Mês: dezembro 2013

 

Desconto salgado

 

Renato Andrade/Folha de S. Paulo

 

Há uma lógica tortuosa por trás do corte na conta de luz promovido pelo governo Dilma.

 

Desconto pressupõe redução de despesa, mas a estrutura montada para bancar parte do benefício custou aos cofres públicos quase R$ 10 bilhões nos últimos meses.

 

Para piorar, o cenário esboçado para 2014 é tão ruim quanto a fotografia de momento.

 

Pelas contas das distribuidoras, para manter os preços praticados neste ano, o governo terá que desembolsar mais R$ 13 bilhões para evitar reajustes que eliminem a benesse.

 

Não é preciso ser um especialista em finanças para questionar a validade de um desconto que custa bilhões e é bancado com dinheiro recolhido dos mesmos “beneficiados” pela conta de luz mais barata.

 

Dar com uma mão e tirar com a outra não é política de redução de custos, é propaganda enganosa.

 

Essa confusão foi armada pelo próprio governo. A redução de preço não foi negociada. O Planalto obrigou as empresas interessadas em renovar suas concessões no setor de geração a cortar compulsoriamente o valor da energia produzida. Nem todo mundo topou e acabou sobrando para o Tesouro Nacional.

 

A conta ficou mais salgada devido à falta de água nos reservatórios das hidrelétricas. Para garantir a luz em casa foi preciso apelar para o estoque de emergência, que vem das usinas que queimam óleo e gás para produzir eletricidade –bem mais cara.

 

Para evitar que o desconto desaparecesse meses depois de anunciado, o governo passou a bancar o custo extra das empresas.

 

A novela está prestes a se repetir. As distribuidoras não conseguem comprar energia barata e como estão impedidas de repassar mensalmente os custos para o consumidor, vão bater na porta do Tesouro, de novo.

 

Se o dinheiro não sair, os reajustes anuais –direito das empresas– vão bater na casa dos 20%, zerando o desconto ofertado pela presidente.

 

Sem categoria
Comente aqui


Gleisi mantém aliado condenado na Executiva do PT

 

Blog do Tupan

 

O PT de Gleisi Hoffmann, Enio Verri, Paulo Bernardo, Tadeu Veneri e André Vargas pelo jeito não consegue viver sem pelo menos um condenado na direção do partido no Paraná. Durante a semana, o PT de Verri anunciou Roseli Isidoro como tesoureira do diretório estadual no Paraná no lugar do condenado Gláudio Renato de Lima.

Apesar da festa e a gritaria do reencontro ético do partido no Estado, o presidente Verri manteve Lima na Executiva, para que o grupo formado pelos ministros Gleisi e Bernardo não perdesse espaço na legenda. Uma consulta ao site do partido revela que a mudança foi apenas cosmética. O condenado continua na Executiva, o conselho que tomará as decisões partidárias para a construção de uma chapão que apoiará a candidatura petista.

O ex-vereador de Londrina foi condenado à prisão por formação de quadrilha, lavagem de dinheiro e concussão em 2012. Foi sentenciado a 9 anos e 10 meses pelo juiz da 3ª Vara Criminal, Katsujo Nakadomari. Gláudio tem um retrospecto de problemas envolvendo o dinheiro público. Em 2003 ele foi denunciado pelo Ministério Público por irregularidades em pregão eletrônico para compra de equipamentos de informática.

O grupo formado por Gleisi e Bernardo vem sofrendo baixas nos últimos meses. Primeiro foi o assessor especial, Eduardo Gaievski, denunciado por estupro de vulnerável e se encontra preso. Agora a decisão de impor Lima na Executiva deixa o grupo dos ministros com um incomodo adicional e vulnerável para emplacar a candidatura de Gleisi em 2014 contra o governador Beto Richa.

 

http://www.bemparana.com.br/tupan/

Sem categoria
3 Comentários


Jango, presidente. E a farsa continua.

 

Reinaldo Azevedo

 

Continuemos a cuidar de assuntos que não têm importância. O Congresso devolveu, nesta quarta, simbolicamente, o mandato a João Goulart. A presidente Dilma estava presente. Também assistiram à cerimônia os chefes das Forças Armadas. Deixem-me ver: falta agora rever o golpe do Estado Novo e o que decretou a Proclamação da República, que também foi uma quartelada.

 

O senador Renan Calheiros (PMDB-AL), como presidente do Congresso, pediu desculpas pelas “inverdades patrocinadas pelo estado brasileiro”. Jango foi chamado de um patriota. Como se sabe, os restos mortais do ex-presidente foram exumados para que se apure uma delirante hipótese de assassinato. O João Goulart que mergulhou o país no caos político desapareceu. Sobrou um suposto estadista, que teria sido derrotado pelas forças do mal. Aí, meus caros, eu tenho de remetê-los para um autor que vocês conhecem bem: Marco Antonio Villa, que escreveu o livro “Jango, um Perfil”. Precisa ser lido.

 

Villa não justifica o golpe — isso é tolice. Mas evidencia como, nos meses finais, não passou dia sem que o presidente desse a sua inestimável colaboração à quartelada. Seu último discurso foi redigido por Luiz Carlos Prestes, o líder comunista. Reproduzo abaixo trecho de uma entrevista de Villa concedida à Folha em 2004. Volto em seguida:

(…)

 

Esse esforço para, literal e metaforicamente, desenterrar cadáveres só serve aos vivaldinos de hoje. O processo de heroicização de João Goulart busca transformar a história numa luta entre bons e maus — cada grupo, é evidente, com o seu devido viés ideológico. Assim, as esquerdas que estão no poder seriam as herdeiras daquele grande patriota, que só queria o bem do Brasil. Os adversários dos poderosos de agora, por óbvio, se alinhariam com aqueles que derrubaram Jango. Trata-se, obviamente, de uma farsa cretina.

 

Texto completo em

http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/

 

Sem categoria
Comente aqui


Habent adversus?

Aécio Neves demitiu o marqueteiro, que pregava a conciliação, e avisa que vai partir para o confronto com o governo Dilma-Lula, PT & Cia!

Habent adversus?

Temos oposição, sim, garante o senador.

Aleluia!

O PSDB parece estar acordando da letargia, enfim.

O lero-lero protagonizado por José Serra no segundo turno da eleição passada, ao tentar colar sua imagem à de Lula, selou sua derrota. Isso deve ter servido de lição há muito tempo.

Dilma é a favorita  – as pesquisas reagem ao fabuloso poder publicitário do Planalto –, mas 66% dos eleitores (Datafolha) querem mudança. E mudança radical.

Esse desejo explica a segunda colocação do ministro Joaquim Barbosa nas pesquisas, sendo que ele sequer é candidato  e provavelmente não será. Ele simboliza, até o momento, a antítese do petismo, que é sinônimo de farsa, manipulação, corrupção e despreparo administrativo (petralhas, vomitem à  vontade em minha caixa postal).

Aécio conseguirá ocupar o lugar de Barbosa?

Para isso, só há um caminho: que seja um autêntico opositor.

Sem categoria
Comente aqui


Dois fatos e uma hipocrisia oficial

 

Dilma turbina gasto social no Orçamento

Peça do ano eleitoral prevê aumentos significativos para programas do governo, além do reforço geral em áreas como Saúde e Educação

 

http://www.estadao.com.br/noticias/nacional,dilma-turbina-gasto-social-no-orcamento,1109345,0.htm

 

Tesouro deve bancar conta de energia

Para manter desconto na conta de luz, repasse a distribuidoras deve ficar entre R$ 3 bi e R$ 5,4 bi

http://www.estadao.com.br/noticias/impresso,tesouro-deve-bancar-conta–de-energia-,1110365,0.htm

 

 

‘Se ficar pensando na próxima eleição, não governo’, diz Dilma no RS

 

http://www.expressomt.com.br/politica/se-ficar-pensando-na-proxima-eleicao-nao-governo-diz-dilma-no-rs-81001.html

 

Pois é…

Sem categoria
Comente aqui


A falta de recursos para o DNIT e o cabidão pré-eleitoral

Valor

 

Longe dos holofotes, o general Jorge Ernesto Fraxe fez um relato preocupante sobre a situação do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), que ele chefia desde a “faxina ética” patrocinada pela presidente Dilma Rousseff em 2011: há atrasos nos pagamentos a empreiteiras responsáveis por serviços já executados nas rodovias federais, riscos de descumprimento no calendário de obras e ações nos tribunais contra a autarquia.

 

Fraxe, diretor-geral do Dnit, expôs esses problemas em ofício reservado que mandou ao ministro dos Transportes, César Borges, na terça-feira. Ele inicia o ofício com a informação de que o departamento tem R$ 499,9 milhões de obras com “medições já liquidadas”, mas se vê “impedido de emitir ordem bancária de pagamento” às empresas. “Esta situação se repete há mais de três meses, o que vem a contribuir para o prejuízo na credibilidade do PAC [Programa de Aceleração do Crescimento] junto ao mercado construtor”, afirmou Fraxe no ofício, ao qual o Valor teve acesso.

 

http://www.portosenavios.com.br/geral/21799-sem-caixa-dnit-atrasa-pagamento-de-obras

 

A resposta da [email protected] :

 

Dilma promulga lei criando 518 cargos políticos no DNIT

http://www.estadao.com.br/noticias/nacional,dilma-prmulga-lei-criando-518-cargos-politicos-no-dnit,1110449,0.htm

 

Mais de 500 contratações políticas às vésperas do ano eleitoral. É mera coincidência, claro.

Sem categoria
Comente aqui
 

Papuda reforça segurança por temer rebelião

O Globo

 

BRASÍLIA — A denúncia de rebelião, fuga e sabotagem no Complexo da Papuda, decorrentes do caos provocado pela chegada dos condenados do mensalão, acendeu o sinal de alerta na Subsecretaria do Sistema Penitenciário (Sesipe) do Distrito Federal e levou à adoção de medidas para reforçar a segurança dos presídios. A administração penitenciária do DF vai ampliar o efetivo de segurança na Papuda, com mais policiais militares e civis, bombeiros e agentes do Detran.

 

Texto completo em http://oglobo.globo.com/pais/risco-de-rebeliao-na-papuda-leva-reforco-na-seguranca-11098896#ixzz2np4qADzn

Sem categoria
2 Comentários


A conspiração contra o PT é ampla, geral e irrestrita

A bancada do PT na Assembleia Legislativa de São Paulo acusou o promotor Silvio Antonio Marques de agir em conluio com o governo tucano do Estado para dar um chega pra lá nas acusações de formação de cartel e pagamento de propina a agentes públicos por parte das fornecedoras de bens e serviços para o metrô e trens.

A bancada pediu a cabeça do promotor à Corregedoria.

Pois a conspiração contra o partido pelo jeito é mais ampla do que pensam (o verbo mais adequado seria surtar) os membros do partido: a Corregedoria , depois de análise minuciosa da conduta do promotor, não só o isenta como elogia sua atuação.

Eis trecho do despacho:

“Não há qualquer fato a ser imputado ao promotor que evidencie mínimo indício de falta funcional por atuação desvirtuada prescrita no artigo 169, V, da Lei Complementar Estadual 734/93 (Lei Orgânica do Ministério Público de São Paulo). Pelo contrário. Até hoje Silvio Marques mostrou-se promotor de Justiça combativo e zeloso, norteado pela tutela do patrimônio público e social do Município e do Estado de Sã Paulo.”

Mais informações em

http://blogs.estadao.com.br/fausto-macedo/corregedoria-do-ministerio-publico-de-sp-arquiva-investigacao-contra-promotor-do-caso-alstomsiemens/

Sem categoria
Comente aqui