medicamentos



Governo federal autoriza reajuste de 12,5% nos medicamentos

RADARVem mais aumento de preços por aí. Desta vez será nos medicamentos.

O governo federal autorizou o aumento de 12,5% nos medicamentos.

Mais uma vez a população vai arcar com as consequência dos desmandos do governo federal na política econômica.

Enquanto o salário do trabalhador é reajustado uma vez ao ano sempre num percentual que não reflete a realidade, os preços dos diversos produtos e serviços essenciais à população aumentam diversas vezes.

O salário é um “cobertor” cada vez mais curto.

Comente aqui


Anvisa interdita lote de CAPTOPRIL 25 mg

CAPTOPRIL_25mgA Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinou na segunda feira (21/12) a interdição cautelar do lote n° L627883, com validade até abril de 2016, do medicamento Captopril 25MG Comprimidos, produzido pela empresa E M S, de São Paulo.

Uma análise realizada pela Fundação Ezequiel Dias (Funed) detectou teor do componente dissulfeto de captopril em desacordo com as especificações do registro do produto.A interdição cautelar é uma medida preventiva e temporária, necessária à obtenção de informações adicionais para confirmação do desvio, que pode exceder o prazo de 90 dias, findo o qual o produto ou o estabelecimento está automaticamente liberado.

A medida foi publicada no Diário Oficial da União (DOU), por meio daResolução RE 3.514.

(Anvisa)

Comente aqui


Remédios gratuitos que o SUS oferece ao cidadão

Entre eles estão os mais caros ou para tratamento de doenças crônicas

O Sistema Único de Saúde (SUS) disponibiliza alguns medicamentos gratuitamente aos brasileiros. Entre eles estão os mais caros ou aqueles indicados para tratamentos de doenças crônicas.

São basicamente três grupos de remédios disponíveis aos pacientes: aqueles considerados Continue lendo

Comente aqui
 

ANVISA fará nova reunião sobre liberação do canabidiol

Maconha: o composto canabidiol não tem efeitos alucinógenos e nem provoca dependência (Reuters/VEJA)

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) retomará nesta semana o debate que pode excluir o canabidiol, substância derivada da maconha, da lista de substâncias proibidas e reclassificá-lo como medicamento. A reunião da diretoria colegiada está marcada para esta quarta-feira.

Decisões — No ano passado, a Anvisa simplificou os trâmites necessários para a importação de produtos à base de canabidiol, por pessoa física e para uso próprio. Com a mudança, a documentação entregue pelos interessados tem validade de um ano, sendo necessária apenas a apresentação da receita médica a cada novo pedido de importação.

Já o Conselho Federal de Medicina autorizou no mês passado neurocirurgiões e psiquiatras a prescrever remédios à base de canabidiol para crianças e adolescentes com epilepsia, cujos tratamentos convencionais não surtiram efeito.

Atualmente, como o canabidiol ainda não é aprovado pela Anvisa, um paciente que deseja ser tratado com a substância precisa importá-la. Para isso, é preciso que ele, munido da receita médica, entre com pedido na agência, que analisa cada caso individualmente.

Substância — O canabidiol é um dos 80 componentes da cannabis. Sozinho, ele não provoca dependência nem desencadeia efeitos psicoativos, que são provocados por outra substância da maconha, o THC. Estudos têm demonstrado o potencial do composto em diminuir a frequência de crises convulsivas entre pacientes com doenças neurológicas graves. Outras pesquisas apontam que a substância também pode ajudar no tratamento de doenças como Parkinson e esquizofrenia. — Com informações da Anvisa.

Comente aqui


ANVISA libera medicamento contra hepatite C

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou o registro do daclatasvir, um novo e mais potente remédio contra a hepatite C. A decisão, que libera a venda e o uso do medicamento, deve ser publicada no Diário Oficial da União desta terça-feira.

A Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS (Conitec) deverá fazer análise de custos num prazo de até seis meses e, a partir daí, o remédio deverá ser distribuído pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

— Além dos pacientes com transplante, esse medicamento é muito importante também para aquelas pessoas que vivem com HIV, Continue lendo

Comente aqui


ANVISA suspende medicamentos, óleo de ovos e guaraná com açaí

A Anvisa determinou, nesta terça-feira (09/12), a suspensão do lote 0601353 do medicamento Oxacilil 500mg (oxacilina sódica), que possui validade até 04/2016. O lote, fabricado pela empresa Novafarma Indústria Farmacêutica Ltda, apresentou fragmentos de vidro dentro da embalagem primária lacrada.

O lote 1408001 do medicamento Lidojet 2% S/VAS (cloridrato de lidocaína), solução injetável, também foi suspenso. A empresa fabricante, União Química Farmacêutica Nacional S.A, comunicou o recolhimento voluntário do lote após ter sido encontrado corpo estranho em frasco-ampola inviolado do lote. O lote já havia sido suspenso no município de São Paulo por determinação da Covisa-SP. Continue lendo

Comente aqui


9 antibióticos passam a ter retenção de receita

RADARANVISA

A Anvisa publicou, nesta segunda-feira (1/12), a atualização da Lista de antimicrobianos de uso sob prescrição médica com retenção de receita. As novas substâncias incluídas na lista são: Besifloxacino, Rifabutina, Ceftarolina fosamila, Dactinomicina, Mitomicina, Nitrofural, Sulfacetamida Clorfenesina e Gramicidina. A nova determinação entra em vigor  a partir do próximo dia 16 de dezembro de 2014. Com isso, a lista de antimicrobianos sujeitos à retenção de receita chega a 128 substâncias.

As drogarias e farmácias privadas passarão a reter a 2ª via da receita de medicamentos à base das substâncias inseridas e escriturar no SNGPC (Sistema Nacional de Gerenciamento de Produtos Controlados). O sistema funciona de forma eletrônica e permite à Anvisa e às vigilâncias sanitárias acompanhar e fiscalizar a venda destes produtos em todo o país. Continue lendo

Comente aqui


ANVISA suspende 27 produtos de saúde

RADARA Anvisa suspendeu, nesta terça-feira (25/11), a fabricação, distribuição, divulgação e comercialização e uso de 17 produtos para saúde sem registro na Anvisa, fabricados por Inodon Laboratório Industrial de Produtos Odontológicos Ltda. Em 29/08/2014, a empresa foi inspecionada e ficou comprovada a fabricação de produtos para saúde sem registro nesta Agência. Os produtos suspensos são os seguintes: AftagilBicarnato de Sódio,Cimento CirúrgicoDentobuff KitDesensibidentEugenolFluorchel,FluordayGel Flúor InodonGengi-RapidHemostaticIodoform,Líquido de DakinPedra Pomes Ultra-finaSoda CloradaSolução de Milton Tricresolformalina e Xilol. Outros dez produtos — Cariostatic,ClaridentClorexiplacEdtaEucaliptolFluorphatFormocresolPasta MaistoTergensol e Verniz Copalex — fabricados em nome da empresa Inodon Industrial Editora Exp. Imp. Produtos Odontológicos Ltda também foram igualmente suspensos.
Continue lendo

1 Comentário


Confira: ANVISA suspendeu diversos lotes de medicamentos

Radar do ConsumidorA Anvisa suspendeu, nesta sexta-feira (14/11), a distribuição, comercialização e uso do lote 14324501 do medicamento Ciprofloxacino 2mg/ml, solução injetável, fabricado por Isofarma Industrial Farmacêutica Ltda. O lote, que possui validade até 07/2016, apresentou corpo estranho dentro de um frasco inviolado do produto. A empresa fabricante confirmou o desvio de qualidade e deverá promover o recolhimento voluntário do estoque existente no mercado.

A Agência também suspendeu o lote  633712 do medicamento Rifasan spray 10mg solução dermatológica. O lote foi fabricado por EMS S/A em 05/2014 e possui validade até 05/2016. O relatório de inspeção, emitido pelo Centro de Vigilância Sanitária em São Paulo/CVS-SP, identificou várias não-conformidades críticas nas Boas Práticas de Fabricação.

Outro medicamento suspenso pela Anvisa foi o  Continue lendo

Comente aqui