Gleise



A corrupção da bolivariana do PT

A presidente do PT, Gleisi Hoffmann, é fisgada pela PF por corrupção passiva qualificada e lavagem de dinheiro, radicaliza o discurso e torna-se a voz mais vigorosa no partido em defesa do regime ditatorial de Nicolás Maduro.

Ilimar Franco, IstoÉ

A senadora Gleisi Hoffmann não é apenas a representante legal do Partido dos Trabalhadores — enquanto presidente da legenda da estrela rubra. Gleisi é hoje o retrato mais bem acabado do fosso profundo em que se embrenhou a sigla. Como irmãos siameses, ambos podem ser facilmente confundidos. Cordeiro só na epiderme de porcelana, Gleisi é como o PT dos últimos tempos: posa de tolerante, mas nunca apresentou-se tão autoritária. Finge-se de democrata, mas não hesita em franquear apoio a ditaduras — como a instaurada por Nicolás Maduro, na Venezuela. Alega ser vítima de perseguição política, mas é quem melhor encarna o papel de algoz de parcela dos brasileiros. Arvora-se paladina da ética, mas é constantemente flagrada com as mãos sujas da corrupção.

É a tal cegueira mental de que falava José Saramago: consiste em estar no mundo e não ver o mundo, ou só ver dele o que for suscetível de servir aos seus interesses. Na última semana, a Polícia Federal concluiu um contundente relatório em que imputa a Gleisi os crimes de corrupção passiva qualificada e lavagem de dinheiro. O relatório congrega laudos técnicos, registros de telefonemas, planilhas e trechos de delações de executivos da Odebrecht e de sócios de uma agência de publicidade da qual a petista se valeu para receber propina.

A partir dos documentos é possível traçar o caminho do dinheiro até Gleisi Hoffmann. Continue lendo

2 Comentários


No PT que a PF o diga

Depois vão dizer que é mania de perseguição, mas vamos combinar uma coisa, o PT está “bem” de presidente.

Enquanto o governo Richa é criticado pelos petistas mesmo tendo dado início às investigações da operação “Quadro Negro”, que desmontou esquema de corrupção estruturado por agentes do estado, e o PSDB Nacional afastou sumariamente o seu presidente (Aécio) por acusação de envolvimento em alegado recebimento de propina, no PT é bem diferente. Os acusados de corrupção são protegidos e prestigiados com cargo de presidência do partido.

A Polícia Federal que o diga (aqui).

E não tenham dúvida que Gleisi continuará “eticamente” na presidência do PT a fim de se utilizar da militância partidária em seu benefício.

2 Comentários