Inovação



Smart cities: infraestruturas inteligentes

Projeto atrelado a Internet das Coisas transforma infraestrutura empregada em ruas e avenidas em dispositivos.

Se algum dia o filme “Matrix” pareceu muito distante da realidade, atualmente não é bem assim. Na primeira reportagem da série especial do Metro Jornal, você vai ver como a tecnologia aliada ao conceito de Internet das Coisas tem revolucionado nosso cotidiano.

Aplicativos, softwares e soluções simples que, a partir de centrais de dados, infraestruturas já existentes, parcerias com institutos de pesquisa, internet e bluetooth, vão transformar a vida dos cidadãos nas futuras “cidades inteligentes”. E você? Está preparado para viver nas “smart cities”?

Veja mais…

Comente aqui


FINEP libera R$ 1,2 bilhão para financiar projetos de inovação

O diretor de operações do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), João Luiz Agner Regiani, representou a diretoria da instituição hoje em Brasília, no Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), em evento que contou com a presença do Ministro Gilberto Kassab, membros da ABDE e da FINEP no qual ocorreu a assinatura do termo de disponibilização de recursos para o  financiamento de projetos de inovação por meio das Instituições Financeiras de Desenvolvimento (IFDs).

V
Os bancos regionais de desenvolvimento terão novos limites de crédito e condições mais flexíveis na operação com recursos repassados pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), entidade vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) . O instrumento Novos Limites Operacionais para as Instituições Financeiras de Desenvolvimento, lançado nesta quarta-feira (4), vai destinar R$ 1,2 bilhão às entidades parceiras da Finep que financiam a inovação em todos os estados do país.

V
Os recursos do novo instrumento para as instituições financeiras estarão disponíveis ainda este ano, tanto na forma de operações descentralizadas quanto em emissão de cartas de fianças para bancos de desenvolvimento e agências de fomento. Entre as novidades previstas estão novos critérios para controle dos limites, revisão semestral do crédito a partir das publicações de demonstrativos financeiros das instituições e divulgação periódica do limite individual de cada banco.V

As mudanças têm como objetivo fortalecer e ampliar o relacionamento da Finep com as entidades financeiras que atuam em todo o Brasil. O volume de recursos da nova estratégia supera todo o valor já liberado pelo programa Inovacred, linha de financiamento da Finep operada pelos bancos regionais para as micro, pequenas e média empresas. O programa já contratou 446 projetos em um total de R$ 853 milhões. Outros programas de financiamento da agência também deverão ser impulsionados com a medida. (Fonte: Ascom/MCTIC)

Comente aqui


Debate sobre Fintechs e economia inovativa

A equipe do BRDE participou do Seminário Fintech Brasil. A inovação financeira esteve em debate.

Ontem (14) se realizou no Rio de Janeiro o Seminário Fintech Brasil, realizado pela Associação Brasileira de Desenvolvimento (ABDE) e pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Representantes do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) estiveram presentes para participarem das discussões e debates sobre as inovações tecnológicas que estão sendo desenvolvidas para facilitar o acesso ao crédito, a promoção da inclusão financeira da população e o financiamento de segmentos que encontram dificuldade de acesso ao crédito pelo modelo tradicional de financiamento.

Aspectos sociais e de atuação sustentável das instituições financeiras de desenvolvimento também estiveram na pauta de discussões. Na foto, João Luiz Agner Regiani, diretor de operações do BRDE, Cacibo Buffara, assessor de diretoria, Thiago Tosatto, superintendente de crédito do BRDE, Daniel Cevalos, chefe do escritório do BRDE no Rio de Janeiro e Bruno Levi, tecnólogo de informação do BRDE.

Comente aqui


BRDE e FINEP assinaram ampliação de linhas para inovação


Segunda-feira (06) em na Federação da Indústria de Santa Catarina (FIESC), Florianópolis, foi realizada a solenidade realizada de assinatura de Memorando de Entendimento entre o BRDE (Banco de Desenvolvimento do Sul) e a FINEP (Financiando de estudos e projetos do Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação) a ampliação dos limites para financiamento de projetos voltados à inovação tecnológica na região.

Com a nova contratação junto a FINEP serão  adicionados aos limites do BRDE R$ 200 milhões que viabilizarão a implantação de projetos de inovação tecnológica na região Sul do país. A ampliação de financiamentos nesta área é de grande importância para o desenvolvimento econômico num seguimento estratégico para tornar o Brasil cada vez mais competitivo no mercado internacional.

Na oportunidade o diretor de operações do BRDE, João Regiani, e o Ministro de Ciência e Tecnologia Gilberto Kassab (na foto acima) estiveram juntos e dialogaram sobre Os projetos de tecnologia e inovação para a região, bem como sobre as políticas de investimentos nestas áreas.

Comente aqui


BRDE: financiando sustentabilidade

FINANCIANDO A SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL

O BRDE é o banco de desenvolvimento verde do Brasil, o “banco verde” do Sul do país.

Com as suas linhas BRDE Energia e PCS (Produção e Consumo Sustentáveis) a instituição se alinha às políticas de financiamento de vanguarda do mundo, financiando projetos para utilização de energias limpas, renováveis e eficientes.

São linhas com taxas de juros e custos menores a fim de ajudar na entrega de um planeta ambientalmente melhor para as futuras gerações.

Como o BRDE é um banco pertencente aos três estados da região Sul do país (PR, SC e RS), pôde-se dizer que se trata de uma política destes estados para melhorar a qualidade de vida dos paranaenses, catarinenses e gaúchos.

Comente aqui


Cinco das 15 empresas mais inovadoras tem apoio do BRDE

A Revista Amanhã lançou nesta quarta-feira (4) o ranking das 50 empresas mais inovadoras da Região Sul, das quais 15 no Paraná, sendo cinco clientes ativos do BRDE.

São cooperativas e companhias dos setores de telecomunicações, tecnologia, papel e celulose, saúde, varejo e logística, que investem em pesquisa e desenvolvimento para gerar inovações tanto em processos quanto em produtos.

As cinco empresas que têm apoio do BRDE são: as cooperativas Frimesa e Cocamar, o laboratório farmacêutico Prati-Donaduzzi, a Usina de Açúcar Santa Terezinha e o Positivo Tecnologia. A Frimesa, com sede em Medianeira, Oeste do Paraná, foi a melhor colocada do Estado no ranking, além de ser considerada líder do setor. Continue lendo

Comente aqui