da história política do País.

Deputados que enxergaram motivos para impedir Dilma, não “enxergaram” motivos suficientes para acolher a denúncia e autorizar o processamento de Temer pelo STF.

Por outro lado, não menos contraditório – diria até mais contraditório ainda – deputados do PT e da esquerda anacrônica, que fizeram acrobacias mirabolantes para defenderem as imoralidades do governo Dilma no processo parlamentar de impeachment desta, ontem se travestiram de arautos casuais e seletivos da moralidade para discursarem e votarem defendendo o processamento do Presidente.

São contradições que demonstram claramente a falência do sistema político nacional, bem como que o nosso Congresso Nacional nada mais é do que um balcão de “negócios”.

Enquanto as ideologias, partidarismos e a corrupção se sobrepuserem aos interesses da Nação não teremos futuro. Simples assim.

1 Comentário


Bendine: a prisão do braço direito de Dilma

O ex-presidente do Banco do Brasil e da Petrobras Aldemir Bendine foi preso na 42ª fase da Operação Lava Jato, deflagrada pela Polícia Federal (PF) nesta quinta-feira (27) no Distrito Federal, Pernambuco, Rio de Janeiro e São Paulo. Suspeito de receber R$ 3 milhões da Odebrecht, Bendine foi preso na casa da filha, em Sorocaba (SP). A ação foi batizada de Cobra.

A PF prendeu outras duas pessoas, que são suspeitas de operar a propina da empreiteira para Bendine: os irmãos André Gustavo Vieira da Silva e Antônio Carlos Vieira da Silva Júnior, sócios em uma agência de publicidade, a Arcos Propaganda. Eles foram presos no Recife.

O Ministério Público Federal (MPF) afirma que, quando comandava o Banco do Brasil, Bendine pediu R$ 17 milhões à Odebrecht para rolar uma dívida da empresa com a instituição, mas não recebeu o valor. Na véspera de assumir a Petrobras, pediu mais R$ 3 milhões para não prejudicar os contratos da estatal com a empreiteira. O valor foi pago em 2015.

Naquele ano, Bendine era braço direito da então presidente Dilma Rousseff. E havia deixado o banco com a missão de acabar com a corrupção na petroleira, alvo da Lava Jato. Mas, segundo delatores da Odebrecht, ele já cobrava propina no Banco do Brasil e continuou cobrando na Petrobras (G1).

1 Comentário