Energia Elétrica



COPEL: conta de luz terá redução de 11,8% em abril

A conta de luz residencial da Copel terá um desconto de 11,8% em abril. O desconto, vigente somente em abril, foi confirmado nesta terça-feira (28) pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) como devolução de cobrança de energia da usina Angra 3.

O desconto, vigente somente em abril, foi confirmado nesta terça-feira (28) pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) como devolução de cobrança de energia da usina Angra 3. Em maio, a conta de luz fica novamente próxima do patamar normal.

A redução pontual em abril corresponde à devolução de valor indevidamente cobrado dos consumidores pela Aneel, em 2016, de energia da Usina Angra 3, no Rio de Janeiro. A Aneel incluiu essa energia nas tarifas, mas a usina acabou não entrando em operação.

O desconto alcança 90 distribuidoras de energia do País. Cada uma terá, em abril, um desconto proporcional ao que foi cobrado a mais em sua área de concessão ao longo de 2016. Os índices do desconto foram definidos pela própria Aneel.

Comente aqui


As heranças malditas da era Lula/Dilma

Dias atrás escrevi aqui no blog sobre a dívida bilionária (62 bilhões) deixada pelo (des)governo Dilma junto ao setor elétrico do país e que agora terá que ser paga por nós, os consumidores-contribuintes (veja aqui).

Coincidentemente hoje (28) o Estadão publicou um editorial interessante (aqui), muito bom para ser lido por quem quer entender melhor como funcionava o governo populista do PT, que ainda alguns teimam em defender, cujo editorial daquele qualificado jornal confirma integralmente as análises que fiz na postagem veiculada há dias atrás aqui no blog.

No referido editorial o Estadão informa textualmente o seguinte: ““O fato de não ter sido pago naquela época imputou hoje valor considerável para o consumidor, que não teve gestão na decisão de pagar ou não”, disse Reive Barros, diretor do órgão regulador. A Aneel estima um aumento entre 1,13% e 11,45%, com um impacto médio de 7,17% na conta de luz.”

O editorial afirma também: “A cobrança da indenização na conta de luz durará pelos próximos oito anos. Até 2025 o consumidor lembrará todo mês da manobra eleitoreira de Dilma Rousseff na conta de luz.”

Ou seja, nós pobres mortais teremos que pagar até 2025 a conta pela irresponsabilidade da presidentA Dilma junto ao setor elétrico do país.

Políticas de incentivos fiscais que permitiram isenções fiscais a muitos grandes apoiadores de campanha do PT também foram “patrocinadas” com propinas para que respectivas Medidas Provisórias fossem editadas por Lula e Dilma, e também fizeram parte do aparato utilizado pelo PT para  estufar o bolso dos seus aliados e mantê-los no poder.

Mas fiquem tranquilos, pois os seguidores e defensores do anacronismo político e moral representado pelo governo petista se utilizarão, como já vêm fazendo com a maior “cara de pau”, dos efeitos retardados e nocivos das políticas populistas utilizadas por Lula e Dilma para se manterem no poder, a fim de atacarem os governos que se seguirem no poder e que a bem da verdade herdaram várias “bombas relógios” que estourarão mais adiante.

Estes “caras duras” contam com a memória curta da população, mas cabe a nós relembrarmos constantemente de onde se originaram os pepinos que ainda estão por estourar.

7 Comentários


Dilma faz consumidor pagar conta de R$ 62 bi

A política populista consistente em interferir nas estatais a fim de controlar preços visando colher benefícios eleitorais sempre acaba resultando em desequilíbrios futuros, tanto em relação aos preços dos serviços, que depois precisam ser repostos mandando-se a conta para o consumidor-contribuinte, como na precarização na prestação dos respectivos serviços, que são diretamente afetados pela artificialização dos preços, resultando da desestruturação de investimentos no setor manipulado.

Quem não se recorda do estardalhaço feito pela presidente Dilma ao adotar política heterodoxa no setor elétrico, a partir de 2012, anunciando reducão de preços da energia elétrica ao consumidor? Tudo feito com o escarrado objetivo de se reeleger em 2015, como de fato acabou acontecendo.

Foi uma dentre tantas outras estratégias adotadas pelo lulopetismo para se manter no poder.

No entanto, eis que agora a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANATEL) anunciou a conta que terá que ser paga pelos consumidores-contribuintes em razão da adoção daquela política dirigista e eleitoreira levada a efeito por Dilma e seus malfeitores: R$ 62 bilhões que terão que sair dos bolsos dos consumidores, cujo valor será agora necessário para repor investimentos e ampliações de estruturas na área de energia, que tiveram que ser artificialmente bancados pelo Tesouso Nacional por conta da falta dos devidos e oportunos reajustes nas tarifas de energia ao consumidor.

Ou seja, enquanto a suposta competentA presidentA pousava de exímia gestora pública para os holofotes da nação, criava-se a conta bilionária que agora terá que ser paga por todos nós.

Num país sério este tipo de conduta resultaria em pena de prisão. Cadeia, no linguajar popular.

2 Comentários


Energias solar e eólica ganham força

A dependência brasileira de hidrelétricas para a produção de energia parece estar com os dias contados. Em 25 anos, a matriz do país mudará radicalmente com a ajuda de fontes alternativas, como a eólica e a solar. Essa é a conclusão do relatório New Energy Outlook 2016, produzido pela Bloomberg New Energy Finance (BNEF).

Veja mais

Comente aqui


Improvisos no setor elétrico e a mentira contumaz

A cada dia que passa o governo Dilma se sobressai em mentiras e se revela ainda mais desastroso, especialmente em setores estratégicos como é o setor elétrico. Motivo pelo qual o governo perdeu irrecuperavelmente a credibilidade que lhe restava e o povo perdeu a esperança em ver dias melhores no país com esta senhora no poder.

Neste sentido muito interessante a análise feita pela economista Mirian Leitão (aqui).

Dentre as constatações levantadas pela economista, há a de mais uma mentira pregada no povo pelo governo federal, pela qual, segundo Mirian, “fica muito claro que não era verdade o que falava o governo, que a tarifa subia pela falta de chuva. Voltou a chover mas a tarifa continua muito cara.”

Este é o naipe do governo federal, o da contumácia na mentira, tal como a Dilma fez nas eleições presidenciais ao mentir para o povo afirmando que estava tudo bem e que o país ía de vento em popa, mas passadas referidas eleições os esqueletos da economia cambaleante do país foram tirados do armário, para surpresa geral da nação.

No entanto, quem não foi surpreendido foi o Senador Magno Malta (PR-ES), o qual logo após as eleições presidenciais de 2014, em discurso que realizou no Senado, descreveu nua e cruamente a situação econômica do país e fez a previsão de que Aécio Neves recebera uma espécie de “livramento” ao perder as eleições diante das desgraças econômicas ocasionadas pelo governo federal que estavam por vir à tona.

Assistam o vídeo e vejam como o Senador Magno “Nostradamus” Malta em 05/11/2014 acertou na mosca:

 

Comente aqui


Como fica o cidadão com a gasolina a R$ 4 reais?

Logo logo teremos a gasolina a R$ 4 reais e no reboque virão aumentos no etanol e diesel.

O reflexo disso sobre as despesas domésticas serão acachapantes e lastimáveis.

É uma covardia o que o governo federal está fazendo com o povo. Está repassando para a população, e especialmente aos trabalhadores e empresários, o pagamento da conta da roubalheira na Petrobrás.

Enquanto o petróleo vem sendo cotado e comercializado a menos de 30 dólares o baril no mundo, aqui no Brasil, em razão dos desequilíbrios financeiros causado pela roubalheira na Petrobras, os combustíveis não param de subir.

Assim também está a ocorrer com a energia elétrica, que serviu, inclusive, de argumento eleitoral, quanto a sua redução de tarifa anteriormente às eleições presidenciais, pela presidenta Dilma, o que depois da sua eleição degringolou, com mais de 50% de reajustes sucessivos ocasionados pelo “represamento” irresponsável de preço pelo governo federal.

Cortar ou readequar ministérios, despesas com cartões corporativos milionários e cargos comissionados federais (em torno de 350 mil) nem pensar, né?

5 Comentários


Energia elétrica: bandeira vermelha em janeiro/2016

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) relembra que a bandeira tarifária válida para este mês de janeiro de 2016 continuará sendo de cor vermelha. A bandeira vermelha implica um acréscimo de R$ 4,50 para cada 100 quilowatts-hora (kWh) de energia consumidos em todos os Estados do País, exceto Amapá e Roraima, que ainda não estão conectados ao SIN (Sistema Interligado Nacional).

O consumidor está pagando mais caro pela energia desde o início do ano passado. A bandeira vermelha representa a existência de condições mais adversas para a geração elétrica no País. Há ainda a bandeira amarela, quando a cobrança adicional é de R$ 2,50 para cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos, e a verde, sem custo adicional para o consumidor. Desde janeiro, contudo, foi mantida a cor vermelha.

Comente aqui


Como produzir energia elétrica em casa

Você sabia que é possível gerar sua própria energia elétrica em casa, gastando muito pouco e utilizando apenas o vento com o motor propulsor da sua usina de energia? Sim, é possível. Na minha opinião uma das formas mais bonitas e poéticas de geração de energia renovável é a Energia Eólica Caseira.

Pesquisas mostraram recentemente que o potencial energético extraído dos ventos é enorme, e como se trata de uma energia onde não há resíduos, seu incentivo para que seja feita até em casa é sempre bem-vindo.

E como uma usina de energia não chega para suprir as necessidades da sua casa, que tal construir uma?gerador eólico caseiro feito com helice pvc

O projeto é americano e chama-se Chispito ou “Faísca” já  foi testado e funciona muito bem. O Chispito foi um dos projetos que incentivaram muitas pessoas e que também deram sua contribuição e mostraram que também conseguiram construí-lo.

Continue lendo

Comente aqui


Consumidor deixa de pagar energia elétrica com inversor fotovoltaico

energia eletricaO eletrotécnico Alírio Macedo, instalou em sua casa na cidade de Chapadão do Sul (MS), um sistema de geração de energia elétrica que beneficia o meio ambiente e ainda zera sua conta de energia elétrica. O sistema faz a captação, geração e armazenagem de energia solar e a transforma em energia elétrica.

A energia gerada durante o dia é inserida na rede de energia, através de placas fotovoltaicas e o excedente gera um bônus, que Alírio pode consumir em até três anos. Um aparelho do sistema On-Gride (gerador de eletricidade que tem como combustível a energia solar) faz a inversão e Continue lendo

Comente aqui


Taxa de Iluminação: Defesa do Consumidor aprova proibição de dupla cobrança

A Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara dos Deputados em Brasília aprovou projeto do deputado Vitor Valim que altera o Código Tributário Nacional (Lei 5.172/66) para proibir a cobrança cumulativa de taxa de iluminação pública do condomínio e do morador (PLP 125/15).

A proposta recebeu parecer favorável do deputado Aureo. Para o relator, a duplicidade de cobrança é abusiva e vai contra os princípios do Código de Defesa do Consumidor (Lei 8.078/90).

Tramitação

O projeto ainda será analisado nas comissões de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania, antes de seguir para votação do Plenário.

*** Esperamos que este projeto se torne lei o mais breve possível a fim de ser corrigida esta injustiça que afeta o consumidor há anos. Estaremos acompanhando e havendo novidades comunicaremos aqui no blog.

Comente aqui