Politica



Cida Borghetti assume o governo na próxima semana

Cida Borghetti assume o Governo do Paraná na próxima semana. O governador Beto Richa cumpre agenda oficial na Europa de 10 a 17 de dezembro.

Entre os compromissos de Cida Borghetti estão a assinatura de convênio com o Ministério da Justiça, a liberação de recursos para prefeituras e o anúncio da parceria com Curitiba para despoluição do Rio Belém. Além disso, a governadora em exercício irá representar o Paraná na reunião do Codesul em Porto Alegre e inaugurar o Centro de Especialidades de Maringá e o Hospital Madre de Dio em São Miguel do Iguaçu. (Fábio Campana)

Comente aqui


O “lado B” das pesquisas eleitorais

A divulgação das sondagens de intenção de voto costuma dar destaque à pesquisa estimulada – quando o entrevistador apresenta ao entrevistado uma lista de candidatos previamente definida. Como o próprio nome diz, o entrevistador dá um estímulo para que a pessoa responda.

Quem estuda levantamentos eleitorais, porém, costuma afirmar que, no atual momento, vários meses antes da campanha, é preciso dar atenção à pesquisa espontânea – quando o entrevistador não interfere e o entrevistado fala o que vem à sua cabeça.

A espontânea do último Datafolha mostra que, hoje, praticamente só há dois candidatos relevantes na cabeça do eleitor: Lula e Bolsonaro. E, nesse critério, a diferença entre os dois é bem menor do que na estimulada. O petista é citado de cabeça por 17% dos eleitores como o candidato em quem votariam para presidente; e Bolsonaro por 11%. Os demais nomes alcançam no máximo 1%.

O mais curioso é que 19% dos entrevistados (mais do que os eleitores de Lula e Bolsonaro) dizem que pretendem votar e branco ou nulo. E uma gigantesca parcela dos brasileiros não soube apontar de cabeça nenhum nome em quem gostaria de votar.

Os números podem ser explicados pelo fato de a eleição ainda estar distante e suscitar pouca atenção para a maioria das pessoas. Mas há quem veja nesses dados a janela de oportunidade para o surgimento de um nome “novo”, que vença a rejeição que parte expressiva dos brasileiros tem em relação aos políticos tradicionais. (Fernando Martins, Gazeta do Povo)

**OBS do Blog – A liderança de Lula nas pesquisas de opinião não impressiona e não significa esse monumental apoio popular que os apressados lulistas querem imprimir. Significa, na verdade, apenas “maior presença de Lula na lembrança das pessoas, especialmente aquelas mais identificadas com o populismo apregoado pelo cidadão”. Nada que o aproximar das eleições e a presença maior de outros nomes na mídia eleitoral como opções para o voto não possa mudar.

A liderança de Lula nas pesquisas realizadas com tamanha antecedência das eleições, com percentuais muito inferiores à sua rejeição, significam mais ou menos o que o glacê significa para o bolo. É vistosa, faz muita espuma, mas tem a grande probalidade (especialmente matemática) de virar fumaça quando o candidato for confrontando no processo eleitoral com a sua verdadeira face. Aquela que foi desnudada nas investigações e que por enquanto teima em sair da lembrança das pessoal envolvidas pela crise financeira e econômica criada pelo próprio projeto de empoderamento político que a turma do Lula “estruturou”.

Ah! E mais. Até as eleições muita água pode rolar por de baixo da ponte. Para bom entendedor, isto basta.

Comente aqui


Ciro Gomes: a esquerda vai minguando cada vez mais

Ciro Gomes ao centro com o seu irmão Ivo Gomes, prefeito de Sobral (CE)

Não bastassem as denúncias de corrupção envolvendo diretamente o pré-candidato à presidência em 2018 Ciro Gomes (PDT), os qual se encontra, em conjunto com o seu irmão Cid Gomes, sob investigação da Polícia Federal por desvios de dinheiro público (R$ 300 milhões) de prefeituras do Ceará (aqui), agora seu outro irmão, Ivo Gomes, prefeito de Sobral (CE), se vê às voltas com a Justiça Eleitoral que acabou de lhe cassar, no dia 27/11, o mandado de prefeito por corrupção eleitoral ocorrida no último processo eleitoral municipal em que se elegera (veja aqui).

É mais um baluarte da esquerda nacional com familiares rodeados por implicações com a justiça e a corrupção.

Desse jeito em 2018 o Bolsonaro vai acabar ganhando por W.O.

3 Comentários


Pessuti dá prazo para expulsão de Requião do PMDB

O ex-governador Orlando Pessuti vai esperar só até fevereiro para a direção nacional do PMDB afastar o senador Roberto Requião do comando estadual do partido. Pessuti espera essa decisão e, caso ela não se confirme, ele e seu grupo devem se filiar em outra sigla.

Nesta sexta-feira, 24, ao jornalista Rogério Galindo, na Gazeta do Povo, Pessuti relatou as diferenças e agruras da convivência com Requião nos últimos sete anos. “Não temos nenhuma relação de amizade, nenhuma convivência politica partidária, não existe condições para isso”, disse.

“Em 2010, ele (Requião) impediu minha candidatura a governador em uma manobra de última hora. Em 2012, não abriu espaço para minha candidatura a prefeito de Curitiba. Em 2014, novamente não foi possível essa candidatura. Em 2016, ele optou em ter o filho dele como candidato a prefeito. De novo, um fracasso, (Requião Filho) ficou em quinto lugar na disputa”, completou Pessuti.

O ex-governador e atual presidente do BRDE disse que está na “luta” para retomar o controle do PMDB do Paraná. “O PMDB nos foi retirado a força. O Requião arrebentou o cadeado, invadiu o partido, fez uma ata na porta do partido, foi pegar uma assinatura na casa de membros do diretório. E isso ficou para ser resolvido na justiça e não foi resolvido, ficou pra ser resolvido na comissão executiva nacional do PMDB e não foi”, disse. (Fonte: Fabio Campana).

Comente aqui


Vale-tudo eleitoral

À medida que a eleição se aproxima, o PT vai se desfazendo sem constrangimento da narrativa do “golpe” contra Dilma Rousseff. O editorial da Gazeta do Povo analisa o “perdão aos golpistas” pregado por Lula, estratégia clara para se abraçar novamente ao PMDB (veja aqui).

Assim como o “Lulinha paz e amor” de 2002 não passou de uma fachada amigável ao mercado para conseguir conquistar um eleitorado refratário ao discurso radical do líder sindicalista, não é um verdadeiro espírito de reconciliação que move o ex-presidente, mas puro pragmatismo.

PS – Não seria caso de puro fisiologismo político?

Comente aqui
 

Imoralidade pouca é bobagem. PT afasta Palocci

Medida foi aprovada por unanimidade em votação que consumiu um minuto. Preso na Lava Jato, ex-ministro dos governos petistas é alvo de processo de desfiliação do partido. (Gazeta do Povo).

*** Nota do blog – O PT realmente perdeu de vez o pudor, se é que ainda lhe restava algum. Encaminha processo interno de afastamento para depois expulsar quem (Palocci) vem esclarecendo as práticas de corrupção pelo chefe “mor” da organização petista, como se o Lula gozasse de absoluta certeza de inocência e sem dar ao processado o direito de provar as suas alegações.

É o inverso do senso de justiça e de cidadania, o que cada vez mais demonstra à população que o PT (e não somente Lula) perdeu totalmente as condições éticas e morais para voltar a chefiar a gestão do país, e, até mesmo, de existência.

Lembrando que a “razão” do processo de expulsão do Palocci pelo PT não é o fato deste estar envolvido até a medula no núcleo do “esquema” de corrupção que irradiou do Palácio do Planalto, mas por ter revelado o que todos já sabiam, ou seja que o mentor e também beneficiado pelo esquema criminoso era Lula.

Comente aqui


A leviandade dos acusadores de Richa

As viúvas das vultosas verbas que antigamente eram direcionadas à imprensa e que corriam como rios de dinheiro na época do governo Requião, bem como  as viúvas solitárias do ex-governo do PT/Dilma não cessam na tentativa de desestabilizar o governo Richa.

Se dão ao “luxo”, inclusive, de se utilizar de linguagem bélica (de guerra) contra o governo Richa, o qual vem servindo de exemplo de rigidez fiscal e administrativa para todos os demais estados do país (vejam o título de bélico de uma das matérias >> aqui).

Pretendem tomar o poder no estado a todo custo e no grito, como se acostumaram a fazer invadindo propriedades privadas, tribunas do Senado, de câmaras municipais ou mesmo manipulando informações, lançando mão de jogos de palavras. Não querem deixar governar quem foi eleito para tanto e o vem fazendo com extrema competência. Isto os incomoda muito.

Mas vamos aos fatos e às suas verdades.

A chamada Operação Quadro Negro, que investiga quadrilha de desvio de recursos públicos na Secretaria de Educação do estado, nos últimos dias vem fornecendo lenha para os detratores do governo Richa, os quais vem se utilizando deste “combustível” na tentativa sórdida de criarem um ambiente político artificial para que em 2018 retornem à cena político do estado personagens políticos que representam anacronismo político e social.

A partir da delação premiada do responsável pela Construtora Valor, Eduardo Lopes de Souza, a Rede Globo (nacional), a RPC e a Gazeta do Povo voltaram a fustigar o governo Richa trazendo novamente à tona referida operação, mediante matérias jornalísticas recheadas de narrativas embasadas, na sua maior parte do tempo, na versão do bandido (delator) e, em letras miudinhas e nos minutos finais das massivas reportagens, nas breves respostas do governo atingido pelas inverdades constantes de referida delação.

Bom que se reitere aqui que referida operação investigativa somente surgiu porque o próprio governo do estado ao tomar conhecimento das irregularidade que vinham ocorrendo nas medições e pagamentos de construções de escolas públicas, afastou imediatamente da função pública todos os agentes públicos envolvidos, bem como comunicou de ofício ao Ministério Público estadual os fatos, requerendo desde então a abertura de procedimento visando a caracterização e punição dos participantes do esquema, fazendo cessar imediatamente os devios de dinheiro público.

Ou seja, Richa fez extamente o que manda a lei: “não deixar roubar e buscar a responsabilização dos envolvidos” no esquema.

E é justamente neste contexto que surge, agora, a delação premiada vinda exatamente do empreiteiro que teve o seu “esquema” desbaratado e denunciado pelo governo Richa.

Uma delação premiada leviana e desacompanhada de quaisquer provas que visa, primeiramente, a tentativa de reduzir a pena do bandido delator e, em segundo lugar, que tem por objetivo se vingar politicamente de quem o descobriu e denunciou formalmente, no caso o governador Beto Richa.

Tanto o teor da delação de Eduardo Lopes de Souza é LEVIANA e DESPROVIDA DE PROVAS na parte em que tenta fazer acreditar sobre a participação direta do governador no esquema, que a própria Gazeta do Povo, em reportagem de hoje constante do seu sítio eletrônico, se viu obrigada a ressalvar que “Por enquanto, não apareceram provas das afirmações que Souza fez.” (vejam a íntegra da matéria aqui).

No entanto, muitos abutres políticos de plantão, alguns ainda que se autointitulam “jornalistas”, mas que na verdade são verdadeiros militantes políticos da esquerda anacrônica rançosa, vêm fazendo todo o esforço para nivelar o governador Beto Richa ao baixo nível da esquadrilha política representada por Lula, Zé Dirceu, Vaccari, Genuíno e demais meliantes políticos que compõe o quadro político da esquerda podre da nação e aos quais estão alinhados.

Para esta gente autointitulada de “jornalista” e que vem detratando o governo Richa sem quaisquer provas materiais em mãos, o “quanto pior é melhor”, fazendo parte das suas sujas estratégias colocar todos no mesmo saco da corrupção, uma fez que os seus “líderes” já o estão nele ensacados.

A verdade é bem simples de ser compreendida: quem defende a volta de Lula em 2018 não medirá esforços, daqui para frente e até as próximas eleições, na tentativa de assassinar as reputações daqueles que representam a libertação do estado como refém do funcionalismo público que suga a maior parte dos recursos públicos, que representem competência e rigidez administrativa e, especialmente, daqueles que buscam o aperfeiçoamento e reforma do estado visando elevar o Brasil ao desejável nível de competitividade internacional e de modernização da máquina pública.

Acreditar nesta imprensa marrom equivale, em muitas da vezes (como é o caso) em dar crédito ao bandido e em quem representa o atraso e imoralidade na administração pública. Simples assim.

Ótima semana de trabalho a todos. Toquemos o barco.

 

7 Comentários


Consumo puxa PIB

O aumento do consumo das famílias brasileiras depois de 2 (dois) anos de retração elevaram o PIB (Produto Interno Bruto) nacional em 0,2% no segundo trimestre deste ano.

A diminuição dos juros e da inflação vem contribuindo para a tênue reação da economia nacional.

Oremos para que “novidades” políticas negativas não voltem a abalar o cenário econômico, afinal a classe empreendedora e trabalhadora do país, que são os que mais querem o bem da nação, não merecem tudo o que tem acontecido no país.

Comente aqui