Coincidências eleitorais

Quatro anos atrás, quando deputado federal e disputando a Prefeitura de Londrina, Homero Barbóquio foi acusado por seu ex-chefe de gabinete, Luciano Lopes, de desviar verba de gabinete para sua conta pessoal.

 

O que fez Barbóquio?

 

Armou, em 25 de agosto, uma arapuca para Lopes (preso em flagrante por tentativa de extorsão, acusação rejeitada pela Justiça) e acusou seu principal adversário, Luiz Carlos Hauly, de estar por trás da ação de Lopes.

 

30 de agosto de 2012. Novamente candidato apesar de estar com os direitos políticos suspensos em consequência da cassação do seu mandato, Barbóquio depõe durante uma hora ao Gaeco. Acusação: receber propina para favorecer uma empresa que forneceu uniformes escolares e estar por trás de outras falcatruas denunciadas pelo Ministério Público.

 

O que fez Barbóquio?

 

Acusou o favorito na disputa pela Prefeitura de estar por trás da denúncia, feita pela ex-secretária de Educação Karin Sabec, ré que decidiu colaborar com a Justiça. Ela concorre a uma vaga na Câmara de Vereadores pela coligação do favorito.

 

Desta vez, Barbóquio não teve condição de armar a arapuca para Karin.

 

O Gaeco, que prendeu Lopes, não acredita mais na pulcritude dele.

 

Não só o Gaeco…

Política

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.