pesquisa



IBOPE: Bolsonaro 31%; Haddad 21%; Ciro 11%

Fonte: G1

O Ibope divulgou nesta segunda-feira (1º) o resultado da mais recente pesquisa de intenção de voto na eleição presidencial. A pesquisa ouviu 3.010 eleitores entre sábado (29) e domingo (30).

O nível de confiança da pesquisa é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem a realidade, considerando a margem de erro, que é de 2 pontos, para mais ou para menos.

Os resultados foram os seguintes:

Em relação ao levantamento anterior do instituto, divulgado na quarta-feira (26):

Bolsonaro passou de 27% para 31%;

Haddad se manteve com 21%;

Ciro oscilou de 12% para 11%;

Alckmin se manteve com 8%;

Marina foi de 6% para 4%;

Os indecisos foram de 7% para 5% e os brancos ou nulos, de 11% para 12%.

Rejeição

O Instituto também perguntou: “Dentre estes candidatos a Presidente da República, em qual o (a) sr. (a) não votaria de jeito nenhum? Mais algum? Algum outro?”.

Neste levantamento, portanto, os entrevistados podem citar mais de um candidato. Por isso, os resultados somam mais de 100%.

Os resultados foram:

  • Bolsonaro: 44%
  • Haddad: 38%
  • Marina: 25%
  • Alckmin: 19%
  • Ciro: 18%
  • Meirelles: 10%
  • Cabo Daciolo: 10%
  • Eymael: 10%
  • Boulos: 10%
  • Vera: 9%
  • Alvaro Dias: 9%
  • Amoêdo: 8%
  • João Goulart Filho: 7%
  • Poderia votar em todos: 2%
  • Não sabe/não respondeu: 6%

Sobre a pesquisa

  • Margem de erro: 2 pontos percentuais para mais ou para menos
  • Entrevistados: 3.010 eleitores em 208 municípios
  • Quando a pesquisa foi feita: 29 e 30 de setembro
  • Registro no TSE: BR- 08650/2018
  • Contratantes da pesquisa: TV Globo e “O Estado de S.Paulo”
  • O nível de confiança utilizado é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o atual momento eleitoral, considerando a margem de erro
  • 0% significa que o candidato não atingiu 1%. Traço significa que o candidato não foi citado por nenhum entrevistado.
Comente aqui


Paraná Pesquisas: Bolsonaro 31,2%; Haddad 20,2%; Ciro 10,1%

Isto mesmo, apesar de não ter tempo no programa eleitoral, estar impossibilitado de fazer campanha nas ruas em razão do esfaqueamento, dos ataques de todos os adversários e de grupos ativistas e da militância da esquerda anacrônica do país, o candidado à presidência da república Jair Bolsonaro (PSL) demonstra inigualável e impressionante poder de resistência.

Na nova pesquisa Crusoé/Empicurus realizada pela Paraná Pesquisas entre os dias 23 e 25/9 Bolsonaro saltou de 26% (7 e 11/9) para 31,2% (23 a 25/9); Fernando Haddad (PT) de 8,3% para 20,2%, nos mesmos períodos.

Os dois praticamente estão consolidados em primeiro e segundo lugar, respectivamente, a irem ao segundo turno caso Bolsonaro não feche a fatura ainda no primeiro turno, o que, segundo o analista da Paraná Pesquisas Murilo Hidalgo, ainda é possível acontecer, uma vez que os eleitorado dos demais concorrente podem exercitar o voto útil já no primeiro turno.

O quadro acima reproduz os percentuais de preferência eleitoral constatado pela pesquisa relativamente a cada candidato.

A pesquisa ouviu 2.020 eleitores em 168 municípios de todos os estados do país, entre os dias 23 e 25 de setembro. A pesquisa foi registrada perante o TSE sob o n.º BR-03512/2018, tendo margem de erro de dois pontos percentuais para cima ou para baixo.

Comente aqui


IBOPE: Bolsonaro 28%; Haddad 22%; Ciro 11%

G1

O Ibope divulgou nesta segunda-feira (24) o resultado da mais recente pesquisa de intenção de voto na eleição presidencial. A pesquisa ouviu 2.506 eleitores entre sábado (22) e domingo (23).

O nível de confiança da pesquisa é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem a realidade, considerando a margem de erro, que é de 2 pontos, para mais ou para menos.

Os resultados foram os seguintes:

Sobre a pesquisa:
Margem de erro: 2 pontos percentuais para mais ou para menos. Entrevistados: 2.506 eleitores em 178 municípios
Quando a pesquisa foi feita: 22 e 23 de setembro. Registro no TSE: BR-06630/2018. Nível de confiança: 95%. Contratantes da pesquisa: TV Globo e “O Estado de S.Paulo”
.

1 Comentário


Pesquisar BTG: Bolsonaro pode ganhar no primeiro turno

• “A facada que saiu pela culatra”

Análise mais detida sobre a pesquisa BTG/FSB divulgada hoje sobre a opinião dos eleitores em relação aos candidatos à presidência da República, revela que o candidato Bolsonaro (PSL) cresceu em torno de 8% – indo agora a 30% das intenções de votos – se comparado com pesquisas anteriores estimuladas que davam Bolsonaro com 22% das intenções.

O crescimento impactante na preferência dos eleitores por Jair Bolsonaro, pode estar relacionado aos seguintes aspectos: a) – ao lamentável fato no qual se tentou o seu assassinato (6/9); ou, b) – a gradativa definição dos votos da maioria dos eleitores indecisos em direção à candidatura de Bolsonaro, ou, ainda, c) – os dois fatores conjuntamente.

Uma coisa é certa, após o atendado contra a vida do candidato se estabeleceu um novo cenário eleitoral que aponta em seu favor, sendo de se dizer que a “a facada saiu pela culatra”, expressão que não é minha. Li num destes ‘sites” que tratam de política nacional.

• Pesquisa revela igualdade nas rejeições de CIRO e BOLSONARO

Aspecto interessante também apontado pela pesquisa BTG/FSB diz respeito ao nível de rejeição dos candidatos.

De acordo com a pesquisa, Marina (Rede) é a candidata mais rejeitada: 64% disseram que não votam nela em hipótese alguma. A candidata da Rede também foi a que registrou maior queda em comparação com a sondagem anterior. Ela perdeu 3 pontos percentuais das preferências em uma semana.

Geraldo Alckmin (PSDB) tem 61% de rejeição.

Meirelles (MDB) e Haddad (PT), com 52%.

Ciro (PDT) e Bolsonaro (PSL), com rejeição de 51%, aparecem na sequência.

• Análise desfavorece CIRO e aponta possibilidade de eleição com um turno

Ciro Gomes, classificado na segunda posição pela pesquisa, com maior probabilidade de ir ao segundo turno com Bolsonaro dentre os demais concorrentes , apresenta nível de rejeição similar a de Bolsonaro, mas distante deste em segundo lugar com 12% (podendo estar com 10%, diante da margem de erro de 2%).

De modo diferente ao que imaginam os seus seguidores/militantes, Ciro Gomes enfrenta dificuldade similar a de Bolsonaro na capitalização dos votos dos eleitores indecisos. Fato que traz a impressão, neste momento, de que se Bolsonaro continuar crescendo em proporção parecida com a dos últimos dias, poderá chegar no dia das eleições (7/10) com margem folgada para ganhar já no primeiro turno.

Como o quadro eleitoral é dinâmico e as pesquisas de opinião são retratos estáticos do momento eleitoral, aguardemos a evolução do quadro a fim de se verificar a mudança ou a consolidação ou não do que foi constatado nesta pesquisa.

No entanto, desde já é possível afirmar com segurança de que as notícias são muito favoráveis e animadoras para os eleitores e militantes de Jair Bolsonaro.

7 Comentários


RADAR aponta liderança folgada de Ratinho no primeiro turno

Folha de Londrina

Pesquisa Radar Inteligência encomendada pela ADI-PR (Associação dos Jornais Diários do Interior Paraná) divulgada nesta quarta-feira (5) mostra o candidato Ratinho Junior (PSD) com 40,4% das intenções de voto nas eleições para o governo do Paraná, na pergunta estimulada, em que são apresentados os nomes dos candidatos.

A governadora Cida Borghetti (PP), candidata à reeleição, aparece em segundo lugar, com 15,5% dos votos, seguida pelo deputado federal João Arruda (MDB), com 5,1%, e o ex-deputado Dr. Rosinha (PT), 3,3%.

Nesse cenário, se a eleição fosse hoje Ratinho Junior garantiria a vitória em primeiro turno, com 58% das intenções de votos válidos, conforme o levantamento. O professor Jorge Bernardi (Rede) tem 1,7%, e o professor Ivan Bernardo (PSTU), 1,6%. Os demais candidatos ao governo não atingiram 1% das intenções de voto cada (veja o gráfico).

Comente aqui


Instituto pede exclusão de Lula das pesquisas

Do Bem Paraná

O Instituto Democracia e Liberdade (IDL), entidade com sede em Curitiba presidida por Edson José Ramon, ingressou na quinta-feira (23) com pedido de liminar no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) pedindo que os institutos de pesquisa – Datafolha, Ibope, Instituto Paraná de Pesquisas e Vox Populi – sejam proibidos de disseminar sondagens de voto que incluam o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na corrida presidencial.

No documento, que tem à frente o IDL e o deputado Estadual Luiz Augusto Silva, os advogados alegam que tal procedimento introduz “na esfera de representação do eleitorado uma informação ideologicamente falsa, um dado ideologicamente falso, uma comunicação ideologicamente falsa”.

Em resumo, segundo a entidades, as pesquisas com Lula contribuiriam para a desinformação, “projetando uma pós-verdade”, reproduzindo “uma seriação de fake news”. No documento, é reiterado que se um instituto de pesquisa qualquer procede à divulgação de que um dado “ser imaginário” é candidato, evidente que haverá um nonsense incompatível com a Democracia, alega o IDL. Continue lendo

Comente aqui


Pesquisa: Ratinho é o preferido por 45% dos eleitores

Na primeira sondagem desde as convenções que definiram oficialmente candidaturas e coligações, o deputado estadual Ratinho Júnior (PSD) lidera as intenções de voto para o governo do Estado, com 45%, seguido da governadora Cida Borghetti (PP), com 20,2%, segundo levantamento do IRG Pesquisas, encomendado pelo jornal Bem Paraná. Em terceiro na corrida pelo comando do Palácio Iguaçu está o deputado federal João Arruda (MDB), com 7,1%. A margem de erro é de 2,8% para mais ou para menos. Os números são da consulta estimulada, em que os eleitores são questionados sobre em quem pretendem votar a partir de uma lista dos candidatos.

Em quarto na preferência do eleitorado aparece o ex-deputado federal e candidato do PT, Dr Rosinha, com 3,9%. O professor Piva (PSOL) foi citado por 2,2% dos entrevistados, seguido do candidato da Rede Sustentabilidade, o ex-vereador de Curitiba, Jorge Bernardi, com 1,8%, e pelo jornalista Ogier Buchi, candidato do PSL – partido do presidenciável Jair Bolsonaro – com 1,5%.

O IRG ouviu 1.250 eleitores em 75 cidades paranaense, entre os dias 9 e 14 de agosto. O grau de confiança é de 95%. A pesquisa está registrada no TSE sob o número PR-09806/2018.

Comente aqui


Pesquisa e cuidados com os alimentos. Porque?

Radar do ConsumidorBom dia e ótima semana de trabalho a todos.

Vamos iniciar a semana trazendo uma matéria sobre alguns assuntos de interesse do consumidor.

A entrevista foi inicialmente visando a pesquisa da cesta básica mas se desdobrou sobre os motivos que tornam a pesquisa de preços de preços muito importante, bem como sobre os cuidados do consumidor sobre a qualidade dos alimentos.

São informações atuais e importantes. Confiram.

Comente aqui


Diferenças de até 93% na pesquisa da Ceia de Natal

RADARO Procon Maringá realizou entre os dias 4 e 8 de dezembro/2014 uma pesquisa sobre os produtos que compõem a Ceia de Natal em oito supermercados da cidade sendo consultados oitenta e nove produtos.

A pesquisa comparou os preços mínimos e máximos destes e constatou que na média a variação entre os menores e os maiores preços chega a 28,61%, sendo que alguns produtos individualmente apresentaram variações bem acima disso, como por exemplo:

  • Castanha do Pará: 93,27%;
  • Espumante Moscatel: 91,63%;
  • Peru Temperado: 89,39%;
  • Panetone Alpino: 80,17%;

Como se vê a pesquisa do Procon é demonstrativa de que os preços variam muito de um estabelecimento comercial para outro.

Portanto, mais uma vez neste Natal o lema do consumidor dever ser pesquisar, pesquisar e pesquisar.

♦ Pesquisa completa >> Pesquisa do PROCON DE MARINGÁ – Ceia de Natal

Comente aqui


Preços ao consumidor avançam

O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) ficou em 0,58% na terceira semana de novembro, alta de 0,08 ponto percentual em relação à segunda semana do mês. Os dados foram divulgados hoje (24) pela Fundação Getúlio Vargas.

Nesta apuração, cinco das oito classes de despesa tiveram acréscimo em suas taxas de variação. A principal contribuição veio do grupo alimentação (0,52% para 0,66%) (Exame.com).

*** Pois é, basta irmos aos supermercados para constatarmos que os preços não param de subir.

 

Comente aqui