A caxirola: agora a Copa do Mundo é nossa

“A caxirola mostra a capacidade do país de fazer um instrumento mais bonito que a vuvuzela “

Dilma Rousseff

 

Do blog A Marreta do Azarão (que acabo de conhecer e recomendo):

Como já bem dizia Abelardo Barbosa, o Chacrinha, garoto levado da breca, nada se cria, tudo se copia, ele próprio a copiar Lavoisier. Sobretudo no Brasil, sobretudo pelo brasileiro.

 

Não bastasse a próxima Copa do Mundo da Fifa ser no Brasil, não bastasse o mascote do evento ser um tatu-bola batizado de Fuleco, que, em várias regiões do nordeste, significa ânus, o famoso cu, não bastasse tudo isso, foi lançado nessa semana o “instrumento” com pretensões de substituir a hedionda vuvuzela da Copa da África do Sul, aquela desgraça daquela corneta, aquele artefato do neolítico, aquela trombeta dos infernos assoprada pelos africanos desdentados nas comemorações dos gols.

 

E por que a necessidade de substituir a vuvuzela? E por que não a necessidade de imitar os países civilizados, suas qualidades de vida, suas produções culturais e científicas?

 

Perguntas retóricas à parte, volto ao assunto. Há três dias foi lançada a irmã brasileira da vuvuzela, a afrodescendente do cornetão : a caxirola.

 

“Criação” de Carlinhos Brown (e de quem mais poderia ser?), a caxirola é uma espécie de chocalho inspirado (copiado, querem dizer) em um outro – surpresa – chocalho, o caxixi, usado nas rodas de capoeira.

 

Carlinhos Brown, grande músico e cara de pau, disse ter tido preocupações ecológicas e acústicas na “concepção” da caxirola. A caxirola é confeccionada em plástico e contém bolinhas de material sintético no interior, o que, segundo Brown, é mais ecológico que o uso do bambu, da palha e das sementes utilizados na feitura do caxixi da capoeira. O uso do plástico é mais ecológico que o do bambu e o da palha? Só se for na terra de Carlinhos Brown, que nem quero saber onde é.

 

Brown informou ainda que houve preocupação para que o som emitido pela caxirola não fosse desagradável aos ouvidos, como no caso das vuvuzelas : “A caxirola respeita os limites sonoros. Ela reproduz sons da natureza, do mar, por isso trabalhamos com os melhores engenheiros acústicos para que o som fosse gostoso, agradável.”

 

Há, há, há, há!!! Devo admitir, o cara é bom, o cara tem as manhas : limites sonoros, som do mar… Toda uma equipe de engenheiros acústicos para projetar um chocalho de capoeira. Pãããããta que o pariu!!! Quem acredita nisso? Acho que nem o Brown. Mas o brasileiro acredita, ô se acredita! E que delícia deve ser o som, hein? Cem mil rodas de capoeira tocando em uníssono. A Filarmônica de Berlim está a se roer de inveja.

 

Na apresentação oficial do instrumento oficial da Copa de 2014, Brown tocou o Hino Nacional com duas caxirolas. Foi aplaudido e aprovado pela presidente Dilma Rousseff, que também se arriscou em dar sua tocadinha na caxirola. (…)

 

A FIFA tentou proibir o instrumento em março de 2013, alegando que o mesmo poderia ser usado como arma ou como veículo de publicidade (colantes na caxirola). E é verdade. A empunhadura do instrumento é, sem tirar nem pôr, idêntica à de um soco inglês. Mas a tentativa de veto da FIFA foi derrubada por interesses outros, sempres escusos no Brasil, ou ocultos, que o diga Jânio Quadros.

 

E é isso. Comentar mais o quê? Apenas perguntar : quanto de recurso governamental, de dinheiro público, Carlinhos Brown embolsou para fazer essa palhaçada? Quanto do Ministério do Esporte foi desviado para Carlinhos tocar contente o seu chocalho? Quanto foi roubado de nossos bolsos para o baiano incrementar sua moqueca e seu vatapá e nos presentear com essa dádiva, com essa obra de arte tupiniquim, que, não duvidem, logo será tombada como parte do Patrimônio Cultural?

 

 

 

l> 

 

Há, há, há, há!!! Devo admitir, o cara é bom, o cara tem as manhas : limites sonoros, som do mar… Toda uma equipe de engenheiros acústicos para projetar um chocalho de capoeira. Pãããããta que o pariu!!! Quem acredita nisso? Acho que nem o Brown. Mas o brasileiro acredita, ô se acredita! E que delícia deve ser o som, hein? Cem mil rodas de capoeira tocando em uníssono. A Filarmônica de Berlim está a se roer de inveja.

 

Na apresentação oficial do instrumento oficial da Copa de 2014, Brown tocou o Hino Nacional com duas caxirolas. Foi aplaudido e aprovado pela presidente Dilma Rousseff, que também se arriscou em dar sua tocadinha na caxirola. (…)

 

A FIFA tentou proibir o instrumento em março de 2013, alegando que o mesmo poderia ser usado como arma ou como veículo de publicidade (colantes na caxirola). E é verdade. A empunhadura do instrumento é, sem tirar nem pôr, idêntica à de um soco inglês. Mas a tentativa de veto da FIFA foi derrubada por interesses outros, sempres escusos no Brasil, ou ocultos, que o diga Jânio Quadros.

 

E é isso. Comentar mais o quê? Apenas perguntar : quanto de recurso governamental, de dinheiro público, Carlinhos Brown embolsou para fazer essa palhaçada? Quanto do Ministério do Esporte foi desviado para Carlinhos tocar contente o seu chocalho? Quanto foi roubado de nossos bolsos para o baiano incrementar sua moqueca e seu vatapá e nos presentear com essa dádiva, com essa obra de arte tupiniquim, que, não duvidem, logo será tombada como parte do Patrimônio Cultural?

 


 

Sem categoria

14 comentários sobre “A caxirola: agora a Copa do Mundo é nossa

  1. maso 28 de abril de 2013 3:24

    Dizem que o preço de lançamento desse bagulho será $29.90. Será?

  2. maso 28 de abril de 2013 4:32

    Quadrinhas – A PEC

    .
    .
    Na terra da rosa charmosa
    onde um escândalo faz o anterior esquecer
    uma nova novela começa
    com um enredo de estremecer
    .
    Nem o ululante articulista yorkino
    tão atrevido, mas não ousou mexer
    com tão delicado tema
    que a ccj se pôs a discorrer
    ,
    De uma pec montada no ninho
    da argúcia, e intentando volver
    o que o supremo deliberou
    com o papel que lhe cabe exercer
    .
    Legislando em causa própria
    com um pupilo orientado a fazer
    cria se uma pec num ato de vingança
    para o supremo diminuir o seu poder

    .
    É o primeiro passo de outros, vindouros
    que põe a democracia a gemer
    e um cheiro nauseante de ilha
    por aqui já começa a feder
    .
    Os guerrilheiros da democracia,
    e que agora a ordem querem perverter
    mostram bem o seu sonho do passado
    capciosos, mas deixam a entender
    .
    Dona Dilma, que não vê passarinhos,
    e Michel, que não tem nada a temer
    zelem pela ordem democrática
    sem o autoritarismo que quer ascender.

  3. Dr Rivaldo 28 de abril de 2013 10:03

    Caxirolas e vuvuzelas a parte, o maior vexame está por vir, onde acredita-se que o Brasil tem de ganhar a qualquer custo esta Copa, para iludir o coração dos tro….digo, dos brasileiros. Mas, pasmem, só se tiver combinado com a Fifa o resultado prévio da Copa, o que não se duvida, como ocorreu na Copa das Coréias, onde ele anteriormente vendeu o resultado em 98 para a França, e após foi-lhe prometido a outra Copa !

  4. José Pedriali 28 de abril de 2013 11:32

    você é um cara de muito talento, maso. parabéns.

  5. gilmar 28 de abril de 2013 15:06

    carlinhos brown, e sua timbalada representa o país mundo afora, sua adaptação do instrumento é o que de melhor saiu. sou a favor de distribuição gratuita no brasil todo.

  6. Fischer 28 de abril de 2013 19:17

    O cara do blog tem bom texto e humor agradavelmente raivoso, mas faz críticas enviesadas.

  7. Rick 28 de abril de 2013 19:51

    BANIR ESSAS CAXIROLAS DOS ESTÁDIOS É O MAIS CORRETO, O TIMECO DO BAHIA PERDEU NESTE DOMINGO DIA 28/04/13 E OS JOGADORES RECEBEU DE SEUS TORCEDORES CARIDOSAMENTE ESSAS CAXIROLAS PELA CABEÇA, SORTE QUE TALVEZ NENHUMA DELAS RECHEADAS COM PEDRAS E PÓLVORA PARA COMPLETAR. CAXIROLAS, GRANADAS NADA A VER.

  8. José Pedriali 28 de abril de 2013 22:50

    rogério fischerola, obrigado pela participação.

  9. maso 29 de abril de 2013 6:59

    Rick
    O que você comentou é algo a se pensar. Muita coisa pode ser levada nesta caxirola.
    Drogas, bombas, álcool, pedras, pistola…

  10. GGF 29 de abril de 2013 13:48

    Eu não sei o que é pior vuvuzela ou esta droga de caxirola, mas pra mim é tudo coisa de país atrasado.

  11. GGF 29 de abril de 2013 13:50

    Quanto a faturar a copa, essa já está “superfaturada”. É nossa, pra alegria de meia duzia de gatunos.

  12. Julio 1 de maio de 2013 18:24

    No país dos carros com som potente (hoje vi uma saverinho cheia de alto-falantes na caçamba), acima do preço do próprio veículo e da capacidade auditiva humana, com uma população que não tem a menor noção de civilidade, inventam essa porcaria para encher o saco e esvaziar os bolsos do povo.

    Que peguem essa cachirola e botem no fuleco de quem inventou.

  13. Fischer 2 de maio de 2013 9:39

    As críticas do blogueiro são enviesadas porque não tocaram nos pontos fundamentais. Não há nada contra Brown criar – ou recriar – um produto e lançá-lo comercialmente. Antes, é uma obrigação dele, como músico pretensamente inventivo que é. O problema é ele lançar a caxirola num evento da Presidência – é o PT, mais uma vez, confundindo o público com o privado. Vi um vídeo sobre o tal instrumento. Tocado por quem sabe, chega a ser bonito – como todo instrumento. O problema é: Brown estará em todos os jogos ensinando e comandando a torcida? Porque, tocada cada uma de um jeito, o efeito musical deve ser devastador. E olha que nem havia pensado na torcida atirando o objeto no gramado – o que faz todo sentido, depois do que vimos na Bahia.

  14. Ricardo Cangemi 7 de maio de 2013 18:06

    Pedriali, aqui é o Azarão, do A Marreta do Azarão. Obrigado pelo elogio ao meu texto e pela publicação do mesmo em seu blog. O blog é uma espécie de terapia para mim, não sou homem de letras, digamos assim. Minha formação é na área das biológicas, é uma grande honra ser recomendado por um escritor e jornalista de renome nacional.
    Abraços

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.