Mês: setembro 2010



Baixa no front

Da folha.com.br:

Aos 102 anos, Oscar Niemeyer não vai votar no domingo

Publicidade

DE SÃO PAULO

O arquiteto Oscar Niemeyer, que tem 102 anos, não vai sair de casa para votar no próximo domingo (3).

Com título de eleitor de Brasília, ele não pretende viajar para comparecer às urnas. O arquiteto mora no Rio de Janeiro.

Pobre PCB e seu candidato à presidência, Ivan Pinheiro: com o refugo de Niemayer, perderão 50% do eleitorado!

Política
Comente aqui


Até o Sensus, quem diria!, confirma a queda de Dilma

Não adianta o PT vir com baboseira: o Sensus, o fiel Sensus, confirma em sua última rodada a queda de intenção de votos em Dilma Rousseff.

Confiramos os números, atendo-nos ao essencial – a sondagem estimulada de votos (se quiserem, mostro a espontânea, e vai dar tudo na mesma).

Nas quadro últimas rodadas, o desempenho da candidata do Lula foi o seguinte:

41,6% – 46% – 50,5 e 47,5%.

O Serra fica praticamente na mesma, mas a Marina Silva salta da casa dos 8% para 11,6% na última rodada do Sensus, o fiel Sensus, a de número 105.

Até quem tem um olho está enxergando…

Política
Comente aqui


O realismo fantástico chamado Marina Silva

Pesquisas e preferências eleitorais à parte, a maior herança que o governo do presidente Lula poderia deixar, voluntaria ou involuntariamente – a realidade não deixa dúvida sobre a segunda alternativa – seria a eleição de Marina Silva para presidir o Brasil.

A vitória de Lula foi simbólica – e terá um lugar de destaque em nossa história. Pois, pela primeira vez, um pau-de-arara, que, como os demais, fugiu do Nordeste para buscar sobrevida em São Paulo, chegou à Presidência da República. Para isso, comeu o pão que o patrão amassou, tornou-se operário, mutilou-se em consequência do trabalho, virou líder sindical – o líder sindical de maior expressividade de nossa história. Daí para a presidência da República foram um mandato de deputado federal não concluído, milhares de quilômetros Brasil afora e quatro tentativas eleitorais.

Lula demonstrou que o Brasil, o país das “zelite”, é capaz de permitir que um homem de origem simples como ele, analfabeto funcional apesar de todas as chances que teve para aprimorar seus conhecimentos, de língua presa e caráter que os fatos demonstraram mais que duvidoso, pode chegar ao topo da escala hierárquica da Nação. O carisma e a intuição política são seus atrativos mais exponenciais.

O sucessor escolhido por ele não corresponde ao seu histórico e ao seu perfil. Dilma Rousseff nasceu numa família de classe alta, viveu em grandes centros urbanos, militou na subersão para implantar um regime ditatorial de esquerda, submergiu após a democratização em repartições públicas, às quais chegou por apadrinhamento político – era da turma do Brizola -, vindo à tona por obra e graça de seu novo e providencial padrinho, Lula da Silva. Treinou uma nova postura ideológica para cativar o eleitor, assim como se submeteu a uma complexa transformação de seu semblante – tudo nela demonstra artificialidade.

Marina Silva seria o legado mais coerente do governo Lula por que:

1. nasceu na floresta amazônica

2. passou fome

3. sofreu a violência inerente às comunidades seringueiras

4. formou-se por si só

5. é humilde e autêntica (tem a coragem de demonstrar sua feiúra).

6. apresenta-se na disputa sem padrinho poderoso. É a mulher que vai a luta por seus próprios meios e méritos, enquanto a outra propaga a feminilidade apoiada na masculinidade do protetor.

7. Não se corrompeu pelo Poder.

Etc, etc, etc.

Pesquisas e preferências eleitorais à parte, Marina Silva daria continuidade ao processo inovador da vida política brasileira: depois do pau-de-arara, a mulher que a Amazônia pariu.

Nem Garcia Marquez seria capaz de conceber um realismo tão fantástico. Ou uma fantasia que as urnas poderão fazer real… agora ou um dia, quem sabe.

Fonte da charge: chargeonline.com.br

Política
4 Comentários


E não deu para o Amadeu

Mais uma campanha eleitoral se aproxima do fim, e para o Amadeu (!por que não eu?’)- mais uma vez, não deu!

Refiro-me a Amadeu Felipe (PCB), grande personagem da história política nacional – integrou a Guerrilha de Caparaó -, pessoa maravilhosa, mas um político que o tempo consumiu.

Ele fez que disputou o governo do Paraná.

Amadeu, lamento, sei que essa doeu.

Política
Comente aqui


Até tu, Urtigão?

Do pacocacombola.blogspot.com:

Dilma cai nas pesquisas e sai do programa de Osmar

Um nome brilha pela ausência nos programas de rádio e TV de Osmar Dias nesta semana: Dilma Roussef. Bastou a candidata do PT perder pontos nas pesquisas, o que já indica a possibilidade de segundo turno na eleição presidencial, para ela desaparecer da campanha de Osmar. Se voltar a subir nas pesquisas, talvez retorne.
Política
Comente aqui


Marina Silva: onda ou marola? (repetindo)

Repito minha postagem de sexta-feira, 3 de setembro de 2010, cujo teor está sendo confirmado pelas pesquisas de intenção de voto:

Enquanto a campanha de José Serra esbraveja – e com justiça – contra a quebra do sigilo fiscal de tucanos e da filha do presidenciável,

enquanto a campanha de Dilma prepara o golpe publicitário de mestre, que será mostrar a criatura do Lula embalando o sono de neto que está para nascer…

… um movimento começa a se espalhar pelo eleitorado: Marina Silva.

“Continuidade”, palavra-chave que encanta o eleitor propenso a votar em LuDilma, e “indignação” contra o show de torpezas patrocinado pelo presidente e seu governo, sentimento não emulado por José Serra em sua performance errática, passaram a conviver com outra expressão: “Humildade”.

Esta palavra, que age como um atestado de boa conduta ontem, hoje e amanhã, está fazendo com que o eleitor, que antes a desdenhava, olhe com atenção para Marina.

A tendência atinge todos os segmentos do eleitorado, ameaçando, portanto, os dois primeiros colocados, sem distinção.

As pesquisas ainda não captaram esse movimento, que é recente. Falta ainda um mês para a eleição e, até lá, uma onda poderá varrer o prognóstico de que o presidente Lula, encarnado em Dilma, vença a disputa no primeiro turno.

Ou tudo não passará de uma marolinha…

Política
2 Comentários


Segundo turno, o pesadelo petista

Dilma teria de vencer no primeiro turno para assegurar a transferência tranquila de poder de Lula à sua criatura e, assim, sedimentar seu retorno ao poder dentro de quatro anos (o retorno é uma alegoria, pois ele não abriria mão de continuar mandando, embora nos bastidores, na eventualidade da vitória da Criatura).

Pois bem, a vitória no primeiro turno, apontada por todas as pesquisas de opinião pública como certa e segura 15 dias atrás, está ameaçada pela tendência de queda da Criatura e de crescimento de José Serra e Marina Silva.

A eleição será no próximo domingo. Haverá tempo útil para essa tendência em ambas as pontas do processo configurar o segundo turno?

Tempo há, pois eleição se decide no dia e não na véspera. Um escandalozinho mais seria a arma decisiva contra o plano régio-presidencial, já que Dilma, a Criatura, que saiu incólume da violação sistemática do sigilo fiscal de adversários & outros imbróglios promovidos por sua tchurma, não resistiu ao programa Bolso-Família instituído por sua sucessora na Casa Civil, Erenice Guerra.

Um novo escândalo poderia sepultar de vez a pretensão do criador de fazer Dilma vitoriosa no dia 3, mas a tendência de queda e a quantidade de indecisos, que oscila na casa dos 10%, são por si sós indicadores de que o sinal amarelo poderá se transformar em vermelho nas hostes do Partido do Trabalhador – que de ator passou a coadjuvante do grande crescimento do espetáculo que é o carisma e das malandragens de Lula.

Por isso, Lula – que mandou faz tempo às favas toda a liturgia que deve envolver um chefe de Estado para se converter em garoto-propaganda número 1 da Criatura – vai dar tudo de si para compensar com seu carisma o recuo da popularidade de Dilma. O megacomício programada para hoje em São Paulo, em mais uma agenda despudoradamente casada do presidente com a Criatura é o início do sprint final.

Lula tem mesmo de dar tudo de si, já que de sua Criatura nada pode esperar, além da obediência fiel aos ditames de seus regiamente pagos marqueteiros. Pois o segundo turno é uma outra guerra. E a plateia costuma se inclinar para quem, tido como derrotado certo, se transforma subitamente em adversário com expectativa de vitória.

Sugestão de xingamentos para a Patrulha Petralha:

Consultar todos os posts anteriores, porque não são tão bom quanto vocês para inventar tantos impropérios…

Política
Comente aqui
  

Que a imprensa golpista se cale para sempre!

Eu acuso a imprensa golpista de ousar apontar para os céticos que o rei está nu.

Eu acuso a imprensa golpista de mostrar aos céticos – que são milhões – que nem tudo que reluz é ouro, que por baixo da camada dourada que o governo dá ao que diz que faz há uma montanha de pus – resultado da corrupção, da mentira, da falsidade, todas endêmicas.

Eu acuso a imprensa golpista de mostrar aos céticos – que são milhões e milhões – que o Palácio do Planalto há muito tempo se transformou num balcão de negócios. Mensalão anteontem, ontem a Varig – transferida para empresários brasilienses flagrados no elevador do palácio ao lado do advogado Roberto Teixeira, compadre do presidente -, hoje Erenice e seu clã pródigo de negociatas, pelo menos uma delas, nos Correios, envolvendo o meso Teixeira.

Eu acuso a imprensa golpista de mostrar aos ignorantes e céticos – que são milhões, milhões e milhões – que as negociatas atingiram o clã presidencial. Por isso me levanto contra a mesma imprensa golpista por ela ter revelado que o filho mais velho do presidente, o Lulinha, recebeu 5 milhões de reais de uma empresa de telefonia, que depois veio a receber centenas de milhões de reais de empréstimos do BNDES e, logo depois, se fundiu a outra operadora, tendo, para isso, alterada, por pressão do Palácio do Planalto, a Lei das Telecomunicações.

Eu acuso a imprensa golpista de não se curvar diante da propaganda milionária do governo federal, teimando em apontar que a realidade está muito aquém do palavrório do Planalto e de seu prolixo porta-voz, o presidente Lula. Apesar disso, essa mesma imprensa golpista aponta as realizações do governo – sim, o governo também construiu, e muito, mas em proporção muito menor do que apregoa.

E acuso também a mesma imprensa golpista de reproduzir matérias mal elaboradas como a que publicou ontem o jornal Le Fígaro, da França, que afirma que “Lula modernizou o Brasil”. Lula herdou do antecessor, que ele estigmatiza tantas vezes quanto pode, penso que até nos sonhos, um país modernizado pelas reformas estruturais e fincado sobre bases econômicas sólidas proporcionadas pelo Plano Real. Lula teve a sabedoria de preservar o que herdou, e dessa herança resultou a sensação coletiva de pujança – baseada em indicadores reais, destaque-se. Mas, no terreno político,  Lula conduziu o Brasil a um retrocesso como nunca antes na história deste país. Aliou-se ao que há de pior em nossas elites políticas, corrompeu, por meio de verbas polpudas e outros benefícios, os sindicatos, as entidades sociais e a outrora vigilante União Nacional dos Estudantes.

Lula fez de si um coronel em nível nacional, trocando o cabresto pelo assistencialismo, o gogó, a malandragem dos que o cercam, a polpuda verba publicitária – e eu acuso a imprensa golpista de ter mostrado isso à exaustão!

Eu acuso a imprensa golpista de, nessa reta final da campanha, quando a ordem, dada pelo secretário de comunicação do PT, André Vargas, é “quanto menos falar, melhor”, insistir em mostrar as contradições de uma candidata que o seu mentor, santificado por milhões e milhões de beneficiados por seus programas sociais, apresenta como santa tal qual ele.

Eu acuso a imprensa golpista de insistir em afirmar que a oposição é frouxa, covarde, desorientada, carente de líderes que inspirem respeito e confiabilidade. Eu acuso a imprensa golpista de, procedendo assim, expor a verdade nua e crua.

Por isso, solidarizo-me com a manifestação que as centrais sindicais, por convocação do PT e sob orientação do presidente Lula, estão organizando para amanhã, em São Paulo, contra a imprensa golpista. Sugiro a seus organizadores que tragam, custem o que custar, o político que melhor sintetizará esse movimento. Que Hugo Chávez seja o paraninfo!

Que a imprensa golpista de cale para sempre!

Que o silêncio dos covardes, dos comprados, dos cúmplices, dos anestesiados pela propaganda, se imponha à voz dos que ousam desafiar a santidade da Santíssima Trindade: Lula, a Criatura Dilma Rousseff e o espírito nada santificado do PT.

Política
4 Comentários