Mês: novembro 2013



O PT e a conspiração universal

O PT se julga no centro do Universo, tendo tudo e todos – à frente os canalhas do PSDB, a imprensa, o Judiciário, as “elites” – como seus adversários.

A conspiração é universal.

Querem arrebatar-lhe o poder a todo custo, porque a conspiração é dos ricos contra os pobres – e o PT é o primeiro partido da história do Universo que se preocupa e age em favor dos pobres.

O mensalão foi uma farsa, uma conspiração das elites e da imprensa conversadora, que Lula – o Criador do céu e da terra – prometia desmistificar, promessa que não pôde ser atendida por causa de sua lotada agenda de lobista internacional (mas quando terminar o julgamento, reboem os sinos: ele vai falar “alguma coisa que tem que ser dita”).

A condenação dos mensaleiros foi um “ponto fora da curva” de um tribunal de exceção, espantosamente composto em sua maioria por ministros indicados por Lula e sua sucessora. Foram condenados sem provas, não houve desvio de dinheiro público, não houve compra de votos e sim quitação de dívidas de campanha…

Uma fraude judiciária, do início ao fim!

E a prisão dos mensaleiros-chefe, os Josés Dirceu e Genoino, meu Deus! meus Deus!, num feriado de Proclamação da República, que acinte! Eles tiveram suas honras vilipendiadas, foram levados a Brasília em jatinho da Polícia Federal, tratados com pizza na primeira noite na Papuda, que se transformou num local de romaria de todos os políticos dignos e honestos de país!

O Genoino quase morreu, tadinho, ele que sofre de grave doença cardiovascular… Suprema conspiração: o homem só de ver um xilindró tem um ataque hipertensivo e tem – urgente! urgente! – de ser transferido para prisão domiciliar. O brado dos petralhas retumba por toda a Nação: prisão domiciliar! prisão domiciliar!

Os petistas, o povo mais solidário do mundo, barra na Câmara o processo de cassação para que seja avaliado primeiro o pedido de aposentadoria dele por invalidez…

Enquanto isso… Dirceu é “contratado” por 20 mil reais por mês para gerenciar um hotel, cujo proprietário – que pretende ressuscitar a rede Excelsior – é autorizado a transferir de uma cidadezinha paulista as antenas de um canal de tevê para… a avenida Paulista!

E Delúbio Soares, o patinho feio da troika petista, é convidado pela CUT – a Central Única dos Trabalhadores – para ser professor em seus cursos de “formação”. Formação de quê, senhores sindicalistas: de compra de votos ou “recursos não contabilizados”:? Vejam, trabalhadores do Brasil, do Universo infindo: Delúbio é o modelo de dedicação, lisura, empenho, fidelidade…

E veio o laudo sobre o estado de saúde de Genoino: que nada, o caso dele não é grave, ele tem de ser cuidado, sim, mas pode cumprir pena em regime semiaberto.

O laudo, assinado por cinco especialistas da Universidade de Brasília, é referendado no dia seguinte pela jun ta médica escalada pela Câmara para decidir se é procedente o pedido de aposentadoria do dodói Genoino.

“Manipulação!”, brada o líder da tropa de choque do PT, Rui Falcão, que se transforma num passe de mágica – teria sido mais um milagre de Lula – em especialista. “Ele precisa fazer um controle da pressão, de coagulação sanguínea e ter um regime alimentar especial. Como pode diante desse laudo concluir que ele não necessita de prisão domiciliar? É nesse sentido que há uma manipulação” (*)

Não tem jeito. A verdade do PT choca-se com a verdade que nós, comuns mortais, fomos orientados a admitir e a seguir.

A verdade para petralhas é una, absoluta e inquestionável: eles são perfeitos. O resto é o resto. E para o resto há o tribunal impoluto do Cade e Ministério da Justiça, que chamaram si a responsabilidade de atacar os adversários. Afinal, dossiê é coisa para profissionais e não para qualquer alopradinho!

Lula, pai, todo-poderoso, tenha piedade de nós.

 

http://www.estadao.com.br/noticias/nacional,falcao-acusa-manipulacao-de-laudos-e-diz-que-prisao-e-inadequada-para-genoino-,1102211,0.htm

 

Sem categoria
6 Comentários


Dirceu, St. PeTer, Paulo Bernardo, Gleisi: roteiro digno do Oscar

Quinta-feira, 21: o mensaleiro José Dirceu é “contratado” pelo Hotel St. Peter para o cargo de “gerente administrativo”. Salário: R$ 20 mil. O emprego, se autorizado pelo STF, permitirá que ele cumpra pena em regime semiaberto.

 

Segunda-feira, 18: a Anatel, presidida por João Rezende, súdito incondicional do ministro das Comunicações Paulo Bernardo, autoriza – contrariando norma da agência – que uma emissora de televisão pertencente ao dono do St. Peters instale antena na avenida Paulista. A antena permitirá que o canal amplie consideravelmente seu alcance – e consequentemente o faturamento.

 

Quinta-feira, 28: O PTN, partido ao qual o empresário é filiado e presidido por seu irmão, anuncia que apoiará a candidatura ao governo do Paraná da ministra Gleisi Hoffmann.

 

Gleisi é mãe de dois filhos de Paulo Bernardo e vive com ele.

 

Gostaria de saber quem foi o gênio que bolou roteiro tão instigante, digno do Oscar!

 

Em tempo: um leitor adverte que João Rezende não está mais na presidência da Anatel. Seu mandato expirou. Ele aguarda a recondução, que depende do aval do Senado. Matenho, no entanto, o conceito sobre sua conduta.

 

Sem categoria
1 Comentário


Gleisi experimenta o veneno da Pestapo

A ministra Gleisi Hoffmann acusa o jornalista José Gilberto Maciel de financiar duas páginas apócrifas do Facebook que a ridicularizavam.As páginas foram bloqueadas por determinação do Tribunal Regional Eleitoral.

A identidade de Maciel foi fornecida pela administração do Facebook. Ele é apontado como funcionário da Agência Estadual de Notícias.

É lamentável recorrer ao anonimato para acusar alguém. Mais lamentável ainda é combinar isso com a difamação, que foi a interpretação dada pela Justiça às postagens.

O procedimento é o mesmo dos agentes da Pestapo – Patrulha Especial de Truculência Aos que Protestam contra a OniPotência. Ou seja, a polícia política do PT, com presença marcante na internet.

Não tenho notícias de que a ministra se manifestou algum dia contra os companheiros de partido que agem nesse submundo. Mas ela mobiliza a Justiça sempre que se sente ofendida.  Está processando um jornalista de São Paulo que assina seu nome e tem endereço fixo.E agora processa Maciel. É um direito dela.

Espero que, ao sentir na própria pele a dor da difamação, Gleisi atue junto à president@-adjunta Dilma e à direção do PT para que ela e o partido desmontem seu aparato policialesco, a Pestapo. O primeiro passo seria cortar o patrocínio dos bancos públicos e das estatais aos blogueiros da Pestapo – que são muitos e muito bem remunerados. O segundo, a ser dado ao mesmo tempo, seria abrir uma investigação da conduta do ministro da Justiça Eduardo Cardozo e do presidente do Cade Vinicius Carvalho, ambos filiados ao PT, que têm usado os órgãos que comandam numa campanha de difamação – sem provas e com acusações manipuladas – contra os tucanos de São Paulo.

O advogado da ministra diz que vai processar o governo do Paraná por responsabilidade compartilhada. Como assim? Então, a Gleisi deve ser processada como cúmplice dos crimes de pedofilia praticados pelo seu até há pouco braço-direito Eduardo Gaievski!

Iniciei este blog em janeiro de 2008 e sou funcionário do governo do Estado desde abril deste ano.

Escrevo o que penso – e tenho sido duro com a ministra, por considerá-la inepta para a função que ocupa, à qual chegou por sua proximidade com os dignatários do poder e aos quais serve com submissão canina. Gleisi não precisa de adversários. Basta a si própria para desqualificar a imagem de “gestora pública” que tenta transmitir, e que estaria menos esgarçada se, desde que assumiu a Casa Civil, tivesse ficado muda e de braços cruzados.

Pobre Paraná, se um dia (estou batendo no tampo de madeira de minha mesa) ela chegar ao Palácio Iguaçu!

Pronto. Fiz, mais uma vez, um julgamento negativo da ministra. Se ela quiser me processar, tem todo o direito. Só não tem o direito de envolver o governo do Estado, que nada tem a ver com o que penso e com o que faço como cidadão.

 

Sem categoria
Comente aqui


Advogado de Genoino agride médicos que atestaram sua saúde

Petralha é petralha, e não adianta: a doença que os acomete não tem cura e contagia quem convive com eles. Eis a agressão do advogado de José Genoino, o farsante, à junta médica da Câmara que, a exemplo da nomeada pela Universidade de Brasília, constatou que a doença dele não é grave e, portanto, não justifica o pedido de aposentadoria.

 

Do estadao.com.br

 

Brasília – Em nota divulgada nesta quinta-feira, 28, a defesa do deputado licenciado José Genoino (PT-SP), acusou os profissionais da junta médica da Câmara – a quem chamou de ‘ignorantes de plantão’ – de falta de transparência, omissão e agir por interesse político na divulgação do laudo que afirma que o petista não é portador de cardiopatia grave. Mesmo sem ser definitivo, o documento adia ainda mais a decisão sobre o pedido de aposentadoria do deputado, feito em setembro.

“Não é possível aceitar que ignorantes de ocasião, movidos por indisfarçável conveniência política, que despreza os mais elementares imperativos humanísticos, procurem, acintosamente, comprometer a percepção da real, delicada e preocupante situação de saúde do deputado”, diz trecho da nota assinada pelo advogado de Genoino, Luiz Fernando Pacheco.

 

Texto completo em

http://www.estadao.com.br/noticias/nacional,defesa-de-genoino-acusa-junta-medica-da-camara-de-omissao-,1101904,0.htm

 

 

 

Sem categoria
Comente aqui
 

Uma justa indignação. E uma correta lembrança da Gestapo

Imagine-se acusado publicamente de corrupção e não ter acesso aos documentos em que se dizem basear seus acusadores.

 

É compreensível, portanto, a indignação do PSDB com o procedimento da Polícia Federal, Cade e Ministério da Justiça, que montaram uma ação coordenada de ataques – e ataques gravíssimos – sem, no entanto, permitir que os acusados tenham acesso ao processo.

 

O partido está recorrendo ao Ministério Público para ter acesso aos documentos.

 

Refiro-me ao processo, iniciado pelo Cade – em caráter sigiloso (!) – e que envolve também o Ministério da Justiça, que investiga a denúncia de formação de cartel de fornecedoras de bens e serviços para o metrô e companhia de trens de São Paulo.

 

O caso está adquirindo conotações surrealistas – uma delas a impossibilidade de os acusados terem acesso aos autos. Outra, a falsificação de documentos para envolver os tucanos em corrupção.Outra ainda, o vazamento seletivo de informações, feito por quem? As suspeitas se voltam para o chefe do Cade, o petista Vinicius Cardoso. E etc.

 

E eis que entra em cena o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, assumindo como seu procedimento que a Polícia Federal atribui, em documento, ao Cade…

 

A Gestapo agia assim em relação aos adversários do regime: primeiro, desmoralizá-los; em seguida, tirá-los de circulação…

 

Sem categoria
Comente aqui


Tucanos recorrem ao MP para obter documentos

Do estadao.com

 

O Diretório estadual do PSDB em São Paulo impetrou representação na Procuradoria Geral de Justiça para solicitar a procedência do documento anexado ao inquérito da Polícia Federal que investiga a denúncia de formação de cartel entre empresas do setor metroviário.

Para o PSDB paulista, o documento é apócrifo e, portanto, solicita que o Ministério Público identifique o autor dessas denúncias, a responsabilidade pelo vazamento do documento, as diversas versões apresentadas sobre sua procedência, os beneficiados pelas informações, a veracidade dos fatos relatados e a responsabilidade das pessoas apontadas na carta.

 

http://www.estadao.com.br/noticias/nacional,psdb-entra-com-representacao-no-mp-para-apurar-documento-sobre-cartel,1101822,0.htm

Sem categoria
Comente aqui


O atestado de saúde de Genoino

Para dissipar a dúvida – há incrédulos para tudo – sobre a autenticidade e consistência do laudo da junta médica, nomeada pela Universidade de Brasília a pedido do STF, que concluiu que o estado de saúde de José Genoino não é grave, ei-lo em seu inteiro teor.

 

http://imguol.com/blogs/52/files/2013/11/Laudo-JoseGenoino-STF-26nov2013.pdf

Sem categoria
Comente aqui


Anatel recompensa “patrão” de Dirceu

 

Da Folha de S. Paulo

 

O futuro chefe do ex-ministro José Dirceu, o empresário Paulo de Abreu, foi beneficiado nesta semana (*) com uma medida do governo aprovada mesmo contra relatórios elaborados por técnicos.

 

Abreu ganhou o direito de transferir antenas da Top TV –uma de suas emissoras– do município de Francisco Morato para a avenida Paulista, em São Paulo.

 

Dono de hotel possui grupo de rádios e seu partido apoia Dilma

Contratado por hotel, Dirceu espera decisão de Barbosa para trabalhar como gerente

 

Dono do hotel Saint Peter, que contratou Dirceu sexta-feira, e de várias rádios e TVs, ele é filiado ao PTN, integrante da coligação da presidente Dilma Rousseff em 2010.

 

Na segunda, a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), a pedido do Ministério das Comunicações, permitiu que algumas emissoras mudassem suas antenas para a capital, o que melhora a cobertura dessas TVs em São Paulo e aumenta o potencial de telespectadores.

 

Conforme análise da Anatel, a mudança da Top TV, canal 35, não poderia ocorrer, pois não seguiu trâmite adequado e porque pode ser inviável tecnicamente.

 

Diz o texto que a operação na Paulista pode criar interferência com outra emissora que ocupa o mesmo canal em Suzano. Ao mudar as antenas, a TV ainda deixa de operar em seu município de concessão.

 

Outra TV beneficiada com a mudança foi a TVT (TV dos Trabalhadores), ligada à CUT.

 

Texto completo em

http://www1.folha.uol.com.br/poder/2013/11/1377642-emissora-de-tv-do-futuro-chefe-de-dirceu-foi-beneficiada-pela-anatel.shtml

 

 

(*) Dirceu foi “contratado” na semana passada.

 

Sem categoria
1 Comentário


A operação escandalosa de Cardozo

 

Reinaldo Azevedo

 

No sábado, escrevi aqui que José Eduardo Cardozo, ministro da Justiça, tinha de se demitir ou ser demitido. Algumas almas bondosas acharam que eu estava exagerando. Pois é… Eu não estava. Infelizmente para o Brasil, o ministro da Justiça se meteu numa operação escandalosa, própria de um estado policial, não de um regime democrático. Vamos ver.

 

Vocês já conhecem este jogo: o PT acusa a imprensa de ser tucana, e boa parte dos veículos de comunicação se encarrega, então, de provar que isso não é verdade. Como? Dando destaque máximo a toda e qualquer denúncia que tenha o PSDB como alvo. A prática vale por um “Vejam como somos isentos”. Desde o primeiro momento, as evidências de que o Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica), sob o comando do petista Vinicius Carvalho, estava a serviço da guerra político-partidária eram gritantes. Não vou aqui recuperar detalhes do caso, que vocês já conhecem. Sintetizo: os termos do acordo de leniência assinado pela Siemens e seus diretores eram desconhecidos, e a apuração feita pelo conselho era dita “sigilosa”, mas informações eram cuidadosamente pinçadas e vazadas para comprometer o governo de São Paulo. Nesta segunda, veio à luz o dado escandaloso Atenção! Apontar a tramoia não quer dizer necessariamente que não tenha havido formação de cartel; que se apure tudo. O ponto é outro.

 

O PSDB demonstrou, nesta segunda, que a tal “carta-denúncia” em que Everton Rheinheimer, ex-diretor da Siemens, aponta a formação de cartel em São Paulo tem duas versões: uma em inglês e outra em português. Informa o Globo:

Um dos trechos do documento, em inglês, diz que autoridades brasileiras estão investigando o envolvimento da Alstom no pagamento de suborno a autoridades governamentais em vários projetos no Brasil, entre eles o da Linha G da CPTM (Metrô de São Paulo). Na versão para o português, segundo o documento divulgado pelo PSDB, aparece que “durante muitos anos a Siemens vem subornando políticos (na sua maioria) do PSDB e diretores da CPTM, Metrô de São Paulo e Metrô de Brasília”. O documento traduzido também cita o nome de lobistas envolvidos no caso do Metrô paulista que não constariam do original.

 

É o fim da picada! O texto original não faz menção ao PSDB nem cita nomes de políticos. Já a versão em português é pródiga em acusações. Mas quem, afinal de contas, entregou as duas à polícia? Não há uma só alma, mesmo a mais pia, que não tenha a certeza de que foi mesmo o Cade, conforme, aliás, havia informado em memorando a própria PF. Ocorre que, no texto, Rheinheimer confessa que manteve encontros prévios com Carvalho, que espera ser protegido pelo partido (PT) e que conta com um emprego na Vale. Mais: ele se dispõe a indicar quem deve ser investigado e onde realizar mandados de busca e apreensão. É claro que isso vai muito além de um acordo de leniência. Já se trata de uma operação de caráter partidário, e o Cade não pode manter esse tipo de relação. Torna ilegal o acordo. Logo, urgia desmentir a PF e criar uma nova versão.

 

Eis, então que  Cardozo diz ter sido ele próprio a entregar o material para a PF — material esse que lhe teria sido repassado pelo deputado estadual licenciado Simão Pedro (PT-SP), atualmente secretário de Serviços de Fernando Haddad. NOTA: Simão Pedro é ex-chefe de Carvalho e autor da denúncia original de formação de cartel. O que dez entre dez pessoas que conhecem o caso dão como certo é que o ministro criou essa versão para proteger o Cade — transformado, àquela altura, num instrumento de luta partidária.

 

Nem uma versão nem outra trazem a assinatura do ex-diretor da Siemens,  que tentou desmentir a autoria. Bem, autor da versão em português, tudo indica, ele não é mesmo. Resta concluir que o provável tradutor é… Simão Pedro! Ou, então, ele diga quem é, já que, para todos os efeitos, foi quem repassou o material Cardozo…

 

O caso é enrolado, como quase tudo em que essa gente se mete, e de uma gravidade estupefaciente. Se foi o Cade que passou adiante a vigarice, péssimo. Se foi o ministro da Justiça, ainda pior. Se foi o Cade, e se Cardozo está se oferecendo apenas para lavar a origem da tramoia, aí é mesmo o fim da picada! Com que então alguém na sua posição recebe uma denúncia em inglês, uma versão ampliada em português, com conteúdo distinto do original, e passa o troço para a PF, sem nem fazer um cotejo entre os textos? É assim que age sempre?

 

Houve cartel? Puna-se — depois da devida investigação e do devido processo legal. Só que estamos diante de coisa distinta. Na prática, Cardozo participou de uma máquina de difamação de políticos da oposição. O Garboso insiste que apenas cumpriu a sua obrigação. Não cumpriu, não! Tendo em mãos o original de uma denúncia e sua versão adulterada por interesses escancaradamente eleitorais, deveria ter acionado, sim, a PF, mas para saber quem era o adulterador. Em vez disso, como de hábito, começaram novos vazamentos…

 

Não exagerei, não! Um ministro da Justiça flagrado numa operação como essa tem de se demitir ou ser demitido. Ou o que se tem é o aceno do governo para um regime policial.

 

Só para arrematar: os tucanos falaram que o episódio remete ao escândalo dos aloprados. Discordo! É muito pior. Naquele caso, a tramoia existia, sim, mas a quadrilha foi desbaratada pela ação de um policial federal. Desta feita, tudo indica, órgãos do estado exercem o papel contrário. A permanência de Cardozo na Justiça e de Carvalho no Cade, a esta altura, agride o estado democrático e de direito. É simples assim. É complexo assim.

 

 

Sem categoria
1 Comentário