O gesto digno de João Paulo Cunha

O ex-presidente da Câmara dos Deputados João Paulo Cunha, condenado pelo STF por peculato, lavagem de dinheiro e corrupção passiva, renunciou ontem à sua candidatura a prefeito de Osasco.

Se prevalecer a pena sugerida pelo ministro César Peluso, além de prisão (em regime semi-aberto), ele também perderá o mandato de deputado federal.

Voltemos ao primeiro tópico: ele renunciou à candidatura.

Um gesto digno, portanto, em meio a tanta indignidade que foi o mensalão – aquilo que Lula, Petralhas & Cia. ainda insistem que não existiu – do qual ele tomou parte.

A população de Osasco não será pentelhada por um candidato zumbi – fadado ao fracasso, pois, se vencer, não poderá assumir já que, perdendo o mandato, terá os direitos políticos suspensos.

Infelizmente, 500 quilômetros ao sul, a população de uma bela cidade continua sendo aporrinhada por um candidato nas mesmas condições: cassado por improbidade administrativa e respondendo a “n” processos e inquéritos, ele insiste em pedir que seja votado mesmo estando impedido de tomar posse na hipótese desastrosa de vencer.

Vade retro!

 

 

Política

2 comentários sobre “O gesto digno de João Paulo Cunha

  1. paulo souza 31 de agosto de 2012 9:44

    O Sr.vê alguma coisa digna nesse lamaçal todo ? Ele foi renunciado pelo próprio partido, políticos não gostam de ficar ao lado de fritados, “pega mal”, o que os olhos(do povo) não veem o coração(do povo) não sente.
    Vá ser otimista(ou cego)lá em São Bernardo.

  2. Renato 31 de agosto de 2012 10:31

    Bom dia, Pedriali.
    Penso que seria digno se o tal a qual voçê refere, renunciasse o mandato mesmo antes de começarem as investigações do seu ATO.
    Porém neste tempo todo ele continuou recebendo seu salário.
    Não percebo dignidade nenhuma ele renunciar a cantidatura a prefeito de Osasco.
    Teve que ser condenado pelo SUPREMO para renunciar, onde está a dignidade deste CAFAJESTE, LADRÃO DO POVO BRASILEIRO?

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.